Experiência informe - Um elo revisitado entre o moderno e o pós-moderno nas artes visuais
PDF

Palavras-chave

Experiência
Arte
Modernidade
Pós-modernidade
Afeto

Como Citar

ARAUJO, Mariany Silva Gomes de. Experiência informe - Um elo revisitado entre o moderno e o pós-moderno nas artes visuais. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 7, n. 1, p. 65–83, 2023. DOI: 10.20396/modos.v7i1.8671163. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8671163. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

A partir da experiência do choque formulada por Walter Benjamin enquanto estrutura síntese da sensibilidade europeia moderna, inscrita nas transformações contextuais do período e em seus modos de representação, procura-se examinar como este contato específico com a realidade vincula-se, mais tarde, a afetos observados na segunda metade do século XX pela experiência aporética e ambígua aqui identificada como “informe”. Para isso percorre-se, além do choque benjaminiano, o pensamento sobre o realismo traumático de Hal Foster, bem como as noções de informe bataileana e dessubjetivação foucaultiana como modos de perturbação de uma subjetividade organizada, à época, principalmente pela fenomenologia. Pensar o possível elo entre obras produzidas no final do século XIX, por um lado, e em meados da década de 1960, por outro, visa, além de contribuir com sua investigação morfogenética, articular seu reposicionamento em relação à exaltação ou supressão da experiência que promovem.

https://doi.org/10.20396/modos.v7i1.8671163
PDF

Referências

AGAMBEN, G. Bataille e o paradoxo da soberania. Outra travessia 5, 2005, 91-94.

ARCHER, M. Arte contemporânea: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BATAILLE, G. Visions of excess: Selected writings 1927-1939, vol. 14. Manchester University Press, 1985.

BATAILLE, G.Manet. Genéve: Skira, 1955.

BENJAMIN, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. São Paulo: L&PM Editores, 2018.

BENJAMIN, W. Obras escolhidas III. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense,1989.

BENJAMIN, W. Paris, capital do século XIX. Exposé de 1939. Passagens. Belo Horizonte: UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

BENJAMIN, W. Sobre alguns motivos em Baudelaire. Modernidade. Trad. João Barrento. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.

BOIS, Y. et al. Formless: A user's guide. Nova York: Zone Books, 1997.

BOURRIAUD, N. Estética Relacional. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

BUCK-MORSS, S. et al. Estética e anestética: uma reconsideração de A obra de arte de Walter Benjamin. In: Benjamin e a obra de arte: técnica, imagem, percepção. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

CLARK, T. J. Modernismo, pós-modernismo e vapor. ARS. São Paulo, 2006, 128-144.

CLARK, T. J. A pintura da vida moderna: Paris na arte de Manet e de seus seguidores. São Paulo:Companhia das Letras, 2004.

CRARY, J. Técnicas do observador: visão e modernidade no século XIX. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

DAMISCH, H. Noah's Ark: Essays on Architecture. Massachusetts: MIT Press, 2016.

DELEUZE, Gilles. O esgotado. Sobre o teatro: Um manifesto de menos. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

DERRIDA, J. A estrutura, o signo e o jogo no discurso das ciências humanas. A escritura e a diferença, São Paulo: Perspectiva, 1971.

DEUTSCHE, R. A arte de ser testemunha na esfera pública dos tempos de guerra. Revista Concinnitas, ano 11, 2009, 174-183.

ELIADE, M. O sagrado e o profano: a essência das religiões. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2018.

FONTES FILHO, O. Escrever o desaparecimento de si (em torno de Le Coupable de Georges Bataille), Artefilosofia 4 , 2017, 148-165.

FOSTER, H. O retorno do Real. São Paulo: Ubu, 2014.

FOSTER, H. Bad new days: Art, criticism, emergency. Nova York: Verso Books, 2015.

FOUCAULT, M. Ditos & Escritos III. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001.

FOUCAULT, M. Dits et écrits. 1954-1988. Édition de Daniel Defert, François Ewald e Jacques Lagrange. Paris: Gallimard, 1994.

GOLDSMITH, K. I'll be your mirror: the selected Andy Warhol Interviews. Massachusetts: Da Capo Press, 2009.

HELGUERA, P. Socially engaged art. New York: Jorge Pinto Book, 2011.

KRAUSS, R. Sculpture in the expanded field. In: October 8, New York, 1979, 31-44.

LEVINE, P. O Despertar do Tigre. São Paulo: Summus, 1999.

SERRA, R. Writings – Interviews. Chicago: The University of Chicago Press, 1994.

SMITHSON, R. Incidents of mirror-travel in the Yucatan. Artforum VIII 1, 1969.

SMITHSON, R. Um passeio pelos monumentos de Passaic. Revista Espaço e debates, n. 43-44, p. 120-128, 2003.

WISNIK, G. Dentro do Nevoeiro: arquitetura, arte, tecnologia contemporâneas. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Mariany Silva Gomes de Araujo

Downloads

Não há dados estatísticos.