A tradução como potência para a tradição literária

Autores

  • Karina de Castilhos Lucena Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Tradução. Tradição literária. Literatura hispano-americana.

Resumo

Este texto expõe alguns cruzamentos entre tradução e tradição literária, mais precisamente o papel que a literatura traduzida pode desempenhar na formação de sistemas literários nacionais/regionais. A reflexão está estruturada em duas partes: na primeira, comento os estudos de Itamar Even-Zohar (1939), Franco Moretti (1950) e especialmente Ricardo Piglia (1940 – 2017), três estudiosos que identificaram a tradução como potência para a tradição literária. Depois, apresento brevemente as trajetórias intelectuais de Roberto Arlt (1900 – 1942) e Juan Carlos Onetti (1909 – 1994), demonstrando que esses escritores dependeram da tradução para acessarem a cultura letrada.    

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina de Castilhos Lucena, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora de Literatura hispano-americana e tradução no Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.

Referências

ARLT, R. (1928-1930) Águas-fortes portenhas seguidas de Águas-fortes cariocas. Trad. Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: Iluminuras, 2013.

ARLT, R. (1929/1931) Los siete locos/Los lanzallamas. Edición crítica Mario Goloboff. Colección Archivos. Scipione Cultural, 2000.

EVEN-ZOHAR, I. (1990). A posição da literatura traduzida dentro do polissistema literário. Trad. Leandro de Ávila Braga. Revista Translatio, n. 3, 2012. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/translatio/article/view/34674/22321. Acesso em: 7 fev. 2018.

EVEN-ZOHAR, I. (1990). Polysystem Studies. Poetics Today: International Journal for Theory and Analysis of Literature and Communication. v. 11, n. 1. Disponível em: http://www.tau.ac.il/~itamarez/works/books/ez-pss1990.pdf. Acesso em: 7 fev. 2018.

GENTZLER, E. (2001). Teorias contemporâneas da tradução. Trad. Marcos Malvezzi. São Paulo: Madras, 2009.

LUCENA, K. C. (2014). Cartas de Juan Carlos Onetti para Julio Payró. Revista Letras de Hoje. PUCRS. Porto Alegre, v. 49, n. 2. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/15347/11367. Acesso em: 7 fev. 2018.

MORETTI, F. (1997) Atlas do romance europeu: 1800-1900. Trad. Sandra Guardini Vasconcelos. São Paulo: Boitempo, 2003.

MORETTI, F. (2000). Conjeturas sobre a literatura mundial. Trad. José Marcos Macedo. Novos Estudos CEBRAP. n. 58, nov. 2000.

ONETTI, J. C. (1937-1955). Cartas de un joven escritor: Correspondencia con Julio E. Payró. Edición crítica, estudio preliminar y notas de Hugo Verani. Rosario: Beatriz Viterbo Editora; Buenos Aires: TrilceLom, 2009.

PIGLIA, R. (1980). Respiração artificial. Trad. Heloisa Jahn. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

PIGLIA, R. (2016). Las tres vanguardias: Saer, Puig, Walsh. Buenos Aires: Eterna cadencia.

PIGLIA, R. (2011). Tradición y traducción. Santiago do Chile. Disponível em: http://www.uai.cl/images/sitio/facultades_carreras/esc_artes_liberales/master/literatura_comparada/TradiciontraduccionRicardoPiglia.pdf. Acesso em: 7 fev. 2018.

ROCCA, P. (2009). Revistas culturales del Río de la Plata: Campo literario: debates, documentos, índices (1942 – 1964). Montevideo: Banda Oriental, 2009.

SARLO, B. (1988) Modernidade periférica: Buenos Aires 1920 e 1930. Trad. Júlio Pimentel Pinto. São Paulo: Cosacnaify, 2010.

WAISMAN, S. (2005). Borges y la traducción. Trad. Marcelo Cohen. Buenos Aires: Adriana Hidalgo editora, 2005.

WILLSON, P. (2004). La constelación del Sur: traductores y traducciones en la literatura argentina del siglo XX. Buenos Aires: Siglo XXI editores Argentina.

Downloads

Publicado

2018-03-28

Como Citar

LUCENA, K. de C. A tradução como potência para a tradição literária. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 57, n. 1, p. 155–168, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8651702. Acesso em: 28 nov. 2022.