A educação no processo de transformação social

refletindo sobre a prática docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8660256

Palavras-chave:

Transformação social, Práxis, Prática docente

Resumo

Este texto propõe-se investigar a prática docente em suas relações com o projeto de emancipação coletiva de todos os excluídos no atual sistema socioeconômico vigente. A problemática que é ponto de partida para a reflexão que aqui buscamos estabelecer está assentada no entendimento de que a sociedade da qual fazemos parte, cada vez mais, carece de uma educação comprometida com as transformações que foram anunciadas — e não concretizadas — pela burguesia revolucionária do amanhecer dos tempos modernos. Trata-se de um estudo de natureza bibliográfica, com aporte teórico e metodológico ancorado no materialismo histórico dialético, daí a preocupação em estabelecer uma análise voltada às relações de ensino-aprendizagem que compreendem o ato educativo como um processo permanente de reflexão com vistas a rupturas transformadoras, uma vez que o modo de produção capitalista intensificou a ampliação das redes de comércio em praticamente todos os campos da atividade humana, mas também produziu e aprofundou as desigualdades sociais, bem como o distanciamento entre as pessoas, acentuando o individualismo, o consumo e a depredação do ambiente. Dessa forma, conclui-se que a prática docente exige reflexão e articulação entre teoria e prática, ou seja, uma práxis efetiva. Nesse momento crucial, em que assistimos ao ressurgimento/fortalecimento de grupos fascistas, ultraconservadores, faz-se necessária a resistência ativa no combate ao obscurantismo, na denúncia dos retrocessos e no anúncio de uma nova sociedade. A utopia há de vencer, e para isso é fundamental a práxis educativa transformadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lília Imbiriba Sousa Colares, Universidade Federal do Oeste do Pará

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professora do curso de Pedagogia, do Programa de Pós-graduação em Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação na Amazônia - Doutorado Acadêmico da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA).

André Dioney Fonseca, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do Curso de História da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Anselmo Alencar Colares, Universidade Federal do Oeste do Pará

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Titular da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA).

Referências

ARONOWITZ, S. Paulo Freire’s radical democratic humanism. In: MCLAREN, P.; LEONARD, P. (Ed.). Paulo Freire: a critical encounter. Londres: Routledge, 1993. p. 8-24.

BARROS, J. d’A. Teoria da história: os paradigmas revolucionários. Petrópolis: Vozes, 2011.

CASTANHO, S. E. M. A formação do professor na sociedade da informação. In: LOMBARDI, J. C. (Org.). Temas de pesquisa em educação. 1. ed. Campinas: Autores Associados, 2003. v. 1, p. 9-24.

COLARES, M. L I. S.; BRYAN, N. A. P. Formação continuada e gestão democrática: desafios para gestores do interior da Amazônia. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 16, n. 1, p. 174, jan. 2014. Disponível em: http://www.fae.unicamp.br/revista/index.php/etd/article/view/5550. Acesso em: 16 jun. 2020.

COLARES, M. L. I. S. et al. O professor-pesquisador-reflexivo: debate acerca da formação de sua prática. Olhar de Professor, v. 14, n. 1, p. 151-156, 2011. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/3490. Acesso em: 16 jun. 2020.

COLLINS, J. W.; O’BRIEN, N. The greenwood dictionary of education. Santa Barbara, CA: Greenwood Press, 2003.

FOA, R. S.; YASCHA, M. The danger of deconsolidation: the democratic disconnect. Journal of Democracy, n. 3, p. 5-17, 2016.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 21. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GIROUX, H. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

GIROUX, H. Proto-fascism in America: neoliberalism and the demise of democracy. Bloomington, Ind.: Phi Delta Kappa Educational Foundation, 2004.

GIROUX, H. The terror of the unforseen: rethinking the normalization of fascism in the post-truthera. Los Angeles: Los Angeles Review of Books, 2019.

GOMES, M. A. de O. et al. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital e a precarização do trabalho docente. Revista HISTEDBR On-Line, n. 47, p. 267-283, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.20396/rho.v12i47.8640051. Acesso em: 16 jun. 2020.

LIRA, P. R. de B.; SILVA, A. F. da. Disseminação da cultura do desempenho na educação básica brasileira: a atuação do Governo Federal (1995-2012). Revista Exitus, Santarém, v. 8, n. 1, p. 197-223, jan./abr. 2018. DOI: 10.24065/2237-9460.2018v8n1ID395. Disponível em: http://www.ufopa.edu.br/portaldeperiodicos/index.php/revistaexitus/article/view/395. Acesso em: 23 out. 2020.

LOWY, M. Conservadorismo e extrema-direita na Europa e no Brasil. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 124, p. 652-664, dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/0101-6628.044. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S01016282015000400652&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 26 jun. 2020

MCLAREN, P.; JARAMILLO, N. E. Not neo-marxist, not post-marxist, not marxian, not autonomist marxism: reflections on a revolutionary (marxist) critical pedagogy. Cultural Studies. Critical Methodologies, v. 10, n. 3, p. 251-262, 2010. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1532708609354317?journalCode=csca. Acesso em: 18 jun. 2020.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MOREIRA, C. E. Emancipação. In: STRECK, D. R.; REDIN, E.; ZITKOSKI, J. J. (Org.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 145-146.

PARK, P. Knowledge and participatory research. In: REASON, P.; BRADBURY, H. (Org.). Handbook of action research: participative inquiry and practice. Londres: Sage, 2001. p. 81-90.

PETROVIC, G. Práxis. In: BOTTOMORE, T. (Ed.). Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Zahar, 2001. p. 292-296.

PISTRAK. M. Fundamentos da escola do trabalho. São Paulo: Brasiliense, 1981.

ROSSATO, R. Práxis. In: STRECK, D. R.; REDIN, E.; ZITKOSKI, J. J. (Org.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 331-333.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2002.

VASCONCELOS, M. L. M. C.; BRITO, R. L. P. de. Conceitos de educação em Paulo Freire: glossário. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

VAZQUEZ, A. S. Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Como Citar

COLARES, M. L. I. S. .; FONSECA, A. D. .; COLARES, A. A. A educação no processo de transformação social: refletindo sobre a prática docente. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021003, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8660256. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8660256. Acesso em: 19 set. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>