Elementos para a construção de uma gênese do ensino de economia doméstica

“a tratise on domestic economy” de Catherine Beecher

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8658830

Palavras-chave:

Economia doméstica, Educação, Mulheres

Resumo

Esse artigo analisa os elementos centrais que tangenciam a gênese da Economia Doméstica de meados do século XIX. O objetivo central foi apreender, a partir da obra “A Tratise on Domestic Economy” de Catherine Beecher, quais as características principais dessa proposta que surgiu por volta de 1840 e se tornaria mais tarde um projeto educativo para as mulheres difundido pelo mundo, incluindo o Brasil. Foi possível perceber que, conforme suas contingências históricas, a Economia Doméstica surgiu ancorada na reprodução das tradições, na divisão sexual do trabalho e nos avanços técnico-científicos da época. Assim, pretendeu inaugurar uma linha específica para a educação feminina, baseada em preceitos liberalistas, morais e cristãos. Diferentemente do que seria observado décadas mais tarde, essa proposta inicial de Economia Doméstica se realizou mais em torno de uma visão harmônica das tradições e da divisão sexual do trabalho, do que das noções higienistas e científicas. Essa análise possibilitou perceber que a Economia Doméstica não foi um projeto educativo que surgiu no século XX, mas teve um longo e característico processo de gênese nas mudanças sociais ocorridas no século XIX. Por sua vez, essa compreensão auxilia a entender os distintos formatos pelos quais o ensino de Economia Doméstico foi difundido pelo mundo como uma proposta amplamente aceita de educação feminina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos do Amaral Junior, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná

Doutorado em Memória: Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Profissional de extensão rural no Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IAPAR-EMATER).

Ana Elizabeth Santos Alves, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutorado em Educação Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora aposentada da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).

Referências

ALVES, A. E. S. A. Divisão sexual do trabalho: a separação da produção do espaço reprodutivo da família. Trabalho, Educação e Saúde, v. 11, n. 2, p. 271–289, 2013.

AMERICAN HOME ECONOMICS ASSOCIATION. Lake Placid Conference proceedings: v. 1-3, 1901.

BEECHER, C. E. A tratise on Domestic Economy - for the use of young ladies at home and school. New York: Harpers & Brothers, 1841.

CLASTRES, P. A sociedade contra o Estado. São Paulo: Ubu Editora, 2017.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade do privada e do Estado. São Paulo: Boitempo, 2019.

ENGUITA, M. F. A face oculta da escola - educação e trabalho no capitalismo. 1. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

HARVEY, D. 17 contradições e o fim do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2016.

HEGGESTAD, M. What is Home Economics? Mann Library, Cornell University, 2005.

HIRATA, H.; KERGOAT, D. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, p. 595-609, 2007.

HOBSBAWN, E. A era das revoluções. 37. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

HOBSBAWN, E. A era do capital (1848-1875). 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

LOPES, M. de. F. O sorriso da paineira: construção de gênero em uma Universidade Rural. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1995.

LOURO, G. L.; MÉYER, D. A escolarização do doméstico: a construção de uma escola técnica feminina (1946-1970). Cadernos de Pesquisa, n. 87, 1993.

MARX, K. O capital: crítica da economia política - Livro I: o processo de produção do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

OLIVEIRA, A. C. M. Economia doméstica: origem, desenvolvimento e campo de atuação profissional. Vértices, v. 8, n. 1, 2006.

PERROT, M. Minha história das mulheres. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2019.

PERROT, M. Os excluídos da história - operários, mulheres e prisioneiros. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

PINHEIRO, C. F. Estado, extensão rural e economia doméstica no Brasil (1948-1974). Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, 2016.

SAVIANI, D. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 2, n. 34, 2007.

SIMÃO, F. L. R. Ser mulher, “uma missão”: Escola Superior de Ciências Domésticas, domesticidade, discurso e representações de gênero (1948-1992). Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, 2016.

UNITED STATES GOVERNEMENT. Act of July 2, (Morrill Act), Public Law 37-108, which established land grant colleges, 07/02/1862; Enrolled Acts and Resolutions of Congress, 1789-1996. 1862.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Como Citar

AMARAL JUNIOR, J. C. do .; ALVES, A. E. S. . Elementos para a construção de uma gênese do ensino de economia doméstica: “a tratise on domestic economy” de Catherine Beecher . Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021019, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8658830. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8658830. Acesso em: 19 set. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>