Condições higiênico-sanitárias da carne bovina comercializada em um mercado público do Piauí

Autores

  • Mayara Carvalho Costa Hospital Regional Norte
  • Aline Rocha de Azevedo Marques Hospital Regional Norte
  • Izabelle Silva de Araújo Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Jarlan Ted do Nascimento Lima Hospital Santa Casa de Misericórdia de Sobral.
  • Adriany das Graças Nascimento Amorim Universidade Federal do Piauí
  • Flavio Furtado de Farias Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v24i1.8648317

Palavras-chave:

Segurança alimentar. Microbiologia de alimentos. Controle de qualidade.

Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar e quantificar coliformes fecais e staphylococcus aureus na carne bovina in natura comercializada em um mercado público do município de Parnaíba – PI e, levantar dados sobre as condições higiênico-sanitárias dos boxes de comercialização por meio de um check-list. Foram realizadas análises microbiológicas de 06 amostras de carne bovina in natura. No momento da aquisição foram coletadas informações através de um check-list, que avaliou itens referentes a instalações, utensílios, higiene e conservação da carne bovina e manipuladores. As análises resultaram em contagem média de coliformes fecais de 1,9 x 10² NMP/g e de Staphylococcus aureus de 8,2 x 104 UFC/g, constatando que mesmo em números discretos, a presença desses microrganismos não é desejável. Os resultados da aplicação do check-list demonstraram que 83,33% das bancas classificaram-se como ruim e 16,66% como regular. Concluiu-se que há um alto índice de desconformidades dos boxes com a legislação que dispõe sobre às Boas Práticas de Fabricação. Recomenda-se, que sejam adotadas medidas para solucionar o problema e que haja maior atuação dos órgãos fiscalizadores, favorecendo proteção à saúde da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayara Carvalho Costa, Hospital Regional Norte

Nutricionista graduada pela Universidade Federal do Piauí. Pós-graduanda em Nutrição Clínica, Fitoterápica e Esportiva pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada.

Aline Rocha de Azevedo Marques, Hospital Regional Norte

Nutricionista. Pós Graduanda em Nutrição Pediátrica pelo Instituto de Pesquisa em Gestão e Saúde.

Izabelle Silva de Araújo, Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco

Nutricionista. Mestranda em Ciências da Saúde e Biológicas (UNIVASF). Especialista em Nutrição Clínica (ASBRAN). Nutricionista do Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Jarlan Ted do Nascimento Lima, Hospital Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

Fisioterapeuta. Residente Multiprofissional de Urgência e Emergência do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS) e Instituto Superior de Teologia Aplicada (INTA), Sobral-CE.Especialista em Fisioterapia em Unidade de Terapia Intensiva (HSP).

Adriany das Graças Nascimento Amorim, Universidade Federal do Piauí

Graduação em Química. Doutorado pelo Programa de Pós-graduação da RENORBIO pela Universidade Federal do Piauí. Pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Biodiversidade e Biotecnologia (BIOTEC) da UFPI, Campus de Parnaíba-PI.

Flavio Furtado de Farias, Universidade Federal do Piauí

Graduação em Odontologia. Doutorado em Patologia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Docente do Curso de Fisioterapia da UFPI, Campus de Parnaíba-PI.

Referências

Pelczar Jr MJ, Chan ECS, Krieg NR. Microbiologia: conceitos e aplicações. vol. 2, 2 ed., São Paulo: Makron Books, 1997.

Murmann L. Condições higiênico-sanitárias dos estabelecimentos que comercializam alimentos na cidade de Santa Maria/RS. [Dissertação de Mestrado] Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária. Santa Maria-RS: Universidade Federal de Santa Maria, 2004. 110p.

Pardi MC, Santos IF, Souza ER, Pardi HS. Ciência, higiene e tecnologia da carne: tecnologia da sua obtenção e transformação. Goiânia: Universidade de Goiás, 1993. v. 1, 586p.

