Segurança alimentar e nutricional

diagnóstico e ações desenvolvidas com mulheres de um projeto social em Francisco Beltrão, PR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/san.v27i0.8659750

Palavras-chave:

Mulheres, Vulnerabilidade social, Segurança alimentar, Escala

Resumo

Este trabalho objetiva discorrer sobre atividades realizadas em projeto de pesquisa e extensão realizado em parceria entre a Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Francisco Beltrão, Centro de Referência de Assistência Social – CRAS e Núcleo de Apoio à Saúde da Família. As ações fazem parte de objetivos de projeto aprovado em comitê de ética da instituição de ensino. O projeto atuou junto a mulheres atendidas pelo CRAS-norte, inseridas no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF. Dentre as atividades do PAIF, estão aquelas voltadas às ações comunitárias que envolvem palestras e outras atividades cujos temas de interesse são elencados pelo grupo. Saúde e educação alimentar foram temas escolhidos pelas participantes. Destacam-se, neste trabalho, as atividades relativas à segurança alimentar. São apresentados e discutidos os dados mais importantes obtidos pela aplicação da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar – EBIA. O projeto foi um espaço de reflexão, de troca e [res] significação da alimentação, não só para as mulheres participantes do projeto, mas também para a equipe técnica, que se propôs à troca e à construção compartilhada do conhecimento. Durante o projeto foi possível identificar algumas mudanças nos hábitos alimentares das mulheres, no entanto, compreende-se que as mudanças acontecem de forma gradual e que cada pessoa leva um tempo diferente para sentir-se preparada para mudar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jordanna Peliser Fachinello de Souza, Prefeitura Municipal de Francisco Beltrão

Economista Doméstico – Técnico em Assistência Social - Centro de Referência de Assistência Social/ Secretaria Municipal de Assistência Social de Francisco Beltrão, PR.

Romilda de Souza Lima, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa. Professora Adjunta da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Francisco Beltrão.

Rose Mary Helena Quint Silochi, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Professora Adjunta do Departamento de Nutrição da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Francisco Beltrão.

Emanuelle Panatto, Prefeitura Municipal de Francisco Beltrão

Nutricionista do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – Secretaria Municipal da Saúde de Francisco Beltrão.

Referências

Barbosa L, Campbell C. O estudo no consumo nas ciências sociais contemporâneas. In: Campbell C, Barbosa L. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: FGV; 2013. p. 21-44.

Brandão CR. Plantar, colher e comer: um estudo sobre o campesinato goiano. Rio de Janeiro: Edições Graal; 1981.

Brasil. Lei de Segurança Alimentar e Nutricional/Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006 [Internet]. Brasília; 2006. Disponível em: http://www4.planalto.gov.br/consea/conferencia/documentos/lei-de-seguranca-alimentar-e-nutricional. Acesso em: 04 nov. 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição: material de apoio para profissionais de saúde [Internet]. Brasília; 2016. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes. Acesso em: 07. jul. 2020.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2018 [Internet]. Brasília; 2019. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/julho/25/vigitel-brasil-2018.pdf. Acesso em: 27. mar. 2020.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília: MDS; 2012.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avalição e Gestão de Informação. Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, EBIA: análise psicométrica de uma dimensão da Segurança Alimentar e Nutricional. Estudo Técnico no 1/2014 [Internet]. Brasília; 2014. Disponível em: https://fpabramo.org.br/acervosocial/wp-content/uploads/sites/7/2017/08/328.pdf. Acesso em: 22 fev. 2020.

Ceratti MK. Os ‘vulneráveis’ da América Latina, mais perto da classe média do que da pobreza. Banco Mundial. Reportagem 26/01/2016 [Internet]. Washington, DC; 2016. Disponível em: https://www.worldbank.org/pt/news/feature/2016/01/29/vulnerables-latinoamerica-mas-cerca-clase-media-pobreza. Acesso em: 12 nov. 2019.

Departamento Intersindical de Estatística e Dados Socioeconômicos. Custo da cesta básica tem comportamento diversificado em outubro. Nota à imprensa [Internet]. São Paulo; 2017. Disponível em: https://www.dieese.org.br/analisecestabasica. Acesso em: 27 abr. 2020.

Departamento Intersindical de Estatística e Dados Socioeconômicos. Custo da cesta básica aumenta em 10 capitais. Nota à imprensa [Internet]. São Paulo; 2020. Disponível em: https://www.dieese.org.br/analisecestabasica. Acesso em: 27. abr. 2020.

FAO y OPS. Panorama de la Seguridad Alimentaria y Nutricional en America Latina y el Caribe [Internet]. Santiago de Chile; 2017. Disponível em: http://www.fao.org/3/a-i7914s.pdf. Acesso em: 26. abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro; 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv50063.pdf. Acesso em: 12 nov. 2019.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2017-2018: primeiros resultados [Internet]. Rio de Janeiro; 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101670.pdf. Acesso em: 07. Abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2002-2003 [Internet]. Rio de Janeiro; 2004. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br. Acesso em: 07. abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. Disponível em: http://www.saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2018/08/PNAD_2008-2009.pdf. Acesso em: 07. abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Estimativa do panorama populacional. Francisco Beltrão 2019 [Internet]. Rio de Janeiro; 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pr/francisco-beltrao/panorama. Acesso em: 23 fev. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio 2014. Pesquisa Suplementar de Segurança Alimentar; PNAD 2013 [Internet]. Rio de Janeiro; 2014. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br. Acesso em: 27 abr. 2020.

Lima RS. Cultura alimentar no contexto do sistema familiar rural contemporâneo na Zona da Mata de Minas Gerais. Estudos Sociedade e Agricultura [Internet]. v. 25, n. 3, 2017. Disponível em: https://revistaesa.com/ojs/index.php/esa/article/view/ESA25-3_02_cultura_alimentar. Acesso em: 22 fev. 2020.

Martins JS. A sociabilidade do homem simples: cotidiano e história na modernidade anômala. São Paulo: Contexto; 2012.

Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura/Brasil. Escritório Regional da FAO para a América Latina e Caribe. Sobrepeso e obesidade aumentam no Brasil; relatório da FAO e OPAS [Internet]. Roma; 2019. Disponível em: http://www.fao.org/americas. Acesso em: 05. out. 2019.

Sahlins M. Cultura e razão prática. Rio de Janeiro: Zahar; 2003.

Sen A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras; 2000.

Zaluar A. As mulheres e a direção do consumo doméstico (estudo de papéis familiares nas classes populares urbanas). In: Almeida MSK, Arantes AA, Brandão CR, Corrêa M, Feldmann-Bianco B, Stolcke V, Zaluar A. (Org.). Colcha de retalhos: estudos sobre a família no Brasil. São Paulo: Brasiliense; 1982. p. 159-182.

Downloads

Publicado

2020-08-18

Como Citar

1.
Souza JPF de, Lima R de S, Silochi RMHQ, Panatto E. Segurança alimentar e nutricional: diagnóstico e ações desenvolvidas com mulheres de um projeto social em Francisco Beltrão, PR. Segur. Aliment. Nutr. [Internet]. 18º de agosto de 2020 [citado 19º de outubro de 2021];27:e020027. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8659750

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)