O banal, o doméstico e o corpo feminino

a presença da ausência na série “La casa viuda” de Doris Salcedo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/modos.v5i3.8666742

Palavras-chave:

Doris Salcedo, Corpo ausente, Objetos domésticos e casa, Mulheres e gênero, Memória e testemunho

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar a série La casa viuda (1992-1995) da artista colombiana Doris Salcedo (Bogotá, 1958). Esse trabalho foi inspirado em mulheres rurais colombianas que foram forçadas a sair de suas casas em busca de segurança. Ele é composto por portas, armários, móveis domésticos deslocados de suas edificações e que evocam a ausência do corpo, a perda da casa e falta de abrigo que essas famílias foram obrigadas a suportar. Investigaremos como Salcedo altera as  funções de uso de objetos domésticos e como ela rompe com a tradição que estabelece uma pintura de interior constituída em torno da intimidade e do corpo feminino, visto que todas essas relações desaparecem nessa instalação. Além disso, procuraremos observar de que forma questões relacionadas à cultura material e ao corpo se articulam com problemas de gênero, raça e classe social na América do Sul, tendo em vista que La casa viuda foi elaborada a partir de testemunhos de mulheres vítimas da violência política na Colômbia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Lúcia de Assis Rebesco, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ABOIM, S. Do público e do privado: uma perspectiva de género sobre uma dicotomia moderna. In: Estudos Feministas, Florianópolis, n. 20(1), p. 95-117, jan-abr, 2012.

BENHABIB, S. El ser y el outro en la ética contemporânea: feminismo, comunitarismo y posmodernismo. Barcelona: Ed. Gedisa, 2006.

CABRERA, S. Otra forma de decir. Revista Calle: 14, Volumen 10, Número 15 / enero - abril de 2015.

CARUTH, C. Trauma: explorations in memory. Baltimore, EUA: Johns Hopkins University Press, 1995.

CARVALHO, V. C. de. Gênero e artefato: o sistema doméstico na perspectiva da cultura material – São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo/FAPESP, 2008.

ESCOBAR, S. A. G. Curpo de mujer: modelo para amar. Medellín, Editorial La Carreta, 2010. Trecho disponível no site: http://ciudadelasmujeres.blogspot.com.br/search?updated-min=2012-01-01t00:00:00-08:00&updated-max=2013-01-01t00:00:00-08:00&max-results=11. Acesso em: 12 fev. 2016.

JELIN, E. Los trabajos de la memoria. Espanha: Editorial Siglo XXI, 2002.

GÓMEZ PRADA, J. A. Tres propuestas plásticas en el arte colombiano del siglo xx: Débora Arango, Beatriz González y Doris Salcedo. convergencias y divergencias. Universidad de Ciencias y Artes de Chiapas. Doutorado em Ciências Sociais e humanas pela Universidade San Cristóbal, Chiapas. 2018.

GONZALEZ, J. Doris Salcedo: trauma y memoria. Colección de arte conteporáneo. Dirección editorial de José Roca Y Alejand ro Martin. Bogotá: Seguros Bolívar, 2015.

HUYSSEN, A. Culturas do passado-presente: modernidade, artes visuais, políticas da memória. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

MALAGÓN-KURKA, M. M. Arte como presencia indéxica: la obra de tres artistas artistas colombianos en tiempos de violência: Beatriz González; Oscar Muñoz y Doris Salcedo em la década de los noventa. Bogotá: Universidad de los Andes, Facultad de Artes y Humanidades, Departamento de Artes, Ediciones Uniandes, 2010.

RICO, M.R. C. Mujer: blanco del conflicto armado en Colombia. Analecta polit. v. 4. n. 7, julho de 2014.

SANTOS, S.P.B. Poéticas de acción y reacción del género femenino en el arte colombiano desde 1980 hasta nuestros días. ENREDARS, Espanha. 2018.

VALENCIA, G.B. Doris Salcedo: creadora de memoria. Nómadas: 42. Universidad central da Colômbia. 2015.

YEPES MUÑOZ, R.D. La Política del arte: cuatro casos de arte contemporâneo em Colombia. 1. ed. Bogotá: Pontífica Universidad Javeriana, 2012.

Downloads

Publicado

2021-10-15

Como Citar

REBESCO, V. L. de A. O banal, o doméstico e o corpo feminino : a presença da ausência na série “La casa viuda” de Doris Salcedo. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 3, p. 72–95, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i3.8666742. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8666742. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Colaborações