Tecnologias, mediação pedagógica e a partilha de sentidos no contexto escolar

Palavras-chave: Cibercultura, Mediação pedagógica, Tecnologias digitais, Contexto escolar

Resumo

As Tecnologias da Informação e da Comunicação criam novas possibilidades de socialização e mediação do conhecimento, com inúmeras implicações para a educação. O artigo define o conceito de mediação pedagógica fundamentado na teoria Histórico Cultural, delineando a importância do processo de apropriação cultural. Apresenta uma pesquisa de caráter qualitativo, desenvolvida em oito escolas municipais de ensino fundamental do Rio de Janeiro, com o objetivo de investigar as percepções e as práticas de mediação pedagógica dos professores nas redes sociais digitais. Os resultados principais apontam para um uso das redes sociais como ferramenta de interação e de comunicação entre professores e alunos, mas raramente como espaço de mediação pedagógica. Registra-se também uma partilha de sentidos semelhantes entre professores de um mesmo contexto escolar, possivelmente explicável através de condições intervenientes específicas, entre as quais destacamos o papel da gestão escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Magda Pischetola, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

             
João Paulo Leite Cabrera Pereira da Rosa, Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professor e diretor de Escola Estadual no Rio de Janeiro.

Referências

BUZATO, M. Cultura digital e apropriação ascendente: apontamentos para educação 2.0. Educação em Revista, v. 23, n. 03, dez. 2010.

CASSIANI, S. De. B.; CALIRI, M. H. L.; PELÁ, N. T. R. A teoria fundamentada nos dados como abordagem da pesquisa interpretativa. Revista latino americana de enfermagem, v. 4, n. 3, p. 75-88, dez. 1996.

DAYRELL, J. A escola como espaço sociocultural. In: DAYRELL, J. (org.). Múltiplos olhares sobre Educação e Cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1996.

DUARTE, N. A escola de Vigotski e a educação escolar: algumas hipóteses para uma leitura pedagógica da psicologia histórico-cultural. Psicologia USP, São Paulo, v. 7, n. 1/2, p. 17-50, 1996.

DUARTE, R. Entrevistas em pesquisas qualitativas. Revista Educar, Curitiba, n. 24, p. 213-225, 2004.

FICHTNER, B. O conhecimento e o papel do professor. In: ALVES, N.; LIBÂNEO, J. C (org.). Temas de pedagogia: diálogo entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012.

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. Questões de método na construção da pesquisa em educação. São Paulo: Cortez, 2008.

GLASER, B.; STRAUSS, A. The Discovery of Grounded Theory. New York: Aldene de Gruyter, 1967.

LEMOS, A. Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003.

LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

LIBÂNEO, J. C. As teorias pedagógicas modernas revisadas pelo debate contemporâneo na educação. In: LIBÂNEO, J. C.; SANTOS, A. (org.). Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. Campinas, SP: Ed. Alínea, 2005.

LIBÂNEO, J. C.; FREITAS, R. Vygotsky, Leontiev, Davydov – três aportes teóricos para a teoria histórico-cultural e suas contribuições para a didática, 2006. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe4/individuais, -coautorais/eixo03/Jose%20Carlos%20Libaneo%20e%20Raquel%20A.%20M.%20da%20M.%20Freitas%20-%20Texto.pdf. Acesso em: 07 jun. 2018.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediações pedagógicas. Campinas: Papirus, 2000.

NÓVOA, A. Tendências actuais na formação de professores: o modelo universitário e outras possibilidades de formação. CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES 11.; CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, 1., 2011, Águas de Lindoia. Anais [...]. Águas de Lindóia, 2011. 25 p.

OLIVEIRA, I. A.; FONSECA, M. J. C. F.; SANTOS, T. R. L. A entrevista na pesquisa educacional. In: MARCONDES, M.I.; TEIXEIRA, E.; OLIVEIRA, I.A. (org.). Metodologias e técnicas de pesquisa em educação. Belém: EDUEPA, 2010.

PISCHETOLA, M. Cultura digital, tecnologias de informação e comunicação e práticas pedagógicas. In: CANDAU, V. (org.). Didática: Tecendo/reinventando saberes e práticas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2018.

PISCHETOLA, M. Inclusão digital e educação. A nova cultura da sala de aula. Petrópolis, RJ: Vozes: PUC-Rio, 2016.

PISCHETOLA, M.; MIRANDA, L. A sala de aula como ecossistema. Tecnologias, complexidade e novos olhares para a educação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2019.

SETTON, M. G. Mídia e educação. São Paulo: Contexto, 2010.

SFORNI, M. S. F. Aprendizagem e desenvolvimento: o papel da mediação, 2011. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/cursoobjetosaprendizagem/sforn_mediacao.pdf. Acesso em: 18 jun. 2018.

STERN, P. N. Grounded theory methodology its uses and processes. Image, v. 12, n. 1, p. 20-23, 1980.

STRAUSS, A.; CORBIN, J. Basics of qualitative research. Thousand Lage Daks: Lage Publications, 1990.

VARISCO, B. Costruttivismo socio-culturale: genesi filosofiche, sviluppi psico-pedagogici, applicazioni didattiche. Roma: Carocci, 2002.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Publicado
2019-12-13
Como Citar
Pischetola, M., & Rosa, J. P. L. C. P. da. (2019). Tecnologias, mediação pedagógica e a partilha de sentidos no contexto escolar. Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019048. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8652681