O trabalho pedagógico de professores no universo da educação infantil: a teoria crítica como possibilidade emancipatória do ensino

Palavras-chave: Formação de professores. Educação infantil. Teoria crítica.

Resumo

É por meio da experiência social que as crianças se tornam humanas e aprendem sobre si e sobre o mundo. É a partir das primeiras experiências que vivenciamos com pessoas significativas em nossas vidas que estaremos nos formando, criando significados e valores, construindo nossa autoimagem e autoidentidade, desenvolvendo, assim, nosso potencial cognitivo e, consequentemente, nos tornando sujeitos. Nessa perspectiva, esse artigo tem como objetivo principal refletir sobre o trabalho de professores na educação infantil, no sentido de buscar novas possibilidades de ações emancipatórias por parte desses profissionais em relação ao processo de aprendizagem e formação humanizadora das crianças. A pesquisa é de cunho bibliográfico à luz dos fundamentos da Teoria Crítica da Sociedade, principalmente com as contribuições de Adorno (1995) e Horkheimer (2002) e outras leituras secundárias. Como resultado, a criança precisa ser vista como um ser pensante, histórico, cultural, que transforma o mundo e por ele é transformada e, o professor, imbuído de uma sólida formação teórico-prática, precisa potencializar esse processo de saberes e aprendizagens infantis pelo viés da reflexão humanizadora do ensino. Como resultado, a educação infantil tem a responsabilidade e o compromisso com a formação e desenvolvimento de cada criança pelos saberes e conhecimentos historicamente construídos, de modo que o professor reconheça os espaços oportunos para realizar intervenções pedagógicas com a promoção da formação integral por meio de descobertas e experiências de aprendizagem desde a mais tenra idade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natasha Yukari Schiavinato Nakata, Universidade Estadual de Londrina

Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Mestranda em Educação na área de Formação Docente pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). 

Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em educação na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Docente na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Referências

ADORNO, T. W. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995. 190 p.

BARBOSA, M. C. S. Tempo e cotidiano – tempos para viver a infância. Teoria & Prática, Campinas, v. 31, n. 61, p. 213-222, nov. 2013.

BORGES, M. F. S. T.; SOUZA, R. C. de. S. (org.). A práxis na formação de educadores infantis. São Paulo: DP&A, 2002. 128 p.

DUARTE, N. A pedagogia histórico-crítica e a formação da individualidade para si. In: ORSO, P. J. (org.). Pedagogia histórico-crítica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização. 1. ed. Curitiba: CRV, 2014. p. 33-47.

FREITAG, B. A teoria crítica: ontem e hoje. São Paulo: Brasiliense, 1986. 184 p.

FREITAS, F. et al. O espaço da escola de educação infantil como favorecedor do protagonismo infantil. Diversa Prática, v. 2, n. 2, p. 42-64, 2. sem. 2015. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/diversapratica/article/view/33557/17957. Acesso em: 23 maio 2018.

HADDAD, C. R.; PEREIRA, M. de. F. R. Pedagogia histórico-crítica e psicologia histórico cultural: inferências para a formação e o trabalho de professores. In: ORSO, P. J. (org.). Pedagogia histórico-crítica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização. 1. ed. Curitiba: CRV, 2014. p. 75-85.

HORKHEIMER, M. Meios e fins. In: HORKHEIMER, M. Eclipse da razão. 7. ed. São Paulo: Centauro, 2002. p. 9-62.

LIMA, E. F. de. A concepção da educação em Theodor W. Adorno. In: ENCONTRO DE PESQUISA NA GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA DA UNESP, n. 3, 2008, Marília, SP. Anais [...] Marília, SP: Filogenese, 2008. p. 77-84.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. In: MÉSZÁROS, I. O Desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. São Paulo: Boitempo, 2007. p. 195-223.

OLIVEIRA, B. A prática social global como ponto de partida e de chegada da prática educativa. In: OLIVEIRA, B.; DUARTE, N. (ed.). Socialização do saber escolar. 3 ed. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1987.

PUCCI, B. Teoria crítica e educação: contribuições da teoria crítica para a formação do professor. Espaço Pedagógico, v. 8, p. 1-22, 2001.

SAITO, H. T. I.; OLIVEIRA, M. R. F. de. Trabalho docente na educação infantil: olhares reflexivos para a ação intencional e planejada do ensino. Imagens da Educação, v. 8, n. 1, 2018.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2013.

ZUIN, A. Á. S. Sobre a atualidade do conceito de indústria cultural. Cadernos Cedes, ano XXI, n. 54, p. 9-18, ago. 2001.

Publicado
2019-03-19
Como Citar
Nakata, N. Y. S., & Oliveira, M. R. F. de. (2019). O trabalho pedagógico de professores no universo da educação infantil: a teoria crítica como possibilidade emancipatória do ensino. Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019008. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8652985