Educação, civismo e religião durante a ditadura civil‐militar no Brasil

Palavras-chave: Educação, Religião, Ditadura civil-militar, Legislação educacional, Materialismo histórico e dialético

Resumo

O presente artigo apresenta como objetivo a análise da relação entre educação, civismo e religião durante a ditadura civil‐militar no Brasil, no período de 1964 a 1985. Nestes anos o Estado assumiu características autoritárias em defesa supostamente contra o perigo comunista. Neste cenário, o sistema educacional era visto como elemento estratégico na difusão dos valores convenientes aos interesses burgueses associados ao capital estrangeiro. Desta forma, para atingirmos o objetivo proposto tomou-se como fonte os documentos produzidos pelo Ministério da Educação e a legislação educacional referente ao período em estudo. Desenvolveu-se a análise alicerçada no materialismo histórico e dialético, que compreende que as ideias não explicam a realidade. Portanto, deve-se analisar a forma concreta pela qual elas foram produzidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antonio Oliveira Gomes, Universidade Estadual de Maringá

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor adjunto da Universidade Estadual de Maringá (UEM). 

Ana Paula Aires Rodrigues, Universidade Estadual de Maringá

Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pedagoa da Universidade Estadual de Maringá (UEM). 

Daniela Azarias Ferreira da Silva, Universidade Estadual de Maringá

Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Bolsista da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Fabricia de Cássia Grou Paula, Universidade Estadual de Maringá

Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Educadora infantil da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Referências

ABUD, K. M. Conhecimento histórico e ensino de história: a produção do conhecimento histórico escolar. In: ABUD, K. M.; SCHMIDT, M. A.; CAINELLI, M. R. (org.). III encontro: perspectivas do ensino de história. Curitiba: Aos Quatro Ventos, 1999. p. 149-156.

BANCO de dados folha. Congresso examina o veto das Forças Armadas ao Sr. Goulart. Acervo on-line. Folha de São Paulo, terça-feira, 29 de agosto de 1961. 1 p. Disponível em: http://almanaque.folha.uol.com.br/brasil_29ago1961.htm. Acesso em: 05 ago. 2018.

BRASIL, Ato Institucional nº 5, de 13 de dezembro de 1968. Legislação Informatizada. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/atoins/1960-1969/atoinstitucional-5-13-dezembro-1968-363600-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 05 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Federal de Educação. Parecer nº 554/72 de 08 de junho de 1972 da Comissão Especial de Educação Moral e Cívica. In: Do ensino de 2º grau: leis e pareceres. MEC, Departamento de Ensino Médio, Brasília, 1976.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. CNMC. Amplitude e desenvolvimento dos programas de educação moral e cívica em todos os níveis de ensino: (Artigo 4º do Decreto-lei nº. 869/69 e § 2º do art. 35 da Lei 4024/61). Brasília, 1970. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVil_03/AIT/ait-05-68.htm. Acesso em: 05 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Comissão Nacional de Moral e Civismo. Contribuição para o desenvolvimento de Educação Moral e Cívica e de Organização Social e Política do Brasil nos currículos de 1° e 2° graus. Rio de Janeiro, 1984a. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me002412.pdf. Acesso em: 05 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura-MEC/CFE. Plano educacional do presidente Castelo Branco. Documento, agosto de 1964.

BRASIL. Parecer n° 94, do CFE, de 4 de fevereiro de 1971. In: Ministério da Educação e Cultura. Comissão Nacional de Moral e Civismo. Contribuição para o desenvolvimento de Educação Moral e Cívica e de Organização Social e Política do Brasil nos currículos de 1º e 2º graus. Rio de Janeiro, 1984b. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me002412.pdf. Acesso em: 26 ago. 2018.

BRASIL. Secretaria de Estado da Educação. Comissão Nacional de Moral e Civismo. Educação Moral e Cívica. Legislação Federal e Estadual. Brasília, s.d. Decreto-Lei nº. 869, de 12 de setembro de 1969. Coleção de Leis do Brasil - 1969, p. 209. v. 5. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1960-1969/decreto-lei-869-12-setembro-1969-375468-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 05 ago. 2018.

BRASIL. Secretaria de Estado da Educação. Comissão Nacional de Moral e Civismo. Educação Moral e Cívica. Legislação Federal e Estadual. Decreto nº 68.065, de 14 de janeiro de 1971. Brasília, 1971. Coleção de Leis do Brasil - 1971, p. 30. v. 2. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-68065-14-janeiro-1971-409991-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 28 set. 2018.

CHIAVENATO, J. J. O golpe de 64 e a ditadura militar. 6. ed. São Paulo: Moderna, 1997.

CUNHA, L. A.; GÓES, M. de. O golpe na educação. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

CUNHA, L. A. O legado da ditadura para a educação brasileira. In: CUNHA, L. A. Educação e Sociedade, Campinas, v. 35, n. 127, p. 357-377, abr./jun. 2014.

FAZENDA, I. C. A. Educação no Brasil anos 60: o pacto do silêncio. 2. ed. São Paulo: Loyola, 1988.

FERNANDES, F. Brasil, em compasso de espera, São Paulo: Hucitec, 1980. p. 113.

FRIGOTTO, G. A gênese das teses do escola sem partido: esfinge e ovo da serpente que ameaçam a sociedade e a educação. In: FRIGOTTO, G. (org.) Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017.

GARDINER, P. Karl Marx. In: GARDINER, P. Teorias da história. Lisboa: Caloste Gulbenkian, 2008. p. 162.

GERMANO, J. W. Estado militar e educação no Brasil: 1964 – 1985. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

IANNI, O. O colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1988.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. 34. ed. Tradução Reginaldo Sant’Anna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. Livro 1. V.1.

RAMOS, C. de. M.; MICHALANY, D. Educação moral, cívica e política. São Paulo: Gráfica Michalany, 1971.

SANFELICE, J. L. O movimento estudantil: a UNE na resistência ao golpe de 1964. Campinas: Alínea, 2008.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2008.

TOLEDO, C. N. de. 1964: o golpe contra as reformas e a democracia. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 24, n. 47, p. 13-28, 2004.

VALLE, D. A. do. Guia de civismo. Brasília: Ministério da Educação e Cultura, 1969.

Publicado
2019-06-04
Como Citar
Gomes, M. A. O., Rodrigues, A. P. A., Silva, D. A. F. da, & Paula, F. de C. G. (2019). Educação, civismo e religião durante a ditadura civil‐militar no Brasil. Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019020. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8653423