O método da emancipação chega ao novo mundo: o ensino universal de Jacotot no Brasil (1840-1848)

Palavras-chave: Ensino universal. Joseph-Jacotot. Benoît Mure. Século XIX. Igualdade.

Resumo

O presente estudo divulga os resultados da dissertação intitulada: “Caridade sem limites. Sciência sem privillegios”: o Ensino Universal de Jacotot por Benoît Mure no Brasil (1840-1848). A ideia de novo mundo para se referir ao recém descoberto continente americano permeou o pensamento de estrangeiros europeus curiosos por conhecer o Brasil no século XIX. Imaginar uma terra onde se podia criar uma sociedade diferente, tendo como base um velho mundo viciado e em que já não era possível acreditar na igualdade entre os homens, de certo, motivou a vinda de muitos imigrantes para esta nova terra, com ideias de criar aqui uma sociedade nova e sem os vícios do antigo continente. Benoît Jules Mure representa bem esse estrangeiro animado pela possibilidade de um novo começo numa nova terra. O nosso objetivo é o de compreender as ações e modos de divulgação empregados por Benoît Jules Mure para promover as ideias do Método do Ensino Universal no Brasil. O estudo se baseia em autores como: Rancière (2013); Sirinelli (2003); Faria Filho (2011), entre outros. Destaca-se que Mure atuou em diversas frentes na divulgação do Método, desde publicações nos periódicos da época, até sua aplicação na escola de Homeopatia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Crislaine Santana Cruz, Universidade Federal de Sergipe
Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Bolsista na Universidade Federal de Sergipe (UFS).
Silvana Aparecida Bretas, Universidade Federal de Sergipe
Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Professora Associada na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Referências

A SCIENCIA: Revista Synthetica dos Conhecimentos Humanos. Rio de Janeiro, [1847-1848], Semestral.

BARRA, S. H. da. S. A Cidade corte: o Rio de Janeiro no início do século XIX. COLÓQUIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA CULTURAL DA CIDADE, 1., 2015, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, 2015. p. 791-805. Disponível em: http://www.ufrgs.br/gthistoriaculturalrs/55CDSergiohamiltondasilvaBarra.pdf. Acesso em: 14 dez. 2017.

BRETAS, S. A.; CRUZ, C. S. O mestre e o aprendiz como iguais: a potência da vontade e da inteligência humana em Rancière. In: Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 63, p. 210-232, jun. 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8641179. Acesso em: 10 dez. 2015.

BURMEISTER, H. Viagem ao Brasil através das províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais: visando especialmente a história natural dos distritos auridiamentíferos. Tradução: Manoel Salvaterra e Hubert Schoenfeldt; nota bio-bibliográfica Augusto Meyer. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Universidade de São Paulo, 1980.

DINIZ, M. F. P. Benoît-Jules Mure no Brasil: 1840-1848. 2008. Tese (Doutorado) – Instituto de Cultura e Escola e Homeopatia, 2008. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgibin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=HomeoIndex&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=11122&indexSearch=ID. Acesso em: 15. jun. 2016.

FARIA FILHO, L. M. Instrução elementar no século XIX. In: LOPES, E. M. T.; FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. (Org.). 500 anos de educação no Brasil. 5. ed. Belo Horizonte: Autentica, 2011. p. 135-150.

FERREIRA JUNIOR, A. História da educação Brasileira: da colônia ao século XX. São Carlos: EdUFSCar, 2010. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Amarilio_Ferreira_Jr/publication/270903884_Historia_da_Educacao_Brasileira_da_Colonia_ao_seculo_XX/links/554b5a280cf21ed21359275d/Historia-da-Educacao-Brasileira-da-Colonia-ao-seculo-XX.pdf. Acesso em: 14 dez. 2017.

FILIPIM, P. V. de. S.; ROSSI, E. R.; RODRIGUES, E. História da institucionalização da educação infantil: dos espaços de assistência à obrigatoriedade de ensino (1875-2013). Rev. HISTEDBR On-line, Campinas, v. 17, n. 2 [72], p. 605-620, abr./jun. 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/download/.../16934. Acesso em: 14dez. 2017.

