Adequação numérica de nutricionistas e condições higiênico-sanitárias de Unidades de Alimentação e Nutrição Escolares de Maceió, Alagoas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v27i0.8659559

Palavras-chave:

Alimentação escolar, Produção de Alimentos, Risco sanitários, Nutricionistas

Resumo

Objetivou-se avaliar as condições higiênico-sanitárias de Unidades de Alimentação e Nutrição Escolar (UANE) em Maceió e verificar a adequação do número de nutricionistas ao número de alunos matriculados na rede pública de ensino municipal. Trata-se de uma pesquisa transversal e descritiva desenvolvida em 16 dos 32 Centros Municipais de Educação Infantil. A coleta de dados ocorreu entre junho de 2018 e março de 2019. Determinou-se o risco sanitário das UANE, a partir da aplicação da “Lista de Verificação para boas práticas na alimentação escolar” elaborada pelo Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição Escolar. Verificou-se a adequação do número de profissionais a partir dos parâmetros numéricos mínimos de referência estabelecidos na Resolução CFN no 465/2010. As UANE avaliadas apresentavam inadequações, principalmente no que diz respeito ao uso e a existência de equipamentos para temperatura controlada, sendo a maioria classificada como em risco sanitário regular, de medidas corretivas para a melhoria das condições higiênico-sanitárias das UANE, além da contratação de mais nutricionistas para o monitoramento das atividades na alimentação escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaysa Barbosa Cavalcante Brandão, Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Serviço social. Professora da Universidade Federal de Alagoas no curso de Nutrição.

Bruna Merten Padilha, Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Nutrição. Professora da Faculdade de Nutrição da UFAL.

Eduarda Larissa Leão de Campos, Universidade Federal de Alagoas

Acadêmica de Nutrição pela Universidade Federal de Alagoas.

Jacyara Cirilo Leite Torres, Universidade Federal de Alagoas

Acadêmica de Nutrição pela Universidade Federal de Alagoas.

Girlene Maria de Lima Severiano, Universidade Federal de Alagoas

Acadêmica de Nutrição pela Universidade Federal de Alagoas.

Referências

São José JFB, Coelho AIM, Ferreira KR. Avaliação das boas práticas em unidade de alimentação e nutrição no município de Contagem-MG. Alim. Nutr. [Internet]. 2011 [acesso em 2020 mar 02]; 22(3):479-487. Disponível em: https://www.locus.ufv.br/bitstream/handle/123456789/17493.

Fonseca KZ, Santana GR. Guia prático para gerenciamento de unidades de alimentação e nutrição [Internet]. Bahia: Editora UFRB; 2012 [acesso em 2020 mar 02]. Disponível em: https://urless.in/aU3av

Santos IGP, Bezerra VM. Segurança de alimentos em cozinhas escolares do Munícipio de Vitoria da Conquista, Bahia. Revista Baiana de Saúde Pública [Internet]. 2015 [acesso em 2020 mar 02]; 39(2):205-224. Disponível em: http://rbsp.sesab.ba.gov.br/index.php/rbsp/article/download/1527/1232.

Brasil. Ministério da Saúde. Doenças Transmitidas por Alimentos. Situação epidemiológica – doenças transmitidas por alimentos: Banco de dados 2000 a 2018 [Internet]. 2020 [acesso em 2020 mar 31]. Disponível em: https://saude.gov.br/saude-de-a-z/doencas-transmitidas-por-alimentos.

Brasil. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Cartilha Nacional de Alimentação Escolar [Internet]. Brasília: ME; 2015 [acesso em 2020 mar 02]. Disponível em: https://www.fnde .gov.br/index.php/programas/pnae/pnae-area-gestores/pnae-manuais-cartilhas/item/6820-cartilha-pnae-2015.

