Banner Portal
Educação escolar indígena e reprodução ampliada do capital à luz de Rosa Luxemburgo
Créditos da imagem: Pixabay
PDF

Palavras-chave

Contradição
Rosa Luxemburgo
Educação escolar indígena
Reprodução ampliada do capital

Como Citar

RODRIGUES, Gilberto César Lopes. Educação escolar indígena e reprodução ampliada do capital à luz de Rosa Luxemburgo. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022034, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8667494. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8667494. Acesso em: 23 maio. 2024.

Resumo

Apresentamos um exame da relação entre o modo de produção capitalista e a implantação de educação escolar em comunidades indígenas tendo em vista projetar elementos que relacione essa implantação com a facilitação da incorporação dos recursos naturais e humanos dessas sociedades à dinâmica de acumulação ampliada do capital. Nossa hipótese é que tal introdução altera relações sociais estabelecidas na experiência histórica com base no comunitarismo e coletivismo ao implantar, no interior dessas sociedades, relações fundamentais do modo de produção capitalista. Examinamos a hipótese à luz do que Rosa Luxemburgo (1985) chamou “[...] a luta do capital contra a economia natural.” Empregamos esse arcabouço analítico em três escolas, território e comunidades indígenas do entorno da cidade de Santarém-PA. Os dados apontaram contradição na escolarização na medida em que, por um lado, induz à formação para o trabalho assalariado, gestão empresarial e transmissão de saberes eurocentrados, mas, de outro, desvelam-se reelaborações na atividade escolar que fortalece, valoriza e amplia a transmissão de saberes tradicionais e de línguas indígenas “nativas”.

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8667494
PDF

Referências

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena. Brasília: MEC, 1999. Disponível em: https://bityli.com/vdbxfMzv. Acessado em 20 de junho de 2022.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional Para a Educação Escolar Indígena. Brasília: MEC, 2012.

LUXEMBURGO, R. Acumulação do capital. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1984. V.2

MORAIS, Pe. J de. História da Companhia de Jesus na extinta província do Maranhão e Pará. Rio de Janeiro: Alhambra, 1987.

RODRIGUES, G. C. L. Educação escolar em comunidades indígenas no contexto da reprodução ampliada do capital. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL ‘TEORIA POLÍTICA DO SOCIALISMO’, 6., 2014, Marília-SP. Anais [...]. Marília-SP: Programa de Pós-graduação em Ciências Políticas, 2104. Disponível em: https://bityli.com/tbpbzGwc. Acesso em: 21 jan. 2022.

RODRIGUES, G. C. L. Educação indígena: considerações acerca da implantação de escolas indígenas. Revista Exitus, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 169-180, 2016. Disponível em: https://bityli.com/mSypcPsM. Acesso em: 08 out. 2021.

RODRIGUES, G. C. L. Surara Borari, Surara Arapium: a educação escolar no processo de reafirmação étnica dos Borari e Arapium da terra indígena Maró. 2016. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2016. Disponível em: https://bityli.com/cyHdQpII. Acesso em: 15 abr. 2022.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 1997.

SINGER, P. Apresentação. In: LUXEMBURGO, R. Acumulação do Capital. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Gilberto Rodrigues

Downloads

Não há dados estatísticos.