GALHARDO, J. E. R. História da homeopatia no Brasil. In: GALHARDO, J. E.R. (Org.). Livro do 1° Congresso Brasileiro de Homeopatia. Rio de Janeiro, 1928. p. 271-1016. (BN). Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/handle/1918/06003100#page/414/mode/1up. Acesso em: 15 jul. 2016.

JANOT, C. Benoît Mure (1809-1858). 1936 (Biografia) In: MURE, B. J. (Org.). Patogenesia brasileira. Tradução: Maria Silvia Mourão Netto. São Paulo: Rocca. 1999. p. XI-XXI.

JORNAL DA ACADEMIA MEDICA-HOMEOPATHICA DO BRASIL. Rio de Janeiro, n. 01, jan. 1848.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2 out. 1846a.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 7 dez. de 1840a.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 8 jul. 1846b.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 17 dez. 1840b.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 20 set. 1841.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 86, 1 abr. 1848.

JORNAL DO COMMERCIO. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 274, 5 out. 1846c.

LIMA, L. M. de. Os letrados e a imprensa: um perfil do intelectual brasileiro oitocentista. In: ENCONTRO

REGIONAL DE HISTÓRIA: PODER, VIOLÊNCIA E EXCLUSÃO, 19., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: ANPUH/SP-USP, 2008. 12 p. Disponível em: http://www.anpuhsp.org.br/sp/downloads/CD%20XIX/PDF/Autores%20e%20Artigos/Lilian%20Martins%20de%20Lima.pdf. Acesso em: 14 dez. 2017.

LOPES, K. R.; MENDES, P. R.; FARIA, V. L. B. de. (Org.). Coleção PROINFANTIL. Modulo 1. Unidade 3. Brasília: MEC; Secretaria de Educação Básica; Secretaria de Educação a Distância, 2005. (Livro de estudo, v. 2). Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012723.pdf. Acesso em: 14dez. 2017.

MALEVAL, I. T. Bento Mure e a querela médica nas páginas da Revista do Instituto Histórico e Geográfico brasileiro de 1847. Revista de Teoria da História, v. 6, n. 2, p. 150-177, 2011. Disponível em: https://www.academia.edu/23238161/BENTO_MURE_E_A_QUERELA_M%C3%89DICA_NAS_P%C3%81GINAS_DA_REVISTA_DO_INSTITUTO_HIST%C3%93RICO_E_GEOGR%C3%81FICO_BRASILEIRO_DE_1847. Acesso em: 15 jun. 2016.

MÍKOLA, N. A inserção da homeopatia no Brasil e o espiritismo como estratégia de legitimação (1860-1890). Revista Brasileira de História das Religiões, Maringá-PR, n, v. 9, 2011. Disponível em: http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pdf8/ST1/003%20-%20Nadia%20Mikola.pdf. Acesso em: 15 jun. 2016.

PEREIRA, M. E. M. A indução para o conhecimento e o conhecimento para a vida prática: Francis Bacon. In: ANDERY, M. A. et al. (Org.) Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. 6. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, EDUC, 1996. p. 193-200.

RANCIÈRE, J. O mestre ignorante: cinco lições sobre a emancipação intelectual. Tradução: Lílian do Valle. 3. ed. 2. Reip. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

RIBEIRO, D. Estudos da antropologia da civilização, IV: os brasileiros, livro I. Teoria do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

SIRINELLI, J. Os intelectuais. In: RÉMOND, R. (Org.). Por uma história política. Tradução: Dora Rocha. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2003. p. 231-269.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Cruz, C. S., & Bretas, S. A. (2018). O método da emancipação chega ao novo mundo: o ensino universal de Jacotot no Brasil (1840-1848). Revista HISTEDBR On-Line, 18(4), 940-962. https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8653536
Seção
Artigos