Banner Portal
Educação para a geoconservação: reflexões da experiência no Parque Estadual da Serra do Mar (SP)
Meandros ativos e meandros abandonados em vista aérea de afluente do Rio Tocantins, região entre Estreito e Carolina, Maranhão.
PDF

Palavras-chave

Geoconservação. Parque Estadual da Serra do Mar. Participação. Propagação.

Como Citar

MAZZUCATO, Eliana; BACCI, Denise de La Corte; SANTOS, Vânia Maria Nunes dos. Educação para a geoconservação: reflexões da experiência no Parque Estadual da Serra do Mar (SP). Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 4, p. 417–426, 2018. DOI: 10.20396/td.v14i4.8654191. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8654191. Acesso em: 29 maio. 2024.

Resumo

O objetivo deste artigo é relatar e analisar a experiência de elaboração, planejamento, execução do curso intitulado “Estratégias de Geoconservação no Parque Estadual da Serra do Mar”, realizado nos núcleos Picinguaba e Caraguatatuba e em uma escola municipal de ensino fundamental de Ubatuba em 2016 e 2017. O curso consistiu em uma etapa de valorização e divulgação do patrimônio geológico e da geodiversidade local, baseado em inventários já realizados na área de estudo. A abordagem teve co-mo princípio a Aprendizagem Social para incentivar a Geoconservação nessa área. Sua construção esteve baseada no ensino de Geociências, na interpretação e divulgação da Geodiversidade, na valorização dos saberes e experiências dos atores locais e na participação desses atores nas propostas educativas para a conservação.
https://doi.org/10.20396/td.v14i4.8654191
PDF

Referências

Aguilar A.P., Barros E.J., Andrade M.R.M., Oliveira E.S., Juliani C., Oliveira A.M.S. 2012. Geoparque Ciclo do Ouro, Guarulhos (SP): propostas. In: Schobbenhaus C., Silva C.R. orgs. 2012. Geoparques do Brasil: propostas. Rio de Janeiro: CPRM. p. 543-582.

Almeida F.F.M.de, Hasui Y., Brito Neves B.B., Fuck R.A. 1977. Províncias estruturais brasileiras. In: Simp. Geol. Nordeste, 7, Campina Grande. Atas... Campina Grande, SBG. (B. Esp.). p. 363-391.

Almeida F.F.M.de, Hasui Y., Brito Neves B.B., Fuck R.A. 1981. Brazilian Structural Provinces: an introduction. Earth-Science Reviews, 17(1-2):1-29.

Arruda K.E.C. 2017. A Geoconservação como subsídio à gestão territorial sustentável: o mapa geoturístico do litoral norte do Estado de São Paulo. 190p. São Paulo: Inst. Geoc., USP. (Tese, Dout. Ciências).

Avelar S., Mansur K.L., Anjos S.C., Vasconcelos G.F. 2016. Community Perceptions for Geoconservation of a Coastal Area in Rio de Janeiro, Brazil. Geoheritage, 7(3): 275 - 283.

Bacci D.C., Jacobi P.R., Santos V.M.N. 2013. Aprendizagem Social nas Práticas Colaborativas: exemplos de ferramentas participativas envolvendo diferentes atores sociais. Alexandria, 6(3): 227-243.

Bacci D.B., Santos V.M.N. 2013. Mapeamento socioambiental como contribuição metodológica à formação de professores e aprendizagem social. Geologia USP, Publ. Espec., São Paulo, 6: 19-28.

Brilha J.B. 2005. Património Geológico e Geoconservação: a Conservação da Natureza na sua Vertente Geológica. Viseu: Palimage. 190p.

Brown J. 2001. The World Café: Living knowledge through conversations that matter. The Fielding Institute. PhD Dissertation. URL: http://www.theworldcafe.com. Acesso: 05.02. 2018.

Camargo M.E. 2011. World Café: Métodos de diálogo e criação coletiva como ferramenta de Educação Ambiental. In: Jacobi P.R. coord. 2011. Aprendizagem Social: Diálogos e Ferramentas Participativas: Aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: IEE/PROCAM. p. 33-36.

Carvalho I.C.M. 2008. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 3 ed. São Paulo: Cortez. 255p.

Fernandes M.E.S.A.C. 2015. O World Café e o aprendizado pelo diálogo: limites e possibilidades de um território de sentidos no processo de formação “Diagnóstico socioambiental na APA Embu Verde: Educação Ambiental para a sustentabilidade na bacia do rio Cotia”, Embu das Artes, SP. 210p. São Paulo: Fac. de Educ., USP. (Tese, Dout. Educ.).

Garcia M.G.M., Brilha J., Lima F.F., et al. 2013. The inventory of Geological Heritage of the State of São Paulo, Brazil: Methodological Basis, Results and Perspectives. Geoheritage, 10(2): 239-258.

