Banner Portal
Desenvolvimento de preparações com adição de pescado e aproveitamento integral de alimentos para a alimentação escolar
PDF

Palavras-chave

Programa Nacional de Alimentação Escolar
Peixe
Alimentação saudável
Aproveitamento integral dos alimentos
Composição nutricional.

Como Citar

LUZ, Lucinda de Jesus Barros; SILVA, Fernanda Tavares; PIRES, Caroline Roberta Freitas; KATO, Hellen Christina Almeida; SOUSA, Diego Neves de. Desenvolvimento de preparações com adição de pescado e aproveitamento integral de alimentos para a alimentação escolar. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 27, p. e020011, 2019. DOI: 10.20396/san.v27i0.8655415. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8655415. Acesso em: 23 maio. 2024.

Resumo

Na alimentação escolar existem ainda poucas preparações que utiliza a Carne Mecanicamente Separada (CMS) de pescado e o aproveitamento integral de alimentos. Diante disso, o objetivo do presente artigo foi elaborar preparações acrescidas de CMS de pescado juntamente com o aproveitamento integral de alimentos para serem inseridas na alimentação escolar. Foram elaboradas fichas técnicas de preparo das receitas, a fim de obter informações sobre custo e rendimento das preparações desenvolvidas. A posteriori, foram realizadas análises direta, com amostras em triplicata, e indireta, nos quais os dados obtidos em laboratório foram comparados àqueles obtidos por meio das tabelas de composição utilizadas: FRANCO (2007), TACO (2011) e IBGE (2011). Os resultados mostraram que houve divergência entre os indicadores obtidos por meio da análise direta e aqueles da análise indireta, demonstrando também que as preparações desenvolvidas são viáveis do ponto de vista nutricional para serem inseridas na alimentação escolar.

https://doi.org/10.20396/san.v27i0.8655415
PDF

Referências

Agência Nacional de Águas – ANA. Quantidade de Água [Internet]. Brasília; 2018 [acesso em 27 abr 2018]. Disponível em: http://www3.ana.gov.br/portal/ANA/aguas-no-brasil/panorama-das-aguas/quantidade-da-agua.

Navarro FKSP, Navarro RD. importância das cores no crescimento, bem-estar e reprodução de peixes. Arq. Ciênc. Vet. Zool. 2017;20(1):45-48.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Produção da pecuária municipal. Rio de Janeiro: IBGE; 2016.

Brasil. Produção de peixes no Brasil cresce com apoio de pesquisas da Embrapa [Internet]. Brasília; 2017 [acesso em 13 mar 2018]. Disponível em: https://bit.ly/2lh3jUI.

Ogawa M, Maia EL. Manual de pesca. São Paulo: Livraria Varela; 1999.

Sartori AGO, Amancio RD. Pescado: importância nutricional e consumo no Brasil. Segur. Aliment. Nutr. 2012;19(2):83-93.

Dias LPP, Martins ICVS, Cordeiro KS, Nunes JDC. Ácidos graxos essenciais ômega-3 e ômega-6 no leite materno e sua associação com o desenvolvimento infantil: revisão de literatura. Femina.2014;42(5):225-228.

Brasil. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE. Nota técnica no 004/2013: inclusão de pescado na alimentação escolar. Brasília. 11 jul 2013.

Brasil. Resolução no 26, de 17 de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Diário Oficial da União. 17 jun 2013.

Brasil. Lei no 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da agricultura familiar e empreendimentos familiares rurais. Diário Oficial da União. 24 jul 2006.

Veit JC, Freitas MB, Reis ES, Moore ODQ, Finkler JK, Boscolo WRet al. Desenvolvimento e caracterização de bolos de chocolate e de cenoura com filé de tilápia do Nilo (oreochromisniloticus). Alim. Nutr. 2012;23(3):427-433.

Neiva CRP. Aplicação da tecnologia de carne mecanicamente separada – CMS na indústria de pescado. In: Anais do II Simpósio de controle de pescado [Internet]; 2006; São Vicente.São Vicente: SINCOPE; 2006 [acesso em 24 jun 2017]. Disponível em: ftp://ftp.sp.gov.br/ftppesca/IIsimcope/palestra_cristiane_neiva.pdf.

Vitorassi DC. Desenvolvimento de quibe de carne mecanicamente separada de tilápia com adição de linhaça (linumusitatissimum l.) para inserção na merenda escolar [monografia]. Medianeira: Universidade Tecnológica Federal do Paraná; 2012.

Dallabona BR. Desenvolvimento e estabilidade de linguiça de pescado elaborada a partir de resíduo de filetagem de tilápia do Nilo [dissertação]. São José dos Pinhais:Pontífica Universidade Católica do Paraná; 2011.

Goes ESR, Feiden A, Veit JC, Finkler JK, Goes MD, Boscolo WR. Elaboração de biscoitos tipo cookies com inclusão de peixe. Rev. Agr. 2017;10(36):245-253.

