Banner Portal
O ensino de Geografia na perspectiva histórico-crítica
PDF

Palavras-chave

Pedagogia histórico-crítica
Marxismo
Ensino de geografia

Como Citar

COUTO, Marcos Antônio Campos. O ensino de Geografia na perspectiva histórico-crítica. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 23, n. 00, p. e023050, 2023. DOI: 10.20396/rho.v23i00.8661936. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8661936. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

O objetivo é analisar o ensino de geografia na perspectiva da abordagem histórico-crítica. O processo prática-teoria-prática problematiza a geografia que se ensina na escola pública de hoje, o questionamento do conteúdo e o método e o retorno à prática para definir a função social do ensino de geografia. Cabe ao ensino de geografia contribuir para que estudantes se tornem contemporâneos do seu tempo-espaço, compreendendo sua inserção na lógica da realidade sócio-espacial-territorial da sociedade capitalista. Lógica que requer a intervenção de todos visando superá-la, dada a sua estruturada fundamentada na violenta expropriação do povo do campo, nas precárias condições do trabalho supostamente livre, na desumanização pelo rapto e exploração de crianças e escravização dos negros africanos; origem e manutenção da propriedade privada capitalista baseada na exploração do trabalho alheio e no estranhamento humano. Sua organização geográfica, com a distinção entre produtor e meio de produção, conduziu à separação do trabalhador em relação à natureza e ao seu território, tornados propriedade privada; aos problemas ecológico-territoriais; ao dinheiro como mercadoria universal; à separação campo-cidade e à vida cotidiana fragmentada em distintos lugares; e à megaurbanização da humanidade. Como explorar as contradições do capitalismo com projeto de educação que contribua para superação desta sociedade de classes, pautando-se no conhecimento sistematizado? A pedagogia histórico-crítica oferece subsídios ao trabalho pedagógico nesta visão contra hegemônica e crítica da escola capitalista. As determinações espaciais e da alienação humana da sociedade burguesa orienta a articulação finalidade-conteúdo-método no ensino de geografia.

https://doi.org/10.20396/rho.v23i00.8661936
PDF

Referências

BORNHEIM, G. A. Dialética: teoria, práxis. Porto Alegre: Globo; São Paulo: Edusp, 1977.

COUTO, M. A. C. A geografia como ciência das práticas e dos saberes espaciais - por um novo modelo clássico de organização curricular. São Gonçalo-RJ: Departamento de Geografia da UERJ-FFP, Revista Tamoios, São Paulo, v. 13, n. 2, jul./dez. 2017. Disponível em: link: http://www.e-publicacoes.uerj.br/ojs/index.php/tamoios/article/view/30150/22581. Acesso em: 09 jun. 2018.

COUTO, M. A. C. Ensinar a geografia ou ensinar com a geografia? Das práticas e dos saberes espaciais à construção do conhecimento geográfico na escola. Revista Terra Livre, São Paulo, v. 1, n. 34, p. 109-124, 2010. Disponível em: https://www.agb.org.br/publicacoes/index.php/terralivre/article/view/313/296. Acesso em: 08 jul. 2018.

DUARTE, M.; MEDEIROS, E. Maioria sem nenhum. Rio de Janeiro: Som Livre, LP Samba da Madrugada de Paulinho da Viola e Elton Medeiros, 1968.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, abr./jun. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/PMP4Lw4BRRX4k8q9W7xKxVy/?format=pdf&lang=pt Acesso em: 12 abr. 2018.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. 4. ed. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1982.

HARVEY, D. A condição pós-moderna – uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 1993.

LACOSTE, Y. A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. São Paulo, SP: Papirus, 2010.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão Popular; 2008.

MARX, K. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858 - Esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2011.

MARX, K. O capital - crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural. (Os Economistas, 1996, livro primeiro, tomo).

MOREIRA, R. A Geografia do espaço-mundo: conflitos e superações no espaço do capital. Rio de Janeiro: Consequência, 2016.

MOREIRA, R. Mudar para manter exatamente igual - os ciclos espaciais de acumulação. O espaço total. Formação do espaço agrário. Rio de Janeiro: Consequência, 2018.

MOREIRA, R. O discurso do avesso – para a crítica da geografia que se ensina. São Paulo: Contexto, 2014.

MOREIRA, R. O que é geografia. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2010.

MOREIRA, R. Sociedade e espaço geográfico no Brasil. São Paulo: Contexto, 2015.

MOREIRA, R. Uma ciência das práticas e saberes espaciais. Revista Tamoios, São Gonçalo, RJ, v. 13, n. 2, jul./dez. 2017. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/tamoios/article/view/30458/22582 Acesso em: 30 maio 2018.

PAISAGEM da praia do Leme, Língua negra polui. O Globo, Rio de Janeiro, 07 jun. 2013a, p. 10.

PAISAGEM embrulhadas em tapumes, Por todos os lados. O Globo, Rio de Janeiro, 1 jul. 2013b, p. 13.

PRESTES, Z. R. Quando não é quase a mesma coisa – análise de traduções de Lev Semionovitch Vigotski no Brasil – repercussões no campo educacional. 2010. Tese (Doutorado Acadêmico em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília 2010.

QUAINI, M. Marxismo e Geografia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

RESENDE, M. S. A geografia do aluno trabalhador: caminhos para uma prática de ensino. São Paulo: Loyola, 1986.

SAVIANI, D. Aberturas para a história da educação. Campinas: Autores Associados, 2013.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 3. ed. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1984.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2010a.

SAVIANI, D. Importância do conceito de “clássico” para a pedagogia. In: TEIXEIRA JUNIOR, A. (org.). Marx está vivo! Maceió: Ag. Curso Comun. e desenvolvimento, 2010b. p. 15-28,

SAVIANI, D. Sistema Nacional de Educação e Plano Nacional de Educação: significado, controvérsias e perspectivas. Campinas, Autores Associados, 2014.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Ed.WMF: Martins Fontes, 2009.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Marcos Couto

Downloads

Não há dados estatísticos.