Cardápios das escolas públicas municipais de Aracaju, Sergipe

Autores

  • Andhressa Fagundes Universidade Federal de Sergipe http://orcid.org/0000-0003-4085-3270
  • Cristine Garcia Gabriel Universidade Federal de Santa Catarina
  • Izabelle de Andrade Mendonça Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v25i2.8650132

Palavras-chave:

Alimentação escolar. Planejamento de cardápio. Programas e políticas de nutrição e alimentação.

Resumo

Objetivou-se descrever o processo de planejamento dos cardápios da alimentação escolar da rede municipal de ensino de Aracaju, Sergipe e, verificar se os mesmos estão em conformidade com as normativas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Foi realizado estudo transversal por meio de entrevistas com nutricionistas do PNAE e análise dos cardápios de 2013. Utilizou-se como referência a Resolução n° 26/2013, expedida pelo órgão gestor federal do programa. Os cardápios eram elaborados por nutricionistas, com uma boa oferta de frutas/hortaliças, predominância de alimentos básicos e preparações regionais. Por outro lado, o descumprimento destes foi um dos principais problemas identificados. Foi observada a presença de cardápios padronizados para toda a rede, ausência de cardápios diferenciados para estudantes com necessidades nutricionais específicas, não adequação dos valores nutricionais e insuficiente aquisição de gêneros dos agricultores locais.  Observaram-se irregularidades de acordo com o que é preconizado pelo programa. Aponta-se a necessidade de reajustes na composição nutricional e subsídios adequados para efetivar os cardápios planejados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andhressa Fagundes, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Nutrição/UFS; Pós-Graduação em Ciências da Nutrição/UFS; Áreas: SAN, políticas de saúde, atenção primária à saúde. 

Cristine Garcia Gabriel, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação em Nutrição.

Izabelle de Andrade Mendonça, Universidade Federal de Sergipe

Nutricionista pela Universidade Federal de Sergipe.

Referências

Belik W, Chaim NA. O Programa Nacional de Alimentação Escolar e a gestão municipal: eficiência administrativa, controle social e desenvolvimento local. Revista Rev. Nutr. 2009; 22(5): 595-607

Brasil. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 26, de 17 de junho de 2013. [citado em 13 Ago 2017]. . Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/pnae/pnae-sobre-o-programa/pnae-legislacao

Brasil. Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica. Diário Oficial da União, nº 113, 17 de junho 2009

Gaglianone CP, Tadei JAAC, Colugnati FAB. Educação nutricional no ensino público fundamental em São Paulo, Brasil: projeto Redução dos Riscos de Adoecer e Morrer na Maturidade. Rev. Nutr. 2006; 19(3):309-20

Santos LMP et. al. Avaliação de políticas públicas de segurança alimentar e combate à fome no período 1995-2002. 4 – Programa Nacional de Alimentação Escolar. Cad. Saúde Pública 2007; 23(11): 2681-93

Gabriel CG, Calvo MCM, Ostermann RM, Vasconcelos FAG. Avaliação da gestão municipal do Programa Nacional de Alimentação Escolar nos maiores municípios de Santa Catarina. Cad. Saúde Pública 2014; 30(9):2017-23

Sturion GL, Silva MV, Ometto AMH, Furtuoso MCO, Pipitone MAP. Fatores condicionantes da adesão dos alunos ao Programa de Alimentação Escolar no Brasil. Rev. Nutr. 2005; 18(2):167-81

Brasil. Ministério da Saúde. Regulamentação da comercialização de alimentos em escolas no Brasil: experiências estaduais e municipais. Brasília; 2007

Chaves L, Santana TCM, Gabriel CG, Vasconcelos FAG. Reflexões sobre a atuação do nutricionista no Programa Nacional de Alimentação Escolar no Brasil. Ciênc. saúde coletiva 2013; 18(4):917-26

Gabriel CG, Costa LCF, Calvo MCM, Vasconcelos FAG. Planejamento de cardápios para alimentação escolar de alunos de escolas públicas municipais: reflexão e ilustração deste processo em duas capitais brasileiras. Rev. Nutr. 2012; 25(3):363-72

Brasil. Alimentos Regionais Brasileiros [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2015. [citado em 13 Ago 2017]. . Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/livro_alimentos_regionais_brasileiros.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. [citado em 13 Ago 2017]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default.shtm

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Ranking IDHM Municípios 2010. [citado em 13 Ago 2017]. Disponível em: http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/rankings/idhm-municipios-2010.html

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto dos Municípios 2011. [citado em 13 Ago 2017]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/pibmunicipios/2011/

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Resultados e Metas. [citado em 13 Ago 2017]. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/ideb

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo escolar 2013. [citado em 13 Ago 2017]. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/censo-escolar

Conselho Federal de Nutricionistas. Resolução CFN nº 465, de 23 de agosto de 2010. [citado em 13 Ago 2017]. Disponível em: http://www.cfn.org.br/novosite/arquivos/resol-cfn-465-atribuicao-nutricionista-pae.pdf

Bertin RL, Karkle ENL, Ulbrich AZ, Neto AS, Bozza R, Araujo IQ. Estado nutricional e consumo alimentar de adolescentes da rede pública de ensino da cidade de São Mateus do Sul, Paraná, Brasil. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. 2008;8(4):435-43

Issa RC, Moraes LF, Francisco RRJ, Santos LC, Anjos AFV, Pereira SCL. Alimentação escolar: planejamento, produção, distribuição e adequação. Rev Panam Salud Publica. 2014;35(2):96-103

Sousa AA, Silva APF, Azevedo E, Ramos MO. Cardápios e Sustentabilidade: ensaio sobre as diretrizes do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Rev. Nutr. 2015;28(2):217-29

Santos F, Fernandes PF, Rackett FC, Oliveira ABA. Avaliação da inserção de alimentos orgânicos provenientes da agricultura familiar na alimentação escolar, em municípios dos territórios rurais do Rio Grande do Sul, Brasil. Ciênc. saúde coletiva 2014;19(5):1429-36

Silva APF, Sousa AA. Alimentos Orgânicos da agricultura familiar no Programa Nacional de alimentação Escolar do Estado de Santa Catarina, Brasil. Rev Nutr. 2013; 26(6):701-14

Triches RM, Schneider S. Alimentação escolar e agricultura familiar: reconectando o consumo à produção. Saúde Soc. 2010; 19(4):933-45

Chaves LG, Mendes PNR, Brito RR, Botelho RBA. O Programa Nacional de Alimentação Escolar como promotor de hábitos alimentares regionais. Rev. Nutr. 2009; 22(6):857-66

Vidal GM, Veiros MB, Sousa AA. School menus in Santa Catarina: Evaluation with respect to the National School Food Program regulations. Rev. Nutr. 2015;28(3): 277-87

Downloads

Publicado

2018-08-02

Como Citar

1.
Fagundes A, Gabriel CG, Mendonça I de A. Cardápios das escolas públicas municipais de Aracaju, Sergipe. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 2º de agosto de 2018 [citado 18º de outubro de 2021];25(2):29-37. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8650132

Edição

Seção

Artigo de Segurança Alimentar e Nutricional