Banner Portal
Características desejáveis ao professor
PDF

Palavras-chave

Everardo Backheuser
Manuais pedagógicos
Intelectuais católicos
Modelo de professor

Como Citar

PRACHUM, Bianca Neves; SKALINSKI JUNIOR, Oriomar. Características desejáveis ao professor: um estudo dos manuais pedagógicos de Everardo Backheuser – 1933 a 1946. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020028, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8657133. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8657133. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

O objetivo do presente trabalho é identificar e analisar as características desejáveis ao professor conforme presentes nos manuais pedagógicos escritos pelo intelectual católico Everardo Backheuser (1879-1951): Aritmética na Escola Nova (1933), Técnica da Pedagogia Moderna (1934), Ensaio de Biotipologia Educacional (1941) e O Professor (1946). As fontes selecionadas são aqui compreendidas como parte da estratégia cultural e política dos agentes católicos, no sentido de conformar a atuação dos professores e favorecer a incorporação por parte dos mesmos de um habitus desejável – que contribuiria para alavancar os valores e os interesses católicos no campo educacional. Utiliza-se como referencial teórico metodológico a análise de conteúdo de Laurence Bardin, com vistas à sistematização dos dados levantados. Como ferramentas conceituais para a interpretação dos conteúdos empregam-se conceitos de Pierre Bourdieu, notadamente, os de campo e de habitus, bem como de Michel de Certeau, destacando-se o conceito de estratégia. Verificou-se dentre os principais resultados que Backheuser, em seus manuais, prescrevia aos professores que fossem antes de tudo educadores, nos termos em que deveriam trabalhar pela formação integral dos alunos (corpo, intelecto, moral/espírito). Dentre as características por ele entendidas como desejáveis aos professores destacam-se a autoridade, o estudo contínuo, o otimismo, o “ser exemplo”, a assiduidade, a pontualidade, o diálogo, a disposição para conhecer os alunos, o espírito de cooperação e a iniciativa. As fontes dão conta de uma apropriação particular da Escola Nova empreendida pelo autor, que dialogou com as novidades da pedagogia moderna, a partir da matriz da tradicional pedagogia católica.

https://doi.org/10.20396/rho.v20i0.8657133
PDF

Referências

ALMEIDA, J. S. Indícios do sistema coeducativo na formação de professores pelas escolas normais durante o regime republicano em São Paulo (1890-1930). Educar em Revista, Curitiba, n. 35, p. 139-152, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010440602009000300011#not1a. Acesso em: 04 ago. 2019.

BACKHEUSER, E. A Aritmética na escola nova. Rio de Janeiro: Livraria Católica, 1933.

BACKHEUSER, E. Ensaio de biotipologia educacional. Porto Alegre: Livraria do Globo, 1941.

BACKHEUSER, E. O professor: ensinar é um prazer. Rio de Janeiro: Agir, 1946.

BACKHEUSER, E. Técnica da pedagogia moderna (Teoria e Prática da Escola Nova). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1934.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1997.

BONNEWITZ, P. Primeiras lições sobre a sociologia de P. Bourdieu. Petrópolis: Vozes, 2003.

BOSCHILIA, R. Igreja e educação: estratégias de resistência. In: CONGRESSO DE HISTÒRIA DA EDUCAÇÂO, 1., 2000, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: SBHE, 2000. p. 1-10. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe1/anais/139_roseli.pdf. Acesso em: 04 ago. 2019.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, P. Escritos de educação. 9 ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 9. ed. Campinas: Papirus, 2008.

CARVALHO, M. Molde nacional e fôrma cívica: higiene, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: EDUSF, 1998.

CARVALHO, M. Pedagogia da Escola Nova e usos do impresso: itinerário de uma investigação. Revista Educação, Santa Maria, v. 30, n. 2, p. 87-104, jul./dez. 2005. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/3740. Acesso em: 04 ago. 2019.

CASTANHA, A. P.; BITTAR, M. Os professores e seu papel na sociedade imperial. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS, 8., 2009, Campinas. Anais [...]. Campinas: HISTEDBR, 2009. p. 1-29. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario8/trabalhos.html. Acesso em: 04 ago. 2019.

CATANI, D. B.; SILVA, V. B. Manuais pedagógicos. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG, Faculdade de Educação, 2010. p. 1-4. Disponível em: http://www.gestrado.net.br/pdf/109.pdf. Acesso em: 06 out. 2019.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

FRANCA, L. Prefácio. In: BACKHEUSER, E. Técnica da pedagogia moderna: teoria e prática da Escola Nova. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1934. p. 7-9.

LIMA, A. A. Transcripções. A Ordem, Rio de Janeiro, v. 2, n. 5, p. 81. fev. 1930.

MACHADO, S. F.; TERUYA, T. K. O Manifesto de 1932 e as repercussões na formação de professores na rede pública de ensino. In: JORNADA DO HISTEDBR, 7., 2007, Campo Grande. Anais [...]. Campo Grande: HISTEDBR, 2007, p. 1-20. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/jornada/jornada7/_GT2%20PDF/O%20MANIFESTO%20DE%201932%20E%20AS%20REPERCUSS%D5ES%20NA%20FORMA%C7%C3O%20DE.pdf. Acesso em: 04 ago. 2019.

MAINWARING, S. Igreja Católica e Política no Brasil (1916-1985). São Paulo: Brasiliense, 1989.

NARCIZO, R. M. Ministro de Deus, portador da Luz: ações e discursos católicos de modelação docente na década de 1930. 2008. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade em Educação, UERJ, Rio de Janeiro, 2008.

OLIVEIRA, N. C. Trajetória Intelectual do jesuíta Leonel Franca: educação e catolicismo (1923-1948). 2018. 242p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2018.

ORLANDO, E. A. Por uma civilização cristã: a coleção Monsenhor Álvaro Negromonte e a Pedagogia do Catecismo (1937- 1965). 2008, 380p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2008.

PÉCAUT, D. Os intelectuais e a política no Brasil: entre o povo e a nação. São Paulo: Ática, 1990.

PIO XI. Carta Encíclica Divini Illius Magistri – Acerca da Educação Cristã da Juventude, 31 de dezembro de 1929. Disponível em: http://www.vatican.va/holy_father/pius_xi/encyclicals/documents/hf_p-xi_enc_31121929_divini-illius-magistri_po.html. Acesso em: 04 ago. 2019.

ROSA, M. Escolanovismo católico backheusiano: apropriações e representações da escola nova tecidas em manuais pedagógicos (1930-1942). 2017. 255p. Tese (Doutorado em Educação) – Instituição de Ensino da Universidade do Estado de Santa Catarina, UESC, Florianópolis, 2017.

SANTOS, S. M. G. A cultura opulenta de Everardo Backheuser: conceitos e leis básicas da Geopolítica. Rio de Janeiro: Carioca de Engenharia S. A., 1989.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2010.

SGARBI, A. D. Igreja, educação e modernidade na década de 30: escolanovismo católico, construído na CCBE e divulgação pela Revista Brasileira de Pedagogia. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.

STRANG, B. L. S. O saber e o credo: os intelectuais católicos e a doutrina da Escola Nova (1924-1940). 2008. 222p. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

VIEIRA, S. R. Uma reflexão acerca do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS, 7., 2006, Campinas. Anais [...]. Campinas: UNICAMP, 2006. p. 1-14. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario7/TRABALHOS/S/Suzane%20da%20rocha%20vieira.pdf. Acesso em: 04 ago. 2019.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.