Motivação para aprender música em espaços escolares e não-escolares

Autores

  • Liane Hentschke Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Regina Antunes Teixeira dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Miriam Pizzato Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cassiana Zamith Vilela Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cristina Cereser Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v10in.esp..936

Palavras-chave:

Motivação. Música. Escola. Modelo de expectativa e valor.

Resumo

Este artigo apresenta o resultado da amostra brasileira da pesquisa internacional intitulada “Os significados da música para crianças e adolescentes em atividades musicais escolares e não-escolares”. Essa pesquisa teve o objetivo de investigar a importância e o significado atribuído pelos alunos às atividades musicais desenvolvidas em ambientes escolares e não-escolares. O método consistiu em um survey envolvendo 21.975 alunos de oito países (Brasil, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Finlândia, Hong Kong, Israel e México), cujo questionário foi concebido sob a ótica do modelo de expectativa e valor de Eccles e Wigfield. No Brasil, fizeram parte da amostra 1848 alunos da 6a série do ensino fundamental à 3a série do ensino médio, de 11 cidades do Estado do Rio Grande do Sul. O instrumento de coleta de dados foi um questionário sobre o perfil dos alunos e suas opiniões quanto ao interesse, importância, dificuldade, utilidade, senso de competência e senso de confiança em relação às disciplinas Artes, Ciências, Educação Física, Matemática, Português e Música. Os dados foram tratados por análise de variância (ANOVA). Os resultados do Brasil apontam que o grau de interesse, importância e utilidade da Música aumenta à medida que os estudantes brasileiros pertencem a séries mais avançadas, em sentido oposto ao observado na maioria dos outros países. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liane Hentschke, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Educação Musical pela University of London, Inglaterra. Professora Titular do Departamento de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É pesquisadora Nível 1 do CNPq. Atualmente ocupa o cargo de Diretora de Relações Internacionais da UFRGS e Immediate Past-President da International Society for Music Education (ISME).

Regina Antunes Teixeira dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre e Doutora em Educação Musical pelo Programa de Pós-Graduação em Música – Mestrado e Doutorado – Universidade Federal do Sul Grande do Sul (UFRGS) e Pós-doutoranda no Instituto de Artes da UFRGS.

Miriam Pizzato, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Educação Musical pelo Programa de Pós-Graduação em Música – Mestrado e Doutorado – Universidade Federal do Sul Grande do Sul (UFRGS). Professora de música do Colégio Bom Conselho e Colégio Metodista Americano (Porto Alegre).

Cassiana Zamith Vilela, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Educação Musical pelo Programa de Pós-Graduação em Música – Mestrado e Doutorado – Universidade Federal do Sul Grande do Sul (UFRGS). Gerente Educacional Interina da Associação Amigos do Projeto Guri (São Paulo)

Cristina Cereser, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre e Doutoranda em Educação Musical pelo Programa de Pós-Graduação em Música – Mestrado e Doutorado – Universidade Federal do Sul Grande do Sul (UFRGS).

Referências

ALMEIDA, C. M. G. Educação musical não-formal e atuação profissional: um survey em oficinas de música de Porto Alegre. 2005. 168 fl. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

ARAÚJO, R. C.; PICKLER, L. Motivação e o estado de fluxo na execução musical: um estudo com alunos de graduação em música. In: ENCONRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MUSICAL, 17., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo, SP: Abem, 2008. (1 CD-ROM).

CERESER, C. A escala de autoeficácia do professor de música. In: ENCUENTRO REGIONAL LATINOAMERICANO DE LA INTERNATIONAL SOCIETY OF MUSIC EDUCATION, 7., 2009, Buenos Aires. Anais... Buenos Aires: Isme, 2009. 1 CD-ROM.

CHISNALL, P. M. Pesquisa mercadológica. São Paulo, SP: Saraiva, 1980.

CRAIG, D. G. An overview of evidence-based support for the therapeutic use of music in occupational therapy. Occupational Therapy in Health Care, v. 22, n. 1, p. 73-95, 2008.

DEL BEN, L. M.; HENTSCHKE, L. Educação musical no Rio Grande do Sul: mapeamento práticas, limites e possibilidades. In: OLIVEIRA, A.; CAJAZEIRA, R. (Org.). Educação musical no Brasil. Salvador: P&A, 2007. p. 69-75.

ECCLES, J. Age and gender differences in children’s self and task perceptions during elementary school. Child Development, v. 64, p. 830-847, 1993.

ECCLES, J. A motivational perspective on school achievement: taking responsibility for learning, teaching, and supporting. In: STERNBERG, R. J; SUBONTNIK, R. F. (Ed.). Optimizing student success in school with the other three rs. Greenwich: Information Age Publishing, 2006. p. 199-224.

ECCLES, J. et al. Expectancies, values, and academic behaviors. In: SPENCE, J. T. (Ed.). Achievement and achievement motivation. San Francisco: W. H. Freeman & Co., 1983. p. 75-121.

ECCLES, J. Subjective task value and the Eccles et al. Model of achievement-related choices. In: ELLIOT, A. J.; DWECK, C. S. (Ed.). Handbook of competence and motivation. New York: The Guilford Press, 2005. p. 105-121.

FREDRICKS, J. A.; SIMPKINS, S.; ECCLES, J. S. Family socialization, gender, and participation in sports and instrumental music. In: COOPER, C. R. et al. (Ed.). Development pathways through middle childhood. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 2005. p. 41-62.

