Gêneros de resumo em eventos acadêmicos

inter-relações textuais e contextuais

Autores

Palavras-chave:

Gêneros acadêmicos, Resumos de comunicação, Resumos de trabalhos completos

Resumo

Os espaços contextuais de eventos acadêmicos constituem um sistema de atividades organizado de forma hierárquica, em que os gêneros de resumo, objeto deste estudo, surgem numa variação especificada em resumo de comunicação e resumo de trabalho completo, constituindo relações de contexto e de agrupamentos. Neste trabalho, nosso objetivo é analisar como esses gêneros de resumo são organizados, produzidos e identificados, considerando o contexto e as consequentes variações textuais que incidem sobre a noção prototípica do gênero resumo. O estudo, baseado na teoria de gêneros de Swales (1990) e Bhatia (2004; 2009) e na concepção de contexto defendida por van Dijk (2012), compreende a análise contextual e textual de ambas as modalidades de resumo. Os resultados sugerem que o contexto indica as ações sociais necessárias para a realização dos objetivos comunicativos dos participantes, por meio de gêneros inter-relacionados e agrupados em colônias de gêneros. Além disso, essa ação do contexto se reflete na configuração retórica do texto nas diferentes modalidades de resumo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

John Hélio Porangaba de Oliveira, Universidade Católica de Pernambuco

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), Brasil.

Benedito Gomes Bezerra, Universidade de Pernambuco

Doutorado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco. Professor Adjunto da Universidade de Pernambuco, Brasil.

Referências

BAZERMAN, C. (2011). Gêneros textuais, tipificação e interação. 4. ed. São Paulo: Cortez.

BAZERMAN, C. (2015). Retórica da ação letrada. São Paulo: Parábola Editorial.

BEZERRA, B. G. (2006). Gêneros introdutórios em livros acadêmicos. 2006. Tese (Doutorado em Letras/Linguística) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

BEZERRA, B. G. (2007). Colônia de gêneros: o conceito e seu potencial analítico. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS DE GÊNEROS TEXTUAIS, 4., 2007, Tubarão/SC. Anais [...]. Tubarão/SC, Universidade do Sul de Santa Catarina. p. 715-728.

BEZERRA, B. G. (2012). Letramentos acadêmicos na perspectiva dos gêneros textuais. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 9, n. 4, p. 247-258, out./dez.

BEZERRA, B. G. (2017). Gêneros no contexto brasileiro: questões (meta)teóricas e conceituais. São Paulo: Parábola Editorial.

BEZERRA, B. G.; LÊDO, A. C. O. (2018). Gêneros acadêmicos e processos de letramento no ensino superior. In: PEREIRA, R. C. M. (org.). Escrita na universidade: panorama e desafios na América Latina. João Pessoa: Ideia. p. 173-205.

BHATIA, V. K. (1993). Analyzing genre: language use in professional settings. New York: Longman.

BHATIA, V. K. (1997). Análise de gêneros hoje. Trad. Benedito Gomes Bezerra. In: BEZERRA, B. G.; BIASI-RODRIGUES, B.; CAVALCANTE, M. M. (Orgs). Gêneros e sequências textuais. Recife: EDUPE, 2009. p. 159-195.

BHATIA, V. K. (2004). Worlds of written discourse: a genre-based view. London: Continuum.

BIASI-RODRIGUES, B. (1998). Estratégias de condução de informações em resumos de dissertações. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

BORBA, V. M. R. (2004). Gêneros textuais e produção universitária: o resumo acadêmico. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

CAMERON, L.; LARSEN-FREEMAN, D. (2008). Complex systems and applied linguistics. Oxford: Oxford University Press.

CARVALHO, F. F. (2010). Padrões de organização textual e lexicogramatical do gênero acadêmico resumo de tese: um estudo de caso. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 49, n. 1, p. 115-128.

DEVITT, A. J. (2004). Writing genres. Carbondale: Southern Illinois University Press.

FREADMAN, A. (2002). Uptake. In: COE, R.; LINGARD, L.; TESLENKO, T. (Eds.). The rhetoric and ideology of genre. Cresskill, NJ: Hampton Press. p. 39-53.

LARSEN-FREEMAN, D. (1997). Chaos/complexity science and second language acquisition. Applied Linguistics, v. 18, n. 2, p. 141-165.