Steuer IRW, Miranda MJL, Aguiar WJ, El-Deir SG. O aproveitamento integral de hortaliças como estratégia de educação para a sustentabilidade nas comunidades do semiárido pernambucano. In: XIII Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão –JEPEX; 2013; Recife. Recife: Universidade Federal Rural de Pernambuco; 2013.

Vieira LS, Vieira CR, Faria T, Azeredo EMC. Aproveitamento integral de alimentos: desenvolvimento de bolos de banana destinados à alimentação escolar. Rev. Univ. Vale do Rio Verde. 2013;11(1):185-194.

Casagrande C. Aproveitamento integral de alimentos em uma creche do município de Criciúma – Santa Catarina [monografia]. Criciúma:Universidade do Extremo Sul Catarinense; 2009.

Association of Official Analytical Chemists (AOAC). Official methods of analysis of AOAC International. 17ed. Gaitheersburg: AOAC; 2000.

Kamer JHV de, Ginkel LV. Rapid determination of crude fiber in cereais. Cereal Chemistry. 1952:29(4):239-251.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Rotulagem nutricional obrigatória: manual de orientação às indústrias de alimentos. 2 versão. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.

Franco G. Tabela de composição química dos alimentos. 9 ed. São Paulo: Editora Atheneu; 2007.

Núcleo de Estudos e Pesquisa em Alimentação – NEPA. Tabela brasileira de composição dos alimentos – TACO. 4 ed. Campinas:NEPA-UNICAMP; 2011.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: tabela de composição nutricional dos alimentos consumidos no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2011.

Silva MR, Silva MS, Silva PRM, Oliveira AG, Amador ACC, Naves MMV. Composição em nutrientes e valor energético de pratos tradicionais de Goiás, Brasil. Ciênc. Tecnol. Aliment. 2003;23:140-145.

Brasil. Resolução no 1, de 08 de fevereiro de 2017. Altera o valor per capita para oferta da alimentação escolar do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Diário Oficial da União. 09 fev 2017.

Belik W, Chaim NA. O Programa Nacional de Alimentação Escolar e a gestão municipal: eficiência administrativa, controle social e desenvolvimento local. Rev. Nutr. 2009;22(5):595-607.

Bezerra JAB. Alimentação e escola: significados e implicações curriculares da merenda escolar. Rev. Bras. Educ. 2009;14(40):103-115.

Mascarenhas JMO, Santos JC. Avaliação da composição nutricional dos cardápios e custos da alimentação escolar da rede municipal de Conceição do Jacuípe/BA. Sitien. 2006;35:75-90.

Pedraza DF, Melo NLS, Araujo EMN, Silva FA. O Programa Nacional de Alimentação Escolar em escolas públicas municipais. Rev. Bras. Promoç. Saúde. 2017;30(2):161-169.

Cruz LD, Santos AJAO, Santos AAO, Gomes ABL, Andrade FAM, Marcellini OS. Análise de aceitação da alimentação escolar dos alunos das escolas municipais urbanas de Itabaiana – SE. Scient. Plena. 2013;9(10):1-6.

Storck CR, Nunes GL, Oliveira BB, Basso C. Folhas, talos, cascas e sementes de vegetais: composição nutricional, aproveitamento na alimentação e análise sensorial de preparações. Ciênc. Rur. 2013;43(3):537-543.

Rebouças MC, Rodrigues MCP, Castro RJS, Vieira JMM. Caracterização do concentrado proteico de peixe obtido a partir dos resíduos da filetagem de tilápia do Nilo. Sem. Ciênc. Agr. 2012;33(2):697-704.

Avelar JG. Qualidade do patê da carne de matrinxã (Bryconamazonicus, Spix&Agassiz, 1829) e sua caracterização financeira [dissertação]. Manaus: Universidade Federal do Amazonas; 2013.

Souza PDJ, Novello D, Almeida JM, Quintiliano DA. Análise sensorial e nutricional de torta salgada elaborada através do aproveitamento alternativo de talos e cascas de hortaliças. Alim. Nutr. 2007;18(1):55-60.

Gondim JAM, Moura MFV, Dantas AS, Medeiros RLS, Santos KM. Composição centesimal e de minerais em cascas de frutas. Ciênc. Tecn. Aliment. 2005;25(4):825-827.

Santos PCP, Nespolo CR, Oliveira FA, Veríssimo CM, Bortolini ACM. Análise direta e indireta de nutrientes e valor energético de pratos salgados tradicionais do Sul do Brasil. Cient. Ciênc. Biol. Saúde. 2011;13(1):45-54.

Santos PCP, Nespolo CR, Oliveira FA, Veríssimo CM, Vivan BD. Composição centesimal e valor energético de pratos tradicionais do Rio Grande do Sul. Braz. J. FoodTechnol. 2009;2:57-64.

Pacheco M. Tabela de equivalentes, medidas caseiras e composição química dos alimentos. 4 ed. Rio de Janeiro: Editora Rubio; 2011.

Ribeiro P, Morais TB, Colugnati FAB, Sigulem DM. Tabelas de composição química de alimentos: análise comparativa com resultados laboratoriais. Rev. Saúde Públ. 2003;37(2):216-225.

A revista Segurança Alimentar e Nutricional utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.