GHAZALI, G. M. Factors influencing malaysian children’s motivation to learning music. 2006. Tese (Doutorado) – School of Music and Music Education, University of New South Wales, Sydney, 2006.

HUMMES, J. M. As funções da música na escola sob a ótica da direção escolar: um estudo nas escolas de Montenegro. 2004. 121 fl. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

KARAGEORGHIS, C. I. et al. Psychophysical and ergogenic effects of synchronous music during treadmill walking. Journal of Sport and Exercise Psychology, v. 31, n. 1, p. 18-36, 2009.

KINNALLY, W. et al. Getting up on the download: College students’motivations for acquiring music via the web. New Media and Society, v. 10, n. 6, p. 893-913, 2008.

KLEBER, M. A prática de educação musical em ONG’s: dois estudos de caso no contexto urbano brasileiro. 2006. 353 fl. Tese (Doutorado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

LAMONT, A. Young children’s musical worlds: Musical engagement in 3.5-year-olds. Journal of Early Childhood Research, v. 6, n. 3, p. 247-261, 2008.

MARTIN, A. J. How domain specific is motivation and engagement across school, sport and, and music? A substantive methodological synergy assessing young sportspeople and musicians. Contemporary Educational Psychology, v. 33, n. 4, p. 785-813, 2008a.

MARTIN, A. J. Motivation and engagement in diverse performance settings: Testing their generality across school, university/college, work, sport, music, and daily life. Journal of Research in Personality, v. 42, n. 8, p. 1607-1612, 2008b.

McCORMICK, J.; McPHERSON, G. E. Expectancy-value motivation in the context of a music performance examination. Musicae Scientiae, p. 37-52, Special Issue, 2007.

McPHERSON, G. E., The role of parents in children’s musical development. Psychology of Music, v. 37, n. 1, p. 91-110, 2009.

McPHERSON, G.; McCORMICK, J. Self-efficacy and music performance. Psychology of Music, v. 34, n. 3, p. 322-336, 2006.

O’NEILL, S. Youth music engagement in diverse contexts. In: MOHONEY, J.; REED, L.; ECCLES, J. Organized activities as contexts of development: extracurricular activities, after-school and community programs. Mahwah: Lawrence Erbaum Associates Publishers, 2005. p. 255-274.

O’NEILL, S. A.; McPHERSON, G. E. Motivation. In: PARNCUTT, R.; McPHERSON, G. E. (Ed.). The science and psychology of musical performance: creatives strategies for teaching and learning. Oxford: Oxford University Press, 2002. p. 31-46.

PIZZATO, M. Motivação para aprender música na escola: um estudo sobre o interesse. 2009. 125 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

POWER, A. What motivates and engages boys in music education? Bulletin of the Council for Research in Music Education, v. 175, p. 85-102, 2008.

PRIEST, D.-L.; KARAGEORGHIS, C. I. Qualitative investigation into the characteristics and effects on music accompanying exercise. European Physical Education Review, v. 14, n. 3, p. 347-366, 2008.

SCHMIDT, C. P. Intrinsic-mastery motivation in instrumental music: Extension of a higher order construct. Bulletin of the Council for Research in Music Education, v. 173, p. 7-23, 2007.

SCHMIDT, C. P., ZDZINSKI, S. F., BALLARD, D. L. Motivation orientations, academic achievement, and career goals of undergraduate music education majors. Journal of Research in Music Education, v. 54, n. 2, p. 138-153, 2006.

SICHIVITSA, V. O. The influences of parents, teachers, peers and other factors on student’s motivation in music. Research Studies in Music Education, v. 29, n. 1, p. 55-68, 2007.

SMITH, B. P. Goal orientation, implicit theory of ability and collegiate instrumental music practice. Psychology of Music, v. 33, n. 1, p. 36-57, 2005.

SOUZA, J. et al. O que faz a música na escola?: concepções e vivências de professores do ensino fundamental. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Musica – Mestrado e Doutorado da UFRGS, 2002. (Série Estudos, v. 6).

VILELA, C. Z. Motivação para aprender música: o valor atribuído à aula de música no currículo escolar e em outros contextos. 2009. 116 f. Dissertação (Mestrado em Música)– Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

WIGFIELD, A.; ECCLES, J. The development of achievement task values: a theoretical analysis. Developmental Review, v. 12, p. 265-310, 1992.

WIGFIELD, A. Expectancy-value theory of achievement motivation. Contemporary Educational Psychology, v. 25, p. 68-81, 2000.

WIGFIELD, A. The development of competence beliefs, expectancies for success, and achievement values from childhood through adolescenc. In: WIGFIELD, A.; ECCLES, J. S. (Ed.). Development of achievement motivation. San Diego: Academic Press, 2002. p. 92-120.

YOON, K. S. Exploring children’s motivation for instrumental music. Paper presented at the biennial meeting of the Society for Research in Child Development. Washington, D.C.: [s. n.], 1997.

Downloads

Publicado

2009-11-06

Como Citar

Hentschke, L., Santos, R. A. T. dos, Pizzato, M., Vilela, C. Z., & Cereser, C. (2009). Motivação para aprender música em espaços escolares e não-escolares. ETD - Educação Temática Digital, 10, 85–104. https://doi.org/10.20396/etd.v10in.esp.936