Evangelista J. Tecnologia de Alimentos. 2 ed., São Paulo: Atheneu, 2008.

Tanaka AY, Gomes SMM, Matheus DP, Leite CQF. Avaliação bacteriológica de carnes e seus derivados comercializados na cidade de Bauru – SP. B. CEPPA. Curitiba. 1997;15(1):15-24.

Lacerda LTC. Avaliação da temperatura de transporte, armazenamento e comercialização de carnes bovinas em supermercados de Caruaru-PE. [Monografia] Especialização em gestão de qualidade e vigilância sanitária em alimentos. Recife-PE: Universidade Federal Rural do Semiárido, 2008. 59p.

Oliveira RBA, Rolim MBQ, Moura APBL, Mota RA. Avaliação higiênico-sanitária dos boxes que comercializam carnes em dois mercados públicos da Cidade do Recife-PE/Brasil. Medicina Veterinária. Recife. 2008;2(4):10-16.

Conrado LA, Machado SS, Vieira DAP. Avaliação do perfil higiênico-sanitário dos estabelecimentos comerciais e manipuladores de carnes e derivados em feiras livres de Inhumas-GO e região. II Simpósio de Educação, Tecnologia e Sociedade, v. 2, n. 1, 2010; Inhumas, Goiás: II SIMPOETS, 2010. p.1-4.

Farias KC, Martins FFF, Martins FF, Moreira ICM, Jales KA, Alencar TCSBD, et al. Avaliação das condições higiênico-sanitárias de alimentos comercializados no mercado municipal e na feira livre do município de Hidrolândia-CE. V Congresso de Pesquisa e Inovação da Rede Norte Nordeste de Educação Tecnológica, 2010; Maceió, Alagoas: V CONNEPI, 2010. p. 1-7.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução RDC n.275, de 21 de outubro de 2002. Dispõe sobre o regulamento técnico de procedimentos operacionais padronizados aplicados aos estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos e a lista de verificação das boas práticas de fabricação em estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos. Brasília, 2002. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2718376/

RDC_275_2002_COMP.pdf/fce9dac0-ae57-4de2-8cf9-e286a383f254

Acesso em: 10 fev 2017.

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Bactérias coliformes totais, coliformes fecais e Escherichia coli em alimentos: determinação do número mais provável (NMP): MB-3463. Rio de Janeiro, 1991. 7p.

Lancette GA, Tatini SR. Staphylococcus aureus. In: Vanderzant C, Splittstoesser DF. Compendium of methods for the microbiological examination of foods. Washington: American Public Health Association (APHA), 1992. p. 533-550.

Xavier AZP, Vieira GDG, Rodrigues LOM, Valverde LO, Pereira VS. Condições higiênico-sanitárias das feiras livres do município de Governador Valadares. [Monografia] Conclusão de Curso Bacharelado em Nutrição. Governador Valadares-MG. Faculdade de Ciência da Saúde da Universidade Vale do Rio Doce, 2009. 95p.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispões sobre regulamento técnico de boas práticas de fabricação para serviços de alimentação. Brasília, 2004. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/388704/

RESOLU%25C3%2587%25C3%2583O-RDC%2BN%2B216%2BDE%2B15%2BDE%

BSETEMBRO%2BDE%2B2004.pdf/23701496-925d-4d4d-99aa-9d479b316c4b Acesso em: 10 fev 2017.

Coutinho EP, Silva MJ, Francisco MS, Silva JMS, Azeredo LPM, Oliveira AT. Condições de Higiene das Feiras Livres dos Municípios de Bananeiras, Solânea e Guarabira. X Encontro de Extensão. Centro de Formação de Tecnólogos/Departamento de Tecnologia Rural/PROBEX, 2007; Brejo Paraibano, Paraíba. 2007. p. 1-9.

