Banner Portal
Aspectos motivacionais da profissão docente universitária
PDF

Palavras-chave

Processo motivacional. Docência universitária. Prática docente.

Como Citar

SANTOS, Bettina Steren dos; RODENBUSCH, Camila de Barros; ANTUNES, Denise Dalpiaz. Aspectos motivacionais da profissão docente universitária. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 10, p. 294–312, 2009. DOI: 10.20396/etd.v10in.esp.946. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/946. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

A motivação humana configura-se em processos motivacionais e são muitos os elementos em sua especificidade e particularidades, pois, perpassam a caminhada docente, entre auto-formação e formação acadêmica, iniciando-se com desejos próprios do professor. Já na práxis educativa é necessário compreender como a motivação é entendida pelo docente, na perspectiva de ajudar a desencadear os motivos intrínsecos de cada aluno. Este artigo é parte de uma pesquisa desenvolvida pelo Grupo de Pesquisa Processos Motivacionais em Contextos Educativos (PROMOT) da PUCRS. Especificamente, a intenção desse estudo é saber como os professores no Ensino Superior concebem a motivação e como ela interfere na prática pedagógica. É um estudo de caso qualitativo, com análise das falas de sete professores universitários e posterior descrição e exploração dos aspectos motivacionais com suas atuações no Ensino Superior numa Universidade Privada do RS. A partir da análise de conteúdo (Bardin, 2004), apresentam-se as categorias, a priori, Concepção de Motivação: revelaram-se diferentes entendimentos acerca da motivação. A posteriori, Trajetória Acadêmica: é um caminho longo que exige muito empenho e dedicação dos que fazem parte do mundo univeristário; História de vida e Autorealização: as vivências desde a infância embasam a formação profissional e servem de modelo para a construção das metas; Formação Pessoal e de Futuras Gerações: evidenciou-se a preocupação de tornarem-se pessoas melhores para a educação das futuras gerações. 

https://doi.org/10.20396/etd.v10in.esp..946
PDF

Referências

ANTUNES, D. D. Relatos significativos de professores e alunos na educação de jovens e adultos e sua auto-imagem e auto-estima. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1997.

CSIKSZENTMIHALYI, M. El Fluxo. In: FERNANDÉZ-ABASCAL, H. G. (Org.). Emociones positivas. Madrid: Pirâmide, 2009.

ESTEVE, J. M. Mudanças sociais e a função docente. In: NÓVOA, A. (Org.). Profissão professor. 2. ed. Porto: Porto, 1999a.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores. São Paulo: EDUSC, 1999b.

FRANKL, V. E. Em busca de sentido: um psicólogo no campo de concentração. Petrópolis: Vozes, 1991

HERNÁNDEZ, F. Transgressão e mudança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998

HUERTAS, J. A. Motivación: querer aprender. Buenos Aires: Aiqué, 2001

MASLOW, A. H. Motivación y personalidad. Madrid: Diaz de Santos, 1991.

MOSQUERA, J. J. M. O professor como pessoa. Porto Alegre: Sulina, 1976.

MOSQUERA, J. J. M. Vida adulta: personalidade e desenvolvimento. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 1987.

SANTOS, B. S.; ANTUNES, D. D.; BERNARDI, J. O docente e suas subjetividades nos processos motivacionais. Educação, Edipucrs, Porto Alegre, Educação, ano XXXI, v. 31, p. 46-53, 2008.

SANTOS, B. S.; ANTUNES, D. D. Vida adulta, processos motivacionais e diversidade. Educação, Porto Alegre, ano 30, n. 61, p. 149-164, 2007.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes, 2002.

YUS, R. Educação integral: uma educação holística para o século XXI. Porto Alegre: ARTMED, 2002.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.