Banner Portal
A biblioteca escolar no contexto da educação em tempo integral
PDF

Palavras-chave

Educação integral
Escola de tempo integral
Biblioteca escolar
Leitura

Como Citar

PEREIRA, Raimundo Solano Lira; COLARES, Anselmo Alencar. A biblioteca escolar no contexto da educação em tempo integral . Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 19, p. e019051, 2019. DOI: 10.20396/rho.v19i0.8654832. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8654832. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

Este artigo apresenta dados de uma pesquisa sobre biblioteca escolar no município de Santarém/PA, especificamente sobre os estudos recentes acerca da biblioteca escolar e o lugar que ocupa no Projeto Político-Pedagógico de uma Escola Municipal de Ensino Fundamental de Tempo Integral, considerando que este documento exemplifica e materializa a expressão de valores transmitidos para as comunidades interna e externa, a formação humana pretendida pela escola e os objetivos e metas que se almejam atingir quando da utilização de recursos e métodos adotados para a mobilização de esforços da escola.  Os dados decorrem de pesquisa documental e bibliográfica e de consulta ao banco de dissertações de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Oeste do Pará (PPGE/Ufopa).  Serão apresentados, num primeiro momento, aspectos conceituais da educação integral e da escola de tempo integral, destacando pressupostos teóricos e referências sobre o assunto no Brasil; e citados alguns estudos locais acerca da experiência no município de Santarém/PA, bem como destacada a configuração da jornada escolar em quatro países europeus: Alemanha, Dinamarca, Itália e Grécia, com base em artigos de Miguel Pereyra, publicados em 1992 e 2005 (apud MAURÍCIO, 2014); num segundo momento, com base em dados do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (Procad) colhidos em Santarém/PA e em estudos locais acerca da educação integral, será feita a contextualização da escola pesquisada e descrito como a biblioteca foi prevista no Projeto (2014 a 2017).

https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8654832
PDF

Referências

ARROYO, M. G. O direito ao tempo de escola. Cadernos de Pesquisa, n. 65, p. 3-10, 1988.

BRASIL. Caminhos para elaborar uma proposta de educação integral em jornada ampliada. MOLL, J. (org.). Brasília, DF: Secretaria de Educação Básica/MEC, 2011.

CAVALIERE, A. M. Educação Integral. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. (org.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG - Faculdade de Educação, 2010.

DURBAN ROCA, G. Biblioteca escolar hoje: recurso estratégico para a escola. Tradução: Carlos Henrique Lucas Lima. Porto Alegre: Penso, 2012.

FERREIRA, G. V. Educação de tempo integral em Santarém: ações da Secretaria Municipal de Educação no período de 2008 a 2014. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Oeste do Pará, Pará, 2016.

GADOTTI, M. Educação integral no Brasil: inovações em processo. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

GOMES, T. C. A educação integral e o Programa Ensino Médio Inovador – Proemi: singularidades desta política em uma escola estadual. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Oeste do Pará, Pará, 2017.

GONÇALVES, A. S. Reflexões sobre educação integral e escola de tempo integral. Cadernos Cenpec, n. 2, 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/136/168. Acesso em: 12 abr. 2017.

GUARÁ, M. F. R. É imprescindível educar integralmente. Cadernos Cenpec: Educação Integral, São Paulo, n. 2, 2006.

LECLERC, G. de. F. E.; MOLL, J. Programa Mais Educação: avanços e desafios para uma estratégia indutora da Educação Integral e em tempo integral. Educ. rev. [online]. n. 45, p. 91-110, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602012000300007. Acesso em: 6 out. 2014.

MAURÍCIO, L. V. Ampliação da jornada escolar: diferenças entre Europa e Brasil (2014). In: MAURÍCIO, L. V. (org.). Tempos e espaços escolares: experiências, políticas e debates no Brasil e no mundo. Rio de Janeiro: Ponteio: FAPERJ, 2014, p. 33-53.

MONTEIRO, E. S.; SCAFF, E. A. da S. A pesquisa em educação integral no âmbito das políticas públicas no Brasil. Revista Exitus, v. 5, n. 2, 2015.

PAIVA, V. O populismo e a educação no Rio de Janeiro: resposta a Darcy Ribeiro. Educação e Sociedade, Campinas, n. 22, p. 134-137, 1985.

PARÁ. Prefeitura Municipal de Santarém. Secretaria Municipal de Educação – SEMED Ofício n. 411/2017, de 26 de dezembro de 2017.

PARÁ. Prefeitura Municipal de Santarém. Secretaria Municipal de Educação – SEMED. Plano Municipal de Educação 2015-2025 – Santarém-Pará.

PARO, V. H. et al. Escola de tempo integral: desafios para o ensino público. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1988.

PEREZ, J. R. R. Por que pesquisar implementação de políticas educacionais atualmente? Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1179-1193, out./dez. 2010. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 17 ago. 2018.

SANTARÉM. Prefeitura Municipal. Secretaria de Municipal de Educação. Projeto Político-Pedagógico da Escola. Santarém, Pará, 2014/2017.

SANTARÉM. Universidade Federal do Oeste do Pará. Questionários Procad/Ufopa. Santarém, Pará, 2017.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.