Banner Portal
Segurança alimentar e nutricional
PDF

Palavras-chave

Mulheres
Vulnerabilidade social
Segurança alimentar
Escala

Como Citar

SOUZA, J. P. F. de; LIMA, R. de S.; SILOCHI, R. M. H. Q. .; PANATTO, E. Segurança alimentar e nutricional: diagnóstico e ações desenvolvidas com mulheres de um projeto social em Francisco Beltrão, PR. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, SP, v. 27, p. e020027, 2020. DOI: 10.20396/san.v27i0.8659750. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/8659750. Acesso em: 5 jun. 2023.

Resumo

Este trabalho objetiva discorrer sobre atividades realizadas em projeto de pesquisa e extensão realizado em parceria entre a Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Francisco Beltrão, Centro de Referência de Assistência Social – CRAS e Núcleo de Apoio à Saúde da Família. As ações fazem parte de objetivos de projeto aprovado em comitê de ética da instituição de ensino. O projeto atuou junto a mulheres atendidas pelo CRAS-norte, inseridas no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF. Dentre as atividades do PAIF, estão aquelas voltadas às ações comunitárias que envolvem palestras e outras atividades cujos temas de interesse são elencados pelo grupo. Saúde e educação alimentar foram temas escolhidos pelas participantes. Destacam-se, neste trabalho, as atividades relativas à segurança alimentar. São apresentados e discutidos os dados mais importantes obtidos pela aplicação da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar – EBIA. O projeto foi um espaço de reflexão, de troca e [res] significação da alimentação, não só para as mulheres participantes do projeto, mas também para a equipe técnica, que se propôs à troca e à construção compartilhada do conhecimento. Durante o projeto foi possível identificar algumas mudanças nos hábitos alimentares das mulheres, no entanto, compreende-se que as mudanças acontecem de forma gradual e que cada pessoa leva um tempo diferente para sentir-se preparada para mudar.

https://doi.org/10.20396/san.v27i0.8659750
PDF

Referências

Barbosa L, Campbell C. O estudo no consumo nas ciências sociais contemporâneas. In: Campbell C, Barbosa L. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: FGV; 2013. p. 21-44.

Brandão CR. Plantar, colher e comer: um estudo sobre o campesinato goiano. Rio de Janeiro: Edições Graal; 1981.

Brasil. Lei de Segurança Alimentar e Nutricional/Lei no 11.346, de 15 de setembro de 2006 [Internet]. Brasília; 2006. Disponível em: http://www4.planalto.gov.br/consea/conferencia/documentos/lei-de-seguranca-alimentar-e-nutricional. Acesso em: 04 nov. 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. Desmistificando dúvidas sobre alimentação e nutrição: material de apoio para profissionais de saúde [Internet]. Brasília; 2016. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes. Acesso em: 07. jul. 2020.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. Vigitel Brasil 2018 [Internet]. Brasília; 2019. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/julho/25/vigitel-brasil-2018.pdf. Acesso em: 27. mar. 2020.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília: MDS; 2012.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria de Avalição e Gestão de Informação. Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, EBIA: análise psicométrica de uma dimensão da Segurança Alimentar e Nutricional. Estudo Técnico no 1/2014 [Internet]. Brasília; 2014. Disponível em: https://fpabramo.org.br/acervosocial/wp-content/uploads/sites/7/2017/08/328.pdf. Acesso em: 22 fev. 2020.

Ceratti MK. Os ‘vulneráveis’ da América Latina, mais perto da classe média do que da pobreza. Banco Mundial. Reportagem 26/01/2016 [Internet]. Washington, DC; 2016. Disponível em: https://www.worldbank.org/pt/news/feature/2016/01/29/vulnerables-latinoamerica-mas-cerca-clase-media-pobreza. Acesso em: 12 nov. 2019.

Departamento Intersindical de Estatística e Dados Socioeconômicos. Custo da cesta básica tem comportamento diversificado em outubro. Nota à imprensa [Internet]. São Paulo; 2017. Disponível em: https://www.dieese.org.br/analisecestabasica. Acesso em: 27 abr. 2020.

Departamento Intersindical de Estatística e Dados Socioeconômicos. Custo da cesta básica aumenta em 10 capitais. Nota à imprensa [Internet]. São Paulo; 2020. Disponível em: https://www.dieese.org.br/analisecestabasica. Acesso em: 27. abr. 2020.

FAO y OPS. Panorama de la Seguridad Alimentaria y Nutricional en America Latina y el Caribe [Internet]. Santiago de Chile; 2017. Disponível em: http://www.fao.org/3/a-i7914s.pdf. Acesso em: 26. abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro; 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv50063.pdf. Acesso em: 12 nov. 2019.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2017-2018: primeiros resultados [Internet]. Rio de Janeiro; 2019. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101670.pdf. Acesso em: 07. Abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2002-2003 [Internet]. Rio de Janeiro; 2004. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br. Acesso em: 07. abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. Disponível em: http://www.saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2018/08/PNAD_2008-2009.pdf. Acesso em: 07. abr. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Estimativa do panorama populacional. Francisco Beltrão 2019 [Internet]. Rio de Janeiro; 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pr/francisco-beltrao/panorama. Acesso em: 23 fev. 2020.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio 2014. Pesquisa Suplementar de Segurança Alimentar; PNAD 2013 [Internet]. Rio de Janeiro; 2014. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br. Acesso em: 27 abr. 2020.

Lima RS. Cultura alimentar no contexto do sistema familiar rural contemporâneo na Zona da Mata de Minas Gerais. Estudos Sociedade e Agricultura [Internet]. v. 25, n. 3, 2017. Disponível em: https://revistaesa.com/ojs/index.php/esa/article/view/ESA25-3_02_cultura_alimentar. Acesso em: 22 fev. 2020.

Martins JS. A sociabilidade do homem simples: cotidiano e história na modernidade anômala. São Paulo: Contexto; 2012.

Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura/Brasil. Escritório Regional da FAO para a América Latina e Caribe. Sobrepeso e obesidade aumentam no Brasil; relatório da FAO e OPAS [Internet]. Roma; 2019. Disponível em: http://www.fao.org/americas. Acesso em: 05. out. 2019.

Sahlins M. Cultura e razão prática. Rio de Janeiro: Zahar; 2003.

Sen A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras; 2000.

Zaluar A. As mulheres e a direção do consumo doméstico (estudo de papéis familiares nas classes populares urbanas). In: Almeida MSK, Arantes AA, Brandão CR, Corrêa M, Feldmann-Bianco B, Stolcke V, Zaluar A. (Org.). Colcha de retalhos: estudos sobre a família no Brasil. São Paulo: Brasiliense; 1982. p. 159-182.

A revista Segurança Alimentar e Nutricional utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.