La biennale di Venezia

perspectivas históricas y coyunturas recientes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/modos.v5i2.8665180

Palavras-chave:

Bienal de Veneza, História das exposições, Curadoria, Bienais de arte contemporânea

Resumo

Neste artigo de reflexão, propomos abordar a história da Bienal de Veneza por meio de várias abordagens, a primeira em relação à história de seu modelo expositivo, a segunda em relação à construção da memória do evento por meio de seu arquivo histórico e a terceira em relação ao seu estado atual através da última versão apresentada, a 58ª Bienal de Veneza intitulada May you live in interesting times. O artigo procura situar a importância deste megaevento mesmo em tempos de situações difíceis, que não são exceção da atualidade, mas são inerentes à trajetória desta instituição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica González Vázquez, Universidade Nacional da Colômbia

Professor e pesquisador do Instituto de Pesquisa Estética da Faculdade de Letras da Universidade Nacional da Colômbia.

Referências

ALEMANI, C. The Disquieted Muses. When La Biennale Meets History-Presentation. Disponible en: https://www.youtube.com/watch?v=e2ammCAo4Bc. Acceso en: 11 enero 2021.

ALLOWAY, L. The Venice Biennale, 1895-1968: From salon to goldfish bowl. Londres: Faber and Faber, 1969.

ALTSHULER, B. Salon to Biennial: Exhibitions that made art history. Londres: Phaidon, 2008.

ALTSHULER, B. Exhibition history and the Bienale. En: Starting from Venice: Studies on the biennale. Milán: Et al, 2010, p. 17-28.

ALTSHULER, B. Biennials and Beyond: Exhibitions that made art history. Londres: Phaidon, 2013.

BARATTA, P. A research-exhibition. En: Il Palazzo Enciclopedico, Venecia: Marsilio, 2013.

BARATTA, P. y RUGOFF, R. May you live in interesting times: Biennale Arte: short guide. Venezia: La Biennale de Venezia, 2018.

CATENACCI, S. Beyond the Giardini of the Biennale: Some considerations on a supposed model. En: Starting from Venice: Studies on the Biennale. Milán: Et al., 2010, p. 78-96.

DI MARTINO, E. The History of the Venice Biennale: 1895- 2005 : visual arts, architecture, cinema, dance, music, theatre. Venecia: Papiro Arte, 2005.

DI MARTINO, E. La Biennale di Venezia, 1895-2013: Arti visive, architettura, cinema, danza, musica, teatro. Venecia: Papiro Arte, 2013.

FILIPOVIC, E., HAL, M. van, y ØVSTEBØ, S. (Eds.). The Biennial reader. Bergen: Bergen Kunsthall, 2010.

GREENBERG, R., FERGUSON, B. W., y NAIRNE, S. Thinking about exhibitions. Londres; Nueva York: Routledge, 1996.

HEINZ-NORBERT, J. Conversaciones con Arthur Jaffa: A la sombra del color de la piel. Kunstforum International, Colonia, v. 261, julio 2019.

HEINZ-NORBERT, J.; RUGOFF, R. Ralph Rugoff: El juego del pensamiento abierto. Entrevista con el comisario de la 58a Bienal de Venecia. Kunstforum International, Colonia, v. 261, julio, 2019.

MULAZZANI, M. Guide to the pavilions of the Venice biennale since 1887. Milán: Electa, 2014.

NAYERI, F.; RUGOFF, R. A Playful Curator Takes on a Tough Gig at the Venice Biennale. The New York Times, abril 10, 2019. Disponible en: https://www.nytimes.com/2019/04/10/arts/design/ralph-rugoff-venice-biennale.html. Acceso en: 20 de enero 2021.

O’TOOLE, GARSON. May You Live in Interesting Times. Quote Investigator: Exploring the Origins of Quotations. Recuperado 13 de enero de 2021, de https://quoteinvestigator.com/

RICCI, C., y VETTESE, A. Starting from Venice: Studies on the biennale. Milán: Et al, 2010.

VOGEL, S. B. Biennials – Art on a Global Scale. Viena; Nueva York: Springer Verlag, 2010.

Publicado

2021-10-15

Como Citar

VÁZQUEZ, A. G. La biennale di Venezia: perspectivas históricas y coyunturas recientes. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 2, p. 293–305, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i2.8665180. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8665180. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Uma ocorrência recorrente: bienais e exposições periódicas