Banner Portal
“É verdade que jamais comeu angu de fundo de panela?”: a comensalidade nas crônicas de Rubem Braga
PDF

Palavras-chave

Rubem Braga. Crônica. Comida. Comensalidade.

Como Citar

GONZALEZ, A. B.; OLIVEIRA, J. M. “É verdade que jamais comeu angu de fundo de panela?”: a comensalidade nas crônicas de Rubem Braga. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 26, p. e019005, 2019. DOI: 10.20396/san.v26i0.8653143. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8653143. Acesso em: 23 fev. 2024.

Resumo

Analisar e compreender os sentidos do comer e da comida nas crônicas de Rubem Braga, fazendo um paralelo entre comida e literatura, especialmente no que tange à comensalidade. Fez-se a leitura interpretativa, com reflexão crítica, de dezesseis livros de crônicas de Rubem Braga. Posteriormente, foram selecionadas cinco crônicas nas quais foram identificados trechos que evidenciaram a comensalidade. Assim, realizou-se uma análise reflexiva sobre cada uma das cinco crônicas, estabelecendo um paralelo com conceitos discutidos em textos que formaram o arcabouço teórico para tal análise. A comensalidade está presente nas crônicas de Rubem Braga quando o autor, a partir de fatos cotidianos, descreve e reflete sobre a presença da comida em contextos de partilha e de relações afetivas. O autor confere relevância ao ato de comer e à comida que podem tanto afastar, ao identificar a comida como marca de distinção social, ou aproximar, ao descrever as relações das pessoas em momentos de partilha, especialmente quando valoriza os sabores simples, caseiros e artesanais. Tendo em vista a análise e compreensão das crônicas de Rubem Braga, conclui-se que a literatura pode dar sentido ao processo de construir uma compreensão ampliada da comensalidade, ou seja, das inter-relações entre a sociabilidade, o comer e a comida.
https://doi.org/10.20396/san.v26i0.8653143
PDF

Referências

Olinto KH, Schollhammer KE (Org.) Literatura e Cultura. Rio de Janeiro, RJ: Editora PUC-Rio; 2008.

Santos CRA. A comida como lugar de história: As dimensões do gosto. Rev. História: Questões & Debates. 2011; n. 54: 124-103.

Pinto VLX, Medeiros M (Org.) Literatura e Alimentação: Delicatéssen na formação em saúde. Natal, RN: EDUFRN; 2011.

Santos CRA. Alimentação e seu lugar na história: Os tempos das memórias gustativa. Rev. História: Questões & Debates. 2005; n. 11: 42-35.

Dumas A. Memórias gastronômicas. Rio de Janeiro, RJ: Editora Zahar; 2005.

Fischler C, Masson E. Comer: A alimentação de franceses, outros europeus e americanos. São Paulo, SP: Editora SENAC São Paulo; 2010.

Azevedo E. Alimentação, sociedade e cultura: Temas contemporâneos. Rev. Sociologias. 2017 jan/abr; vol. 44 (ano 19):307-276.

Antonio L. Rubem Braga: Os itinerários de um cronista do rio. Rev. Estação Literária. 2013 07; v. 11: 118-103.

Braga R. 200 Crônicas Escolhidas. 33a Edição. Rio de Janeiro: Record; 2010.

Braga R. O verão e as mulheres. 4a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1986.

Braga R. Ai de ti Copacabana. 1a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1999.

Braga R. Casa dos Braga – memórias da infância. 1a Edição. Rio de Janeiro: Record; 2002.

Braga R. Recado de primavera. 8a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1998.

Braga R. A borboleta amarela. 10a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1998.

Braga R. As boas coisas da vida. 1a Edição. Rio de Janeiro: Record; 2012.

Braga R. Histórias de um homem rouco. 1a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1998.

Braga R. Um pé de milho. 33a Edição. Rio de Janeiro: Record; 2004.

Braga R. Um cartão de Paris. 2a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1997.

Braga R. A traição das elegantes. 4a Edição. Rio de Janeiro: Record; 2008.

Braga R. Crônicas da guerra na Itália. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Record; 1985.

Braga R. Crônicas do Espirito Santo. 3a Edição. São Paulo: Global; 2013.

Braga R. O homem rouco. 1a Edição. Rio de Janeiro: O Dia; 1987.

Braga R. O conde e o passarinho. 5a Edição. Rio de Janeiro: Record; 1982.

Alves JC. Araujo L (Org.) O lavrador de Ipanema - crônicas de amor à natureza. Rio de Janeiro: Record; 2013.

Montanari M (Org.) O mundo na cozinha: história, identidades, trocas. São Paulo: Estação Liberdade Senac; 2009.

Bloch-Dano E. A fabulosa história dos legumes. São Paulo: Estação Liberdade; 2011.

Contreras J. Gracia M. Alimentação, sociedade e cultura. Rio de Janeiro, RJ: Editora Fiocruz. 2011.

Moreira S. A. Alimentação e Comensalidade: Aspectos históricos e antropológicos. Rev. Ciência e Cultura. 2010; vol.62 ( n. 4): 26-23.

Corção M. Memória gustativa e identidades: de Proust à cozinha contemporânea. 2006. [Citado em 2015 03 28]. Disponível em: http://historiadaalimentacao.ufpr.br.

Carneiro HS. Comida e Sociedade: Significados sociais na história da alimentação. Rev. História: Questões & Debates. 2005; n. 71: 80-42.

Santos B. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia dos saberes. Rev. Crítica de Ciências Sociais. 2007; n. 78: 73-46.

Magalhães DMG. Vinho: práticas, elogios, cultos e representações em questão na sociedade portuguesa. Sociologia, Problemas e Práticas. 2000; n.32: 21-9.

Prado SD. Bosi MLM. Carvalho MCVS. Gugelmin AS. Silva JK. Delmaschio KL. et al. A pesquisa sobre alimentação no Brasil: sustentando a autonomia do campo Alimentação e Nutrição. Ciência & Saúde Coletiva. 2011; vol 16( n°1): 119-107.

Simon LCS. Rubem Braga e a arte do cotidiano. Itinerários. 2008; vol. 26: 172-161.

Simon LCS. A couve, o corvo e outras imagens da crônica de Rubem Braga. Organon. 2013; vol 28 (n°55):114-103..

Onfray M. A biografia do legume. In: Bloch-Dano E. A fabulosa história dos legumes. São Paulo: Estação Liberadade. 2011. p17-7.

A revista Segurança Alimentar e Nutricional utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.