Catarse e individualidade na estética de György Lukács e na pedagogia histórico-crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v20i0.8654562

Palavras-chave:

Arte, Educação, György Lukács, Pedagogia histórico-crítica

Resumo

Neste artigo colocamos em cena a categoria de catarse presente na estética e nas obras relacionadas à estética de György Lukács, bem como nas obras educacionais que integram a pedagogia histórico-crítica. Nosso objetivo foi o de evidenciar em que medida a catarse e os demais elementos intrínsecos a ela, quando analisados esteticamente e pedagogicamente, contribuem para formação da individualidade na direção de uma humanização mais efetiva. As análises aqui propostas procuraram estabelecer aproximações importantes entre a arte e a educação escolar como atuantes e indispensáveis no desenvolvimento da individualidade humana. A técnica adotada para o presente estudo foi o de pesquisa bibliográfica, na qual utilizamos como fontes principais a obra estética de Lukács e demais estudos sobre ela, além daquelas situadas no âmbito da pedagogia histórico-crítica. Verificamos que a catarse atua diretamente no processo de constituição de uma individualidade mais universal, já que promove um salto qualitativo de compreensão e análise crítica da realidade, sendo o ponto alto do trabalho pedagógico.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana de Cássia Assumpção, Universidade Federal de Goiás

Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professora Adjunta da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Referências

DUARTE, N. A catarse na didática da pedagogia histórico-crítica. Pro-posições, Campinas, v. 30, n. 20170035, p. 1-23, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pp/v30/1980-6248-pp-30-e20170035.pdf. Acesso em: 30 mar. 2020.

DUARTE, N. Arte e formação humana em Lukács e Vigotski. In: DUARTE, N.; DELLA FONTE, S. S (Org.). Arte, conhecimento e paixão na formação humana: sete ensaios de pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2010. p. 145-163.

DUARTE, N. Educação escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski. 4. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas: Autores Associados, 2016.

FREDERICO, C. Marx, Lukács: a arte na perspectiva ontológica. Natal: UFRN, 2005.

HELLER, A. O cotidiano e a história. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

KIRALYFÁLVI, B. The Aesthetics of György Lukács. Princeton: Princeton University Press, 1975.

KOFLER, L.; ABENDROTH, W.; HOLZ, H. H. Conversando com Lukács. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

KONDER, L. Os marxistas e a arte: breve estudo histórico-crítico de algumas tendências da estética marxista. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

KOSIK, K. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LUKÁCS, G. Estetica I: La peculiaridad de lo estetico. v. 1. Cuestiones previas y de princípio. Barcelona: Grijalbo, 1966a.

LUKÁCS, G. Estetica I: La peculiaridad de lo estetico. v. 2. Problemas de la mímesis. Barcelona: Grijalbo, 1966b.

LUKÁCS, G. Estetica I: La peculiaridad de lo estetico. v. 4. Cuestiones liminares de lo estético. Barcelona: Grijalbo, 1967.

LUKÁCS, G. Marxismo e teoria da literatura. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

MARX, K. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: UFRJ, 2011.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 17. ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 41. ed. Campinas: Autores Associados, 2009.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. 1. reimpr. Campinas: Autores Associados, 2012.

Downloads

Publicado

2020-10-08

Como Citar

ASSUMPÇÃO, M. de C. Catarse e individualidade na estética de György Lukács e na pedagogia histórico-crítica. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020048, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8654562. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8654562. Acesso em: 2 out. 2022.