Conselho Federal de Nutricionistas (CFN). Resolução CFN no 465/2010. Dispõe sobre as atribuições do nutricionista, estabelece parâmetros numéricos mínimos de referência no âmbito do Programa de Alimentação Escolar e dá outras providências. Diário Oficial da União; 2010 ago 25.

Stedefeldt E, Cunha DT, Silva Júnior EA, Silva SM, Oliveira ABA. Instrumento de avaliação das Boas Práticas em Unidades de Alimentação e Nutrição Escolar: da concepção à validação. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2013 [acesso em 2020 mar 02]; 18(4):947-953. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-812320130004 00006.

CECANE/FNDE. Ferramentas para as Boas Práticas na Alimentação Escolar, versão 1.0; 2012.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC no 216/2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União; 2004 set 15.

Soares DSB, Henriques P, Ferreira DM, Dias PC, Pereira S, Barbosa RMS. Boas Práticas em Unidades de Alimentação e Nutrição Escolares de um município do estado do Rio de Janeiro – Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2018 [acesso em 2020 mar 02]; 23(12):4077-4083. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320182312.23992016.

Oliveira ABA, Cunha DT, Stedefeldt E, Capalonga R, Tondo EC, Cardoso MRI. Hygiene and good practices in school meal services: Organic matter on surfaces, microorganisms and health risks. Food Control [Internet]. 2014 [acesso em 2020 mar 02]; 40:120-126. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.foodcont.2013.11.036.

Mezzari MF, Ribeiro A. Avaliação das condições higiênico-sanitárias da cozinha de uma escola municipal de Campo Mourão – Paraná. SaBios-Revista de Saúde e Biologia [Internet]. 2012 [acesso em 2020 mar 09]; 7(3):60-66. Disponível em: http://revista2.grupointegrado.br/revista/index.php/sabios2/article/view/647/460.

Monteiro MAM, Ribeiro RC, Fernandes BDA, Sousa JFR, Santos LM. Controle das temperaturas de armazenamento e de distribuição de alimentos em restaurantes comerciais de uma instituição pública de ensino. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde [Internet]. 2014 [acesso em 2020 mar 02]; 9(1):99-106. Disponível em: https://doi.org/10.12957/demetra.2014.6800.

Almeida KM, André MCP, Campos MRH, Díaz MEP. Condições físico-funcionais e higiênico-sanitárias das unidades de alimentação e nutrição de escolas da Região Centro-Oeste, Brasil. Rev. Nutr. [Internet]. 2014 [acesso em 2020 mar 02]; 3(27):343-356. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1415-527320140003 00008.

Mendes RA, Coelho AIM, Azeredo RMC. Contamination by Bacillus cereus on equipment and utensil surfaces in a food and nutrition service unit. Ciência & Saude Coletiva [Internet]. 2011 [acesso em 2020 mar 02]; 16(9):3933-3938. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011001000030.

Mello AG, Gama MP, Marin VA, Colares LGT. Conhecimento dos Manipuladores de Alimentos sobre Boas Práticas nos Restaurantes Públicos Populares do Estado do Rio de Janeiro. Braz. J. Food Technol [Internet]. 2010 [acesso em 2020 mar 02]; 13(1):60-68. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12076.

Corrêa R da S, Rockett FC, Rocha PB, Silva VL, Oliveira VR. Atuação do nutricionista no Programa Nacional de Alimentação Escolar na região Sul do Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2017 [acesso em 2020 mar 02]; 22(2):563–574. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v22n2/1413-8123-csc-22-02-0563.pdf.

Downloads

Publicado

2020-08-07

Como Citar

1.
Brandão TBC, Padilha BM, Campos ELL de, Torres JCL, Severiano GM de L. Adequação numérica de nutricionistas e condições higiênico-sanitárias de Unidades de Alimentação e Nutrição Escolares de Maceió, Alagoas. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 7º de agosto de 2020 [citado 20º de outubro de 2021];27:e020026. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8659559

Edição

Seção

Artigos Originais