A biblioteca escolar no contexto da educação em tempo integral

Palavras-chave: Educação integral, Escola de tempo integral, Biblioteca escolar, Leitura

Resumo

Este artigo apresenta dados de uma pesquisa sobre biblioteca escolar no município de Santarém/PA, especificamente sobre os estudos recentes acerca da biblioteca escolar e o lugar que ocupa no Projeto Político-Pedagógico de uma Escola Municipal de Ensino Fundamental de Tempo Integral, considerando que este documento exemplifica e materializa a expressão de valores transmitidos para as comunidades interna e externa, a formação humana pretendida pela escola e os objetivos e metas que se almejam atingir quando da utilização de recursos e métodos adotados para a mobilização de esforços da escola.  Os dados decorrem de pesquisa documental e bibliográfica e de consulta ao banco de dissertações de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Oeste do Pará (PPGE/Ufopa).  Serão apresentados, num primeiro momento, aspectos conceituais da educação integral e da escola de tempo integral, destacando pressupostos teóricos e referências sobre o assunto no Brasil; e citados alguns estudos locais acerca da experiência no município de Santarém/PA, bem como destacada a configuração da jornada escolar em quatro países europeus: Alemanha, Dinamarca, Itália e Grécia, com base em artigos de Miguel Pereyra, publicados em 1992 e 2005 (apud MAURÍCIO, 2014); num segundo momento, com base em dados do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (Procad) colhidos em Santarém/PA e em estudos locais acerca da educação integral, será feita a contextualização da escola pesquisada e descrito como a biblioteca foi prevista no Projeto (2014 a 2017).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Solano Lira Pereira, Universidade Federal do Oeste do Pará

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA).

Anselmo Alencar Colares, Universidade Federal do Oeste do Pará

Professor da Universidade Federal do Oeste do Para (UFOPA).

Referências

ARROYO, M. G. O direito ao tempo de escola. Cadernos de Pesquisa, n. 65, p. 3-10, 1988.

BRASIL. Caminhos para elaborar uma proposta de educação integral em jornada ampliada. MOLL, J. (org.). Brasília, DF: Secretaria de Educação Básica/MEC, 2011.

CAVALIERE, A. M. Educação Integral. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. (org.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG - Faculdade de Educação, 2010.

DURBAN ROCA, G. Biblioteca escolar hoje: recurso estratégico para a escola. Tradução: Carlos Henrique Lucas Lima. Porto Alegre: Penso, 2012.

FERREIRA, G. V. Educação de tempo integral em Santarém: ações da Secretaria Municipal de Educação no período de 2008 a 2014. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Oeste do Pará, Pará, 2016.

GADOTTI, M. Educação integral no Brasil: inovações em processo. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

GOMES, T. C. A educação integral e o Programa Ensino Médio Inovador – Proemi: singularidades desta política em uma escola estadual. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Oeste do Pará, Pará, 2017.

GONÇALVES, A. S. Reflexões sobre educação integral e escola de tempo integral. Cadernos Cenpec, n. 2, 2006. Disponível em: http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/136/168. Acesso em: 12 abr. 2017.

GUARÁ, M. F. R. É imprescindível educar integralmente. Cadernos Cenpec: Educação Integral, São Paulo, n. 2, 2006.

LECLERC, G. de. F. E.; MOLL, J. Programa Mais Educação: avanços e desafios para uma estratégia indutora da Educação Integral e em tempo integral. Educ. rev. [online]. n. 45, p. 91-110, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602012000300007. Acesso em: 6 out. 2014.

MAURÍCIO, L. V. Ampliação da jornada escolar: diferenças entre Europa e Brasil (2014). In: MAURÍCIO, L. V. (org.). Tempos e espaços escolares: experiências, políticas e debates no Brasil e no mundo. Rio de Janeiro: Ponteio: FAPERJ, 2014, p. 33-53.

MONTEIRO, E. S.; SCAFF, E. A. da S. A pesquisa em educação integral no âmbito das políticas públicas no Brasil. Revista Exitus, v. 5, n. 2, 2015.

PAIVA, V. O populismo e a educação no Rio de Janeiro: resposta a Darcy Ribeiro. Educação e Sociedade, Campinas, n. 22, p. 134-137, 1985.

PARÁ. Prefeitura Municipal de Santarém. Secretaria Municipal de Educação – SEMED Ofício n. 411/2017, de 26 de dezembro de 2017.

PARÁ. Prefeitura Municipal de Santarém. Secretaria Municipal de Educação – SEMED. Plano Municipal de Educação 2015-2025 – Santarém-Pará.

PARO, V. H. et al. Escola de tempo integral: desafios para o ensino público. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1988.

PEREZ, J. R. R. Por que pesquisar implementação de políticas educacionais atualmente? Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1179-1193, out./dez. 2010. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 17 ago. 2018.

SANTARÉM. Prefeitura Municipal. Secretaria de Municipal de Educação. Projeto Político-Pedagógico da Escola. Santarém, Pará, 2014/2017.

SANTARÉM. Universidade Federal do Oeste do Pará. Questionários Procad/Ufopa. Santarém, Pará, 2017.

Publicado
2019-12-13
Como Citar
Pereira, R. S. L., & Colares, A. A. (2019). A biblioteca escolar no contexto da educação em tempo integral . Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019051. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8654832