Marculino H, Ferreira A, Soares F, Agra SAL. Situação do comércio da carne e seus derivados no centro de São Lourenço da Mata e ações educativas pertinentes. Universidade Federal Rural de Pernambuco. São Lourenço da Mata-PE, 2008. 3p. Disponível em: http://www.eventosufrpe.com.br/jepex2009/cd/resumos/r0471-1.pdf Acesso em: 10 fev 2017.

Lundgren PU, Silva JA, Maciel JF, Fernandes TM. Perfil da Qualidade higiênico-sanitária da carne bovina comercializada em feiras livres e mercados públicos de João Pessoa/PB-Brasil. Rev Alim. Nutr., Araraquara. 2009;20(1):113-119.

Xavier VG, Joele MRSP. Avaliação das condições higiênico-sanitárias de carne bovina comercializada na cidade de Belém – PA. Hig. Aliment., São Paulo. 2004;18(125):64-73.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução RDC n. 12, de 02 de janeiro de 2001. Aprova o regulamento sobre padrões microbiológicos para alimentos e seus anexos I e II. Brasília, 2001. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33880/2568070/RDC_12_

pdf/15ffddf6-3767-4527-bfac-740a0400829b Acesso em: 10 fev 2017.

BRASIL. Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. Decreto nº 12.486 de 20 de outubro de 1978. Aprova Normas Técnicas Especiais relativas a Alimentos e Bebidas. São Paulo, 1978. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto

/1978/decreto-12486-20.10.1978.html Acesso em 10 fev 2017.

Mendonça CR, Granada GG. Coliformes em Açougues de Pelotas – RS. Rev. Bras. de AGROCIÊNCIA. 1999;5(1):75-76.

Abreu CO, Merlini LS, Begotti IL. Pesquisa de Salmonella spp, Staphylococcus aureus, coliformes totais e coliformes termotolerantes em carne moída comercializada no município de Umuarama - PR. Arq. Ciênc. Vet. Zool. UNIPAR, Umuarama. 2011;14(1):19-23.

Oliveira S, Silva JA, Maciel JF, Aquino JS. Avaliação das condições higiênico-sanitárias de carne bovina comercializada em supermercados de João Pessoa. Rev Alim. Nutr., Araraquara. 2008;19(1):61-66.

Almeida AC, Souza RM, Pinho L, Sobrinho EM, Silva BCM. Determinação de perigos microbiológicos em carnes bovinas resfriadas provenientes de abates clandestinos e comércio ilegal. Acta Veterinaria Brasilica. 2010;4(4):278-285.

Almeida AS, Oliveira FSA, Sales GWP, Rocha LQ, Cavalcante MF, Nogueira NAP et al. Presença de coliformes de origem fecal e Staphylococcus aureus em carnes comercializadas em Fortaleza – CE. Anais da 57º Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Fortaleza-CE. 2005.

Silva Júnior EA. Manual de controle higiênico-sanitário em serviços de alimentação. São Paulo, SP: Varela, 1995. 394p.

Sarkis F. Avaliação das condições microbiológicas de carnes de animais silvestres no município de São Paulo. [Dissertação de Mestrado] Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Piracicaba-SP: Universidade de São Paulo, 2002. 84p.

Moura APBL. Qualidade Microbiológica de Carne Caprina (Capra hircus, Linneaus, 1778) comercializada na Cidade do Recife. [Tese de Doutorado]. Programa de Pós– Graduação em Ciência Veterinária. Recife-PE: Universidade Federal Rural de Pernambuco,

109p.

Downloads

Publicado

2017-06-29

Como Citar

1.
Costa MC, Marques AR de A, Araújo IS de, Lima JT do N, Amorim A das GN, Farias FF de. Condições higiênico-sanitárias da carne bovina comercializada em um mercado público do Piauí. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 29º de junho de 2017 [citado 28º de outubro de 2021];24(1):1-8. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8648317

Edição

Seção

Artigo de Ciência e Tecnologia dos Alimentos