O processo de formação de professores de educação física: realidade e desafios

Autores

  • Franciele Roos da Silva Ilha Universidade Federal de Santa Maria
  • Hugo Norberto Krug Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v11i1.918

Palavras-chave:

Formação. Professores. Educação Física.

Resumo

O propósito deste trabalho foi refletir sobre a realidade e os desafios que perfazem o processo de formação de professores de Educação Física. Para tal, realizou-se uma breve análise de alguns aspectos que permeiam o processo de ensino e formação no contexto educativo, assim como discussões acerca dos processos formativos destes educadores em especial. Destacou-se ainda a história da Educação Física, de forma que esse conhecimento permite a compreensão de práticas e ações docentes desenvolvidas no ensino básico e superior. Diante desse quadro, evidenciou-se que o modelo crítico-reflexivo de formação de professores representa uma concepção dialógica e articulada com os dilemas que enfrentamos cotidianamente, constituindo-se como um desafio a ser conquistado. Com esse modelo de formação, a tarefa de ensinar é bem mais complexa e deve ser desenvolvida a partir do aprender que ser professor requer preocupações amplas de seu contexto, mas sem esquecer de que sua prática necessita estar imbricada na educação de sujeitos para o mundo e para si mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciele Roos da Silva Ilha, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciada em Educação Física (UFSM) Especialista em Educação Física Escolar (UFSM) Especialista em Gestão Educacional (UFSM) Mestranda em Educação (UFSM) Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física (GEPEF/UFSM) Coordenadora da linha de pesquisa do GEPEF: Os professores de Educação e a Gestão Educacional: as relações que se estabelecem nos diferentes contextos educativos.

Hugo Norberto Krug, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciado em Educação Física (UFPEL) Especialista em Ginástica Escolar (UFPEL) Especialista em Ciência do Movimento Humano (UFPEL) Mestre em Ciência do Movimento Humano (UFSM) Doutor em Educação (UNICAMP/UFSM) Doutor em Ciência do Movimento Humano (UFSM) Professor Adjunto do Departamento de Metodologia do Ensino (CE/UFSM) Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFSM) Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física (GEPEF/UFSM)

Referências

ALARCAO, I. Ser professor reflexivo. In: ALARCAO, I. (Org.). Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto Editora, p.171-180, 1996.

AMARAL, M. J.; MOREIRA, M.A.; RIBEIRO, D. O papel do supervisor no desenvolvimento de professor reflexivo – estratégias de supervisão. In: ALARCÃO, I. (Org.). Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto Editora, 1996. p.89-122.

BARROS, J. M. C. Formação universitária em Educação Física. In: SIMPÓSIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO FÍSICA, 5., 1995, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 1995. p.13-16.

BRACHT, V. A constituição das teorias pedagógicas da educação física. Caderno Cedes, ano 19, n.48, p.69-88, 1999.

CARREIRO DA COSTA, F. A. A. A formação de professores: objetivos, conteúdos e estratégias. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v.5, n.1, p.26-39, 1994.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo, SP: Cortez, 1992.

DAÓLIO, J. Educação física e o conceito de cultura. Campinas: Autores Associados, 2004.

DARIDO, S.C.; NETO, L.S. O Contexto da Educação Física na Escola. In: DARIDO, S.C.; RANGEL,I.CA. Educação Física na Escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. p.1-24.

FARIAS, G. O.; SHIGUNOV, V.; NASCIMENTO, J. V. Formação e desenvolvimento profissional dos professores de Educação Física. In: SHIGUNOV, V.; SHIGUNOV NETO, A. (Org.). A formação profissional e a prática pedagógica: ênfase nos professores de Educação Física. Londrina: O Autor, 2001. p.19-53.

FERNANDES, C. M. B et al. Autonomia e conhecimento: algumas aproximações possíveis entre Antônio Gramsci e Paulo Freire a partir de práticas pedagógicas emancipatórias. Caderno de Educação, Santa Maria, v.29, n.2, 2004.

FREIRE, P. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 45. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

GADOTTI, M. História das idéias pedagógicas. 8. ed. São Paulo: Ática, 1999.

GARCÍA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Portugal: Porto Editora: 1999.

HILDEBRANDT, R.; LAGING, R. Concepções abertas no ensino da Educação Física. Rio de Janeiro, RJ: Ao Livro Técnico, 1986.

HURTADO, N.C. Educar para transformar, transformar para educar: comunicação e educação popular. Petrópolis: Vozes, 1993.

ISAÍA, S. M. A. O professor do ensino superior: no entrelaçamento da trajetória pessoal com a profissional. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL: PESSOA ADULTA, SAÚDE E EDUCAÇÃO, 1., 2005. Anais... Porto Alegre: PUCRS, 2005.

KRUG, H.N. A reflexão na prática pedagógica do professor de Educação Física, 1996. Dissertação (Mestrado em Ciência do Movimento Humano) – Centro de Educação Física e Desportos, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 1996.

KUNZ, E. Educação Física: ensino e mudanças. 2. ed. Ijuí: UNIJUÍ, 2001.

LIB NEO, J.C. Reflexividade e formação de professores: outra oscilação do pensamento pedagógico brasileiro. In: PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo, SP: Cortez, 2002. p.53-80.

LIMA; M.S.L.; GOMES, M.O. Redimensionado o papel dos profissionais da educação. In: PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo, SP: Cortez, 2002. p.163-186.

MATTOS, M.G. de. Vida no trabalho e sofrimento mental do professor de Educação Física da escola municipal: implicações em seu desempenho e na vida pessoal. 1994. Tese (Doutorado em Administração Escolar) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

MOLINA NETO, V; MOLINA, R.K. Capacidade de escuta: questões para a formação docente em Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v.8, n.1, p.57-66, jan./abr. 2002.

MORO, R. L. Criação e avaliação de aulas de Educação Física: princípios do “ensino com pesquisa”. Santa Maria: O autor, 2003. (Artigo da disciplina de Fundamentos da Educação Física – 28 de março de 2003).

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, p.15-34, 1992.

PEREIRA, J.E.D. Formação de professores: pesquisas, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

PETRICA, J.M. A formação de professores de Educação Física nas escolas superiores de Educação Física. Revista de Educação Física e Desporto Horizonte, Lisboa, v. 4, n. 22, p.128-135, 1987.

PÉREZ GÓMEZ, A. A cultura escolar na sociedade neoliberal. Porto Alegre: ArtMed, 2001.

REZER, R.; FENSTERSEIFER, P.E. Docência em educação física: reflexões acerca de sua complexidade, Pensar a prática, 11/3: 319-329, set./dez.2008.

SANTIN, S. Educação Física: temas pedagógicos. 2. ed. Porto Alegre: EST Edições, 2001.

SANTOS, N.Z.; BRACHT, V.; ALMEIDA, F.Q. Vida de Professores de Educação Física: o pessoal e o profissional no exercício da docência. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 141-165, abril/junho de 2009.

SERRÃO, M.I.B. Superando a racionalidade técnica na formação: sonho de uma noite de verão. In: PIMENTA, S.G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo, SP: Cortez, 2002. p.151-162.

Downloads

Publicado

2009-12-23

Como Citar

Ilha, F. R. da S., & Krug, H. . N. (2009). O processo de formação de professores de educação física: realidade e desafios. ETD - Educação Temática Digital, 11(1), 74–95. https://doi.org/10.20396/etd.v11i1.918