Banner Portal
O currículo como vivência da complexidade no espaço escolar
PDF

Palavras-chave

Complexidade. Interdisciplinaridade. Currículo.

Como Citar

MAGALHÃES, Hilda Gomes Dutra; ROCHA, José Damião Trindade; DAMAS, Luiz Antônio Hunold de Oliveira. O currículo como vivência da complexidade no espaço escolar. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 35–51, 2009. DOI: 10.20396/etd.v11i1.916. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/916. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre a relação entre o currículo e a Teoria da Complexidade nos espaços institucionais de ensino, considerando que a organização curricular representa não apenas a filosofia da escola, mas também o nortemento de todas as suas práticas. A interdisciplinaridade, como ação, é o espaço em que as demandas filosóficas do Século XXI, a Neurociência e as novas teorias educacionais dialogam em busca de uma educação para uma sociedade mais democrática, mais cooperativa e mais igualitária.

https://doi.org/10.20396/etd.v11i1.916
PDF

Referências

FAZENDA, I. C.A. Integração como proposta de uma nova ordem na educação. In: CANDAU, V. M. (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: DP & A, 2001.

FAZENDA, I. C.A. (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo, SP: Cortez, 2008.

GALLO, S. Disciplinaridade e transversalidade. In: CANDAU, V. M. (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. 2 ed. Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 2001.

GARDNER, H. Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artmed, 1994.

GOLEMAN, D. A inteligência emocional. Trad. Marcos Santarrita. Rio de Janeiro, RJ: Objetiva, 2001.

HARVEY, D. A Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo, SP: Loyola, 1993.

LOPES, A. R. C. Organização do conhecimento escolar: analisando a disciplinaridade e a integração. In: CANDAU, V. M. (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. 2 ed., Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 2001.

MATURANA, H.; VARELA, F. A árvore do conhecimento. Campinas: Psy, 1995.

MORAES, M. C. O pensamento ecossistêmico: educação, aprendizagem e cidadania no século XXI. Petrópolis: Vozes, 2004.

MOREIRA JOSÉ, M. A. Interdisciplinaridade: as disciplinas e a interdisciplinaridade brasileira. In: FAZENDA, I. C. A. (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo, SP: Cortez, 2008.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 15. ed. Rio de Janeiro, RJ: Bertrand Brasil, 2008.

MORIN, E. O problema epistemológico da complexidade. Lisboa: Europa-América, 1996.

SANTOMÉ, J. T. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre, RS: Artes Médicas, 1998.

SANTOS B. S. Um discurso sobre as Ciências. 11. ed. Porto: Edições Afrontamento, 1999.

TRINDADE, D. F. Interdisciplinaridade: um novo olhar sobre as ciências. In: FAZENDA, I. C. A. (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo, SP: Cortez, 2008.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1984.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.