Banner Portal
Elementos para a construção de uma gênese do ensino de economia doméstica
PDF

Palavras-chave

Economia doméstica
Educação
Mulheres

Como Citar

AMARAL JUNIOR, J. C. do .; ALVES, A. E. S. . Elementos para a construção de uma gênese do ensino de economia doméstica: “a tratise on domestic economy” de Catherine Beecher . Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021019, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8658830. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8658830. Acesso em: 1 mar. 2024.

Resumo

Esse artigo analisa os elementos centrais que tangenciam a gênese da Economia Doméstica de meados do século XIX. O objetivo central foi apreender, a partir da obra “A Tratise on Domestic Economy” de Catherine Beecher, quais as características principais dessa proposta que surgiu por volta de 1840 e se tornaria mais tarde um projeto educativo para as mulheres difundido pelo mundo, incluindo o Brasil. Foi possível perceber que, conforme suas contingências históricas, a Economia Doméstica surgiu ancorada na reprodução das tradições, na divisão sexual do trabalho e nos avanços técnico-científicos da época. Assim, pretendeu inaugurar uma linha específica para a educação feminina, baseada em preceitos liberalistas, morais e cristãos. Diferentemente do que seria observado décadas mais tarde, essa proposta inicial de Economia Doméstica se realizou mais em torno de uma visão harmônica das tradições e da divisão sexual do trabalho, do que das noções higienistas e científicas. Essa análise possibilitou perceber que a Economia Doméstica não foi um projeto educativo que surgiu no século XX, mas teve um longo e característico processo de gênese nas mudanças sociais ocorridas no século XIX. Por sua vez, essa compreensão auxilia a entender os distintos formatos pelos quais o ensino de Economia Doméstico foi difundido pelo mundo como uma proposta amplamente aceita de educação feminina.

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8658830
PDF

Referências

ALVES, A. E. S. A. Divisão sexual do trabalho: a separação da produção do espaço reprodutivo da família. Trabalho, Educação e Saúde, v. 11, n. 2, p. 271–289, 2013.

AMERICAN HOME ECONOMICS ASSOCIATION. Lake Placid Conference proceedings: v. 1-3, 1901.

BEECHER, C. E. A tratise on Domestic Economy - for the use of young ladies at home and school. New York: Harpers & Brothers, 1841.

CLASTRES, P. A sociedade contra o Estado. São Paulo: Ubu Editora, 2017.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade do privada e do Estado. São Paulo: Boitempo, 2019.

ENGUITA, M. F. A face oculta da escola - educação e trabalho no capitalismo. 1. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

HARVEY, D. 17 contradições e o fim do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2016.

HEGGESTAD, M. What is Home Economics? Mann Library, Cornell University, 2005.

HIRATA, H.; KERGOAT, D. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, p. 595-609, 2007.

HOBSBAWN, E. A era das revoluções. 37. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

HOBSBAWN, E. A era do capital (1848-1875). 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

LOPES, M. de. F. O sorriso da paineira: construção de gênero em uma Universidade Rural. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1995.

LOURO, G. L.; MÉYER, D. A escolarização do doméstico: a construção de uma escola técnica feminina (1946-1970). Cadernos de Pesquisa, n. 87, 1993.

MARX, K. O capital: crítica da economia política - Livro I: o processo de produção do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

OLIVEIRA, A. C. M. Economia doméstica: origem, desenvolvimento e campo de atuação profissional. Vértices, v. 8, n. 1, 2006.

PERROT, M. Minha história das mulheres. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2019.

PERROT, M. Os excluídos da história - operários, mulheres e prisioneiros. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

PINHEIRO, C. F. Estado, extensão rural e economia doméstica no Brasil (1948-1974). Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2016.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 2, n. 34, 2007.

SIMÃO, F. L. R. Ser mulher, “uma missão”: Escola Superior de Ciências Domésticas, domesticidade, discurso e representações de gênero (1948-1992). Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, 2016.

UNITED STATES GOVERNEMENT. Act of July 2, (Morrill Act), Public Law 37-108, which established land grant colleges, 07/02/1862; Enrolled Acts and Resolutions of Congress, 1789-1996. 1862.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 José Amaral Junior, Ana Alves

Downloads

Não há dados estatísticos.