Jacobi P.R. coord. 2011. Aprendizagem Social: diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: IEE/PROCAM. 86p.

Jacobi P.R. coord. 2013. Aprendizagem social e unidades de conservação: aprender juntos para cuidar dos recursos naturais. São Paulo: IEE/PROCAM. 94p.

Mansur K.L., Rocha A.J.D., Pedreira A. et al. 2013. Iniciativas institucionais de valorização do patrimônio geológico do Brasil. Bol. Paranaense de Geociências. 70: 02-27.

Mansur K., Guedes E., Alves M.G., Nascimento V., Pressi L.F., Costa Jr. N., Pessanha A., Nascimento L.H., Vasconcelos G. 2012. Geoparque Costões e Lagunas no Estado do Rio de Janeiro (RJ): proposta. In: Schobbenhaus C., Silva C.R. orgs. Geoparques do Brasil: propostas. Rio de Janeiro: CPRM. p. 687-745.

Mazzucato E. 2017. Estratégias de Geoconservação no Parque Estadual da Serra do Mar – núcleos Picinguaba e Caraguatatuba (SP). 320p. São Paulo: Inst. Geoc., USP. (Dissert. Mestrado).

Monteiro F.M. 2009. Aprendizagem Social e Educação para Sustentabilidade. In: Jacobi P.R., Monteiro F., Fernandes M.L.B. Educação e Sustentabilidade: caminhos e práticas para uma educação transformadora. São Paulo: Evoluir Cultural. 108p.

Oliveira, A.M.S. 2016. Educação Ambiental transformadora. O método VERAH. São Paulo: Ícone. 112p.

Perrotta M.M., Salvador E.D., Lopes R.C., D’Agostino L.Z., Peruffo N., Gomes S.D., Sachs L.L.B., Meira V.T., Garcia M.G.M., Lacerda Filho J.V. 2005. Mapa Geológico do Estado de São Paulo, escala: 1:750 000. São Paulo: Programa Geologia do Brasil, PGB, CPRM.

Schobbenhaus C., Campos D.A., Queiroz E.T., Winge M., Berbert-Born M.L.C. eds. 2002. Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. Brasília: DNPM. 554p.

Schobbenhaus C., Silva C.R. orgs. 2012. Geoparques do Brasil: propostas. Rio de Janeiro: CPRM. 748p.

Soares D.B. 2016. Formação continuada de professores em geociências com metodologias participativas: contribuições à educação para geoconservação. 189p. Campinas: Inst. Geoc., UNICAMP. (Dissert. Mestrado).

Santos P.L.A. 2014. Patrimônio Geológico em áreas de proteção ambiental: Ubatuba-SP. 207 p. São Paulo: Inst. Geoc., USP. (Dissert. Mestrado).

Santos V.M.N. 2006. Formação de professores para o estudo do ambiente: projetos escolares e a realidade socioambiental local. 279p. Campinas: Inst. Geoc., UNICAMP. (Tese, Dout. em Ciências).

Santos V.M.N. 2011. Educar no ambiente: Construção do olhar geocientífico e cidadania. São Paulo: Annablume. 178p.

Santos V.M.N., Bacci D.C. 2011. Mapeamento socioambiental para Aprendizagem Social. In: Jacobi P.R. coord. Aprendizagem social: diálogos e ferramentas participativas: aprender juntos para cuidar da água. São Paulo: IEE/PROCAM. p. 63-85.

São Paulo. Secretaria do Meio Ambiente. 2006. Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra do Mar. São Paulo: Instituto Federal. 441p.

São Paulo. 2010. Decreto nº 56.572, de 22 de dezembro de 2010. Dispõe sobre a expansão do Parque Estadual da Serra do Mar em áreas de domínio público e dá providências correlatas. DOU, São Paulo, SP, 23 dez. 2010.

São Paulo. 2014. Secretaria do Meio Ambiente. Fundação para a Conservação e a Produção Florestal. Manual de Gestão das Unidades de Conservação do Estado de São Paulo. São Paulo: Páginas & Letras. 328p.

Winge M., Schobbenhaus C., Souza C.R.G., Fernandes A.C.S., Berbert-Born M., Queiroz E.T., Campos D.A. eds. 2009. Sítios geológicos e paleontológicos do Brasil. Brasília: CPRM, v. 2. 515p.

Winge, M.; Schobbenhaus, C.; Souza, C.R.G.; Fernandes, A.C.S.; Berbert-Born, M.; Filho, W.S.; Queiroz, E.T. eds. 2013. Sítios Geológicos e paleontológicos do Brasil. Brasília: CPRM. v. 3. 332p.

Terrae Didatica utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Terrae Didatica, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.