Banner Portal
A gincana geológica como recurso didático para ensino das Geociências em escolas técnicas
PDF

Palavras-chave

Ensino técnico
Recursos Minerais
Ensino lúdico

Como Citar

DIAS, Marília Cristina Santos Souza; COSTA, Silas Samuel dos Santos; CANOVA, Rodrigo Libório Ferreira; ANDRADE, Jhordan Nascimento Dias; FERNANDES, Dara Luany Alves; AGUIAR, Adriano Henrique Andrade de. A gincana geológica como recurso didático para ensino das Geociências em escolas técnicas: aplicação no Seridó Geoparque Mundial da UNESCO. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e023031, 2023. DOI: 10.20396/td.v19i00.8674633. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8674633. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

Introdução. As Geociências fazem parte da área de Ciências da Natureza na BNCC e são geralmente ensinadas em disciplinas como Ciências, Geografia e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Porém, as aulas costumam ser expositivas, o que limita o envolvimento dos alunos. Objetivo. A gincana surge como alternativa pedagógica para tornar o ensino de Geociências mais atraente e eficaz, permitindo que os alunos explorem conceitos geológicos de forma interativa, estimulando sua curiosidade e sua motivação para aprender. Metodologia. No caso do Seridó Geoparque Mundial da UNESCO (SGMU), a gincana geológica homenageou o Dia do Geólogo e promoveu o conhecimento sobre o geopatrimônio local. Resultados. Participaram 115 alunos do ensino médio dos cursos técnicos de Mineração da Escola Estadual Manoel Salustino e do Instituto Federal do Rio Grande do Norte, Campus Parelhas. Conclusão. Com a temática "Geologia do Cotidiano", o evento interpretou o geopatrimônio do Geoparque sob a ótica das Geociências, gerando diversos resultados elaborados pelos estudantes.

https://doi.org/10.20396/td.v19i00.8674633
PDF

Referências

Alencar, R., Nascimento, R. S., & Guimarães, G. B. (2012). Geociências no ensino fundamental: ciências ou geografia? Da história da Terra à paisagem local através da geodiversidade da ilha de Santa Catarina. Simpósio Nacional de Ensino de Ciências e Tecnologias. UTFPR: Ponta Grossa. URL: http://www.sinect.com.br/anais2012/html/artigos/ensino%20cie/35.pdf. Acesso 30.08.2023.

Brasil. Ministério da Educação. (2018). Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC. URL: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso 27.08.2023.

Gomes, J. A. T., & A. M. Sanchez, E. (2018). Geogame: uma alternativa lúdica para o ensino de Geociências. Revista Espinhaço, 7(1). doi: 10.5281/zenodo.3954939.

Hernández-Barco, M. A., Sánchez-Martín, J., & Corbacho-Cuello, I. (2022). Science Fair Project in the Teacher Training Process: Its Emotional Response and Implications. In Handbook of Research on the Influence and Effectiveness of Gamification in Education. IGI Global. p. 339-359.

Musacchio, G., Piangiamore, G. L., D’Addezio, G., Solarino, S., & Eva, E. (2015). “Scientist as a game”: learning geoscience via competitive activities. Annals of Geophysics, 58(3), S0328-S0328. URL: https://pdfs.semanticscholar.org/7165/5f12a06d0cf0bad006e0bda5f287820efe63.pdf. Acesso 20.10.2023.

Pinto, J. R. (1997). Corpo, movimento e educação. O desafio da criança e adolescente deficientes sociais. Rio de Janeiro: Sprint. 364p. (Vol. 1).

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Marília Cristina Santos Souza Dias, Silas Samuel dos Santos Costa, Rodrigo Libório Ferreira Canova, Jhordan Nascimento Dias Andrade, Dara Luany Alves Fernandes, Adriano Henrique Andrade de Aguiar

Downloads

Não há dados estatísticos.