LEA, M. R.; STREET, B. V. (2006). The “academic literacies” model: theory and applications. Theory into Practice, v. 45, n. 4, p. 368-377.

MCGRATH, L.; KAUFHOLD, K. (2016). English for Specific Purposes and Academic Literacies: eclecticism in academic writing pedagogy. Teaching in Higher Education, v. 21, n. 8, p. 933-947.

MEDEIROS, R. (2015). Resumo de dissertações e teses: a estrutura composicional à luz da Análise Textual dos Discursos. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

MIRANDA, F. (2014). Contribuição do modelo didático do gênero resumo de comunicação. In: PEREIRA, R. C. M. (org.). Ateliê de gêneros acadêmicos: didatização e construção de saberes. João Pessoa: Ideia. p. 273-314.

MOTTA-ROTH, D. (2011). Questões de metodologia em análise de gêneros. In: KARWOSKI, A. C.; GAYDECKA, B.; BRITO, K. S. (org.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. 3. ed. São Paulo: Parábola Editorial. p. 153-173.

NOBRE, K. C.; BIASI-RODRIGUES, B. (2012). Sobre cadeias de gêneros. Linguagem em (Dis)curso, v. 12, n. 1, p. 213-230.

OLIVEIRA, J. H. P. (2017). Análise de gênero em contextos específicos: organização retórica e construção de sentidos no resumo de comunicação para eventos acadêmicos. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências da Linguagem) – Universidade Católica de Pernambuco, Recife.

OLIVEIRA, J. H. P. (2020). Análise de gêneros: organização retórica e terminológica do resumo de trabalho completo. Letras em Revista, Teresina, v. 11, n. 1, p. 110-121, jun.

PAIVA, V. L. M. O. (2019). Gêneros da linguagem na perspectiva da complexidade. Linguagem em (Dis)curso, v. 19, n. 1, p. 67-85.

PIMENTEL, R. L. (2014). Um estudo sobre hibridização e agrupamento de gêneros no Facebook. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

RÄISÄNEN, C. (1999). The conference forum paper as a system of genres: a sociocultural study of academic conference practices in automotive crash-safety engineering. Gotemberg, Sweden: Acta Universitatis Gothoburgensis.

STREET, B. V. (2010). ‘Academic literacies approaches to genre’? Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 10, n. 2, p. 347-361.

STREET, B. V. (2014). Práticas letradas e mitos do letramento. In: STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola Editorial.

SWALES, J. M. (1990). Genre analysis: English in academic and research settings. Cambridge: Cambridge University Press.

SWALES, J. M. (1998). Textography: toward a contextualization of written academic discourse. Research on Language and Social Interaction, v. 31, n. 1, p. 109-121.

SWALES, J. M. (2004). Research genres: exploration and applications. Cambridge: Cambridge University Press.

SWALES, J. M.; FEAK, C. B. (2009). Abstracts and the writing of abstracts. Michigan: The University of Michigan Press.

TARDY, C. M. (2016). Beyond convention: genre innovation in academic writing. Ann Arbor: University of Michigan Press.

VAN DIJK, T. A. (2012). Discurso e contexto. Trad. Rodolfo Ilari. São Paulo: Contexto.

VIANNA, C. A. D.; SITO, L.; VALSECHI, M.; PEREIRA, S. L. M. (2016). Do letramento aos letramentos: desafios na aproximação entre letramento acadêmico e letramento do professor. In: KLEIMAN, A. B.; ASSIS, J. A. (Orgs.). Significados e ressignificações do letramento: desdobramentos de uma perspectiva sociocultural sobre a escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras. p. 27-59.

ZAKIR, M. A.; FUNO, L. B. A. (2011). Unidades retóricas em resumos de dissertações de mestrado do Projeto Teletandem Brasil: uma análise na perspectiva de gêneros textuais de Swales e Bhatia. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE LETRAS E LINGUÍSTICA, 2011, Uberlândia/MG. Anais [...]. Uberlândia/MG, Universidade Federal de Uberlândia. p. 1-14.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

OLIVEIRA, J. H. P. de .; BEZERRA, B. G. Gêneros de resumo em eventos acadêmicos: inter-relações textuais e contextuais. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 60, n. 3, p. 776–790, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8660440. Acesso em: 1 jul. 2022.