A intensificação do trabalho docente no contexto da contrarreforma educacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8657773

Palavras-chave:

Contrarreforma educacional, Trabalho flexível, Intensificação do trabalho docente

Resumo

Este trabalho destinou-se a investigar os desdobramentos que a contrarreforma educacional brasileira tem produzido na configuração do trabalho docente na Educação Básica. A análise baseou-se em resultados de pesquisas sobre o tema e de dados sobre as rotinas de trabalho de professoras de Língua Portuguesa, à luz da noção de capitalismo flexível, discutida por Sennett (2009). Como procedimentos metodológicos, foram catalogados e anal­­isados os resultados de pesquisas apresentados no X Seminário Internacional da Rede Estrado, cujo tema foi Direito à educação, políticas educativas e trabalho docente na América Latina: experiências e propostas em disputa, ocorrido em 2014, no Brasil. Tais resultados abarcaram, no contexto da contrarreforma educacional brasileira, as especificidades sobre o trabalho docente, reforçando a crítica ao gerencialismo na educação. Ademais, foram aplicados questionários para professoras de Língua Portuguesa de um determinado município mineiro, a fim de identificarmos as rotinas de trabalho dessas profissionais. Como resultados, foram reunidas problematizações sobre as especificidades do trabalho dos professores e o processo de intensificação ao qual estão submetidos. Os dados indicaram que a média geral de horas semanais trabalhadas pelas professoras entrevistadas foi superior às horas contratadas, havendo, assim, indícios de intensificação e consequente subtração do tempo destinado a outras atividades pessoais, conforme Sennett (2009), para a realização de diversas atividades profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Francisca da Silva Carvalho, Instituto Federal de Educação

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Professora do Núcleo de Educação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais – Campus São João Del-Rei (IF SUDESTE MG).

Daniela Aparecida de Melo Costa, Universidade Federal de Lavras

Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). 

Mônica Trindade Dias Magalhães, Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais

Graduação em Letras - Português e Espanhol pelo Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IF SUDESTE MG).

Referências

BEHRING, E. R. Brasil em contra-reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2008.

COSTA, D. A. M.; CARVALHO, G. F. S.; CARDOSO, P. R. O trabalho docente no contexto da reforma educacional brasileira: uma análise a partir do X Seminário da Rede Estrado (2014). Relatório de Pesquisa, SJDR, IF Sudeste MG, 2016.

DAL ROSSO, S. Jornada de trabalho. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F (Org.). Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2010. CD-ROM.

JEDLICKI, L. R.; YANCOVIC, M. P. Desprofissionalização docente. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. (Org.). Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2010. CD-ROM.

NASCIMENTO, C. M. V.; OLIVEIRA I. M. Os efeitos da política de ação afirmativa (sistema de cotas) sobre o trabalho docente na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL REDE ESTRADO, 10., 2014, Salvador. Anais [...]. Salvador, 2014. CD-ROM.

OLIVEIRA, D. A. A Reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1127-1144, set./dez. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v25n89/22614. Acesso em: 10 fev. 2020.

OLIVEIRA, D. A. Regulação das políticas educacionais na América Latina e suas consequências para os trabalhadores docentes. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 753-775, out. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302005000300003. Acesso em: 10 fev. 2020.

SENNETT, R. A Corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Trad. Marcos Santarrita. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SOUZA, A. N. Organização e condições do trabalho: flexibilização e precariedade do trabalho docente no ensino técnico em nível médio. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL REDE ESTRADO, 10., 2014, Salvador. Anais [...]. Salvador, 2014. CD-ROM.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O Trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Ed. Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Como Citar

CARVALHO, G. F. da S. .; COSTA, D. A. de M.; MAGALHÃES, M. T. D. A intensificação do trabalho docente no contexto da contrarreforma educacional. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021014, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8657773. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8657773. Acesso em: 19 set. 2021.