Análise de dados estatísticos para tomadas de decisão em conselhos de classe

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/td.v16i0.8660629

Palavras-chave:

Conselho de Classe, Estatística Descritiva, Educação

Resumo

Este trabalho propõe uma metodologia para ser utilizada nos conselhos de classe como forma de orientar a tomada de decisão sobre reprovações de alunos que não alcançaram a pontuação mínima para aprovação em determinada disciplina. Foi realizado um levantamento e análise da base de informações das disciplinas do curso Técnico em Mineração do Instituto Federal de Minas Gerais Campus Congonhas na modalidade subsequente entre os anos de 2015 a 2019 para calcular estatísticas das notas dos alunos. A partir da análise dos dados, é proposto um mapeamento contendo hipóteses sobre o nível de aprendizado dos alunos. Assim tende-se a estabelecer uma tomada de decisão do conselho mais coerente e regular ao longo dos anos na perspectiva de um processo de avaliação a serviço da aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno César Ribeiro da Silva, Instituto Federal de Minas Gerais, campus Congonhas

Bacharel em Engenharia de Minas pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Geotecnia pela Universidade Federal de Ouro Preto. Professor no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFMG/Campus Congonhas. Departamento de Mineração.

 

Aldrin Gustavo Martins, Instituto Federal de Minas Gerais

Bacharel em Engenharia de Minas pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Engenharia Mineral pela Universidade Federal de Ouro Preto. Professor no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFMG/Campus Congonhas. Departamento de Mineração.

Cássia do Carmo Pires Fernandes, Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Ponte Nova

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, pesquisadora do Grupo de Pesquisa/CNPq em Espaços Deliberativos e Governança Pública (UFV) e do grupo Política e Sociologia da Educação (UFJF). Professora no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFMG Campus Ponte Nova e orientadora de TCC no curso de Pós-graduação Lato Sensu em Docência no IFMG Campus Arcos.

Referências

Carneiro, C. W. A. (2016). O conselho de classe como ferramenta de avaliação escolar: um estudo da atuação do conselho de classe do IFPI, Campus de Parnaíba numa perspectiva ética e democrática. São Leopoldo: Faculdades EST São Leopoldo, 21p. (Dissertação de mestrado em Teologia). URL: http://dspace.est.edu.br:8080/jspui/handle/BR-SlFE/736. Acesso 10.03.2020.

De Landsheere, G. (1976). Avaliação contínua e exames: noções de docimologia. Coimbra: Almedina. 57p.

Depresbiteris, L. (1989). O desafio da avaliação da aprendizagem: Dos fundamentos a uma proposta inovadora. São Paulo: EPU. 104p.

Gatti, B. A. (2004). Estudos quantitativos em educação. Educação e Pesquisa, 30(1), 11-30.

Guerra, M. G. (2006) Conselho de classe: que espaço é esse?. São Paulo: Dep. Linguística. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (Dissertação de mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem).

Brasil. Ministério da Educação. (1996). Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. URL: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso 15.03.2020.

Ledesma, M. R. K., & Schon, C. K.(2008). Avaliação da aprendizagem. In: Portal da Educação do Estado do Paraná. URL: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2516-8.pdf. Acesso 28.02.2020

Leite, L. I. (2012). Conselho de classe: a historicidade de uma prática entre fazeres ordinários da escola. Curitiba: Setor de Educação. Universidade Federal do Paraná. 18p. (Tese Doutorado)

Luckesi, C. (1995). Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 2 ed. São Paulo: Cortez. 184p.

Magnata, R. C. V.; dos Santos, A. L. F.(2015). Avaliação formativa da aprendizagem: A experiência do conselho de classes. Estudos em Avaliação Educacional, 26(63), 768-802.

Mattos, C. L. G.(2005). Avaliação da aprendizagem escolar e a construção do fracasso escolar. Educação e Pesquisa, 31(2), 215-218.

Oliveira, J. M., & Medeiros, C. C. C. (2018). Categorias do juízo professoral: Entre interpretações, julgamentos e implicações. Estudos em Avaliação Educacional, 29(72), 701-737.

Ristoff, D. I. (2003). Algumas definições de avaliação. Revista Da Avaliação Da Educação Superior, 8(2). URL: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/1220.

Rocha, A. D. C. (1986). Conselho de classe: burocratização ou participação? Rio de Janeiro: Francisco Alves. 26p

Triola, M. F. (Org). (2017) Introdução à estatística. 10 ed. Rio de Janeiro: LTC. 98p.

Vieira, M. M. F., & Zouain, D. M. (orgs.). (2004) Pesquisa qualitativa em administração. Rio de Janeiro: FGV. 224p.

Publicado

2020-09-25

Como Citar

SILVA, B. C. R. da; MARTINS, A. G.; FERNANDES, C. do C. P. Análise de dados estatísticos para tomadas de decisão em conselhos de classe. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 16, p. e020039, 2020. DOI: 10.20396/td.v16i0.8660629. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8660629. Acesso em: 26 nov. 2020.