Educação a distância no Brasil: caminhos, políticas e perspectivas

Autores

  • Klaus Schlünzen Junior Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v10i2.975

Palavras-chave:

Educação a distância. Políticas em educação a distância. Experiências de EaD.

Resumo

O artigo descreve os caminhos da Educação a Distância (EaD) no Brasil, em um cenário no qual esta modalidade de educação apresenta-se como uma alternativa para atender as necessidades de formação profissional em um país com grandes dimensões geográficas e sérias desigualdades regionais. Para tanto, serão apresentadas as políticas para uma EaD de qualidade, com o uso das tecnologias e a indicação de ações governamentais e institucionais que visam promover e garantir referenciais norteadores para esta modalidade educacional. Os desafios dentro de uma prática social para a EaD e os aspectos ideológicos e políticos são discutidos e contrapostos com algumas experiências já vivenciadas de EaD em iniciativas públicas brasileiras e na Universidade Estadual Paulista (Unesp). Diante das perspectivas apresentadas, as conclusões finais mostram que a EaD é uma modalidade educacional capaz de oferecer soluções para os problemas brasileiros desde que considerado o uso de uma abordagem que garanta a interação, o diálogo e a colaboração entre professores e alunos, o que são elementos que condicionam a natureza da aprendizagem e a construção do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Klaus Schlünzen Junior, Universidade Estadual Paulista

Licenciado em Matemática pela Universidade Federal de Santa Catarina (1987), mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas (1992) e doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Professor livre-docente em Informática e Educação. Atualmente é professor efetivo da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Tópicos Específicos de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, informática na educação, tecnologias de informação e comunicação, educação a distância e aprendizagem organizacional.

Referências

ALONSO, K. M. Formação de professores em exercício, educação a distância e a consolidação de um projeto de formação: o caso da UFMT. 2005. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005

BELLONI, M. L. Educação a distância. 3.ed. Campinas: Autores Associados, 2003.

FÉTIZON, B. A. M.; MINTO, C.A. Ensino à distância: equívocos, legislação e defesa da formação presencial. Universidade e Sociedade, n. 39, p. 93-105, fev. 2007.

GARCIA, D. J.; SCHLÜNZEN, E .T. M., SCHLÜNZEN JÚNIOR, K. Afetividade e emoção: isso é possível a distância? In: VALENTE, J. A. V.; ALMEIDA, M. E. B. (Orgs.). Formação de Educadores a Distância e Integração de Mídias. São Paulo, SP: Editora Avercamp, p. 183-192, 2007.

MORAN, J. M. Avaliação do ensino superior a distância no Brasil. Disponível em: www.eca.usp.br/prof/moran/avaliação.htm. Acesso em: dez.2008.

NEVES, C. M. C. Referenciais de qualidade para cursos a distância. Brasília: Ministério da Educação; Secretaria de Educação a Distância, 2003.

PALMA FILHO, J. C. (Org.). Pedagogia cidadã: uma nova prática na formação do educador. São Paulo, SP: Prograd – Unesp. 2007.

PINHO, S. Z. et al. Oficina de estudos pedagógicos: uma proposta de formação contínua para professores universitários. In: PINHO, S. Z. (Org.). Oficinas de estudos pedagógicos: reflexões sobre a prática do ensino superior. São Paulo, SP: Cultura Acadêmica, 2008. p. 9-27.

PRADO, M. E. B. B.; VALENTE, J. A. Educação a distância possibilitando a formação do professor com base no ciclo da prática pedagógica. In: MORAES, M. C. (Org.), Educação a distancia: fundamentos e prática. Campinas: Gráfica da UNICAMP, 2002.

SCHLÜNZEN, E. T. M.; SCHLÜNZEN JUNIOR, K.; TERÇARIOL, A. A. L. Fundamentos pedagógicos para a formação em serviço nos cursos de graduação do Programa Pró- Licenciatura. Desafios da educação a distância na formação de professores. Brasília: Secretaria de Educação a Distância - MEC, 2006.

SCHLÜNZEN, E. T. M. Mudanças nas práticas pedagógicas do professor: criando um ambiente construcionista contextualizado e significativo para crianças com necessidades especiais físicas. 240 fl. 2000. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo 2000.

SILVA, M. Educação online: teorias, práticas, legislação e formação corporativa. São Paulo, SP: Loyola, 2003.

TAVARES-SILVA, T. Mediação pedagógica nos ambientes telemáticos como recurso de expressão das interações e da construção do conhecimento. 2003. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade católica de São Paulo, São Paulo, 2003.

VALENTE, J. A. Educação a distância no ensino superior: soluções e flexibilizações. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, v.7, n.12, fev.2003. p. 139-142,

VALENTE, J. A.; ALMEIDA, M. E. B. Formação de educadores a distância e integração de mídias. São Paulo, SP: Avercamp, 2007.

VALENTE, J. A. (Org.). O Computador na sociedade do conhecimento. Campinas: UNICAMP/NIED, 1999.

Downloads

Publicado

2009-10-07

Como Citar

Schlünzen Junior, K. (2009). Educação a distância no Brasil: caminhos, políticas e perspectivas. ETD - Educação Temática Digital, 10(2), 16–36. https://doi.org/10.20396/etd.v10i2.975