Literatura surda e percursos sócio-históricos de formação de dois professores surdos

Autores

Palavras-chave:

Literatura em Libras, Educação Bilíngue, Literatura surda, Formação de leitores surdos , Letramento literário

Resumo

O artigo discute a formação de leitores surdos, enfocando as práticas sociais de letramento literário em que a Libras ocupa uma centralidade. Buscamos, por meio de entrevistas com dois professores surdos, de gerações diferentes, reconstruir suas trajetórias, tendo em vista, por um lado, os percursos sócio-históricos nos quais eles se engajaram, durante sua formação leitora e, por outro lado, o entendimento de constituição leitora como um fenômeno social, cultural e identitário. Estabelecemos uma articulação entre a literatura surda e a formação social e escolar de surdos, refletindo sobre os processos que lhes possibilitaram a construção de um repertório leitor e sobre as interfaces desse contexto com as políticas que reafirmaram o bilinguismo dos surdos e o direito ao uso da Libras. As experiências de socialização e de escolarização com a literatura e a língua portuguesa remetem às trajetórias da comunidade surda e, muitas vezes, revelam-se acidentadas, especialmente pela presença de processos clínico-terapêuticos de inserção na comunidade ouvinte. Contudo, as experiências relatadas também indicaram um favorecimento ao engajamento em práticas sociais de letramento literário, quer na condição de leitores que avaliam de forma contextualizada certas produções, quer na condição de autores que vivenciam performances literárias que são potencializadas pelas redes sociais que fazem circular produções representativas da comunidade surda, o que inclui o uso sistemático da Libras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Aparecida Diniz Gomides, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Educação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil.

Gilcinei Teodoro Carvalho, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professor Adjunto da Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil.

Terezinha Cristina da Costa Rocha, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil.

Referências

ALMEIDA, M. (2018). Blog Escrevendo o Futuro. Slam do corpo. Disponível em: https://www.escrevendoofuturo.org.br/blog/literatura-em-movimento/poetas-do-corpo-slam-mostra-a-voz-dos-surdos/. Acesso em: 25 out. 2021.

ANDRUETTO, M. T. (2012). Por uma literatura sem adjetivos. São Paulo: Ed. Pulo do Gato.

BRASIL. (2002). Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Brasília, Casa Civil.

BRASIL. (2005). Decreto no 5626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, Casa Civil.

BRASIL. (2014). Plano Nacional de Educação 2014-2024. Brasília: Edições Câmara.

BRASIL. (2015). Lei no 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

BASSO, S. P. S.; CAPELLINI, V. L. M. F. (2012). Material didático para alunos surdos: a literatura infantil em Libras. Revista Eletrônica de Educação, v. 6, n. 2, nov. Relatos de Experiência, p. 491-512.

BRITO, F. B. de. (2013). O movimento social surdo e a campanha pela oficialização da língua brasileira de sinais. Doutorado em Educação. São Paulo: Universidade de São Paulo.

CAMPELLO, A. R. e S.; CASTRO, N. P. de. (2003). As Aventuras de Pinóquio em Língua de Sinais/Português. Coleção Clássicos da Literatura em Libras-Português (infanto-juvenil). Petrópolis: Editora Arara Azul.

CAVALCANTI, M. C. (1999). Estudos sobre educação bilíngue e escolarização em contextos de minorias linguísticas no Brasil. D.E.L.T.A., vol. 15, n. especial, p. 385-417.

COSSON, R. (2006). Letramento Literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto.

COSTA, J. M. da. (2020). Ensino de metáforas em língua portuguesa para surdos bilíngues Libras-português. 2020. 165 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

FINNEGAN, R. (2015). Where is language? An antropologist´s questions on language, literature and performance. London: Bloomsbury.

GURGEL, L. G.; KARNOPP, L. B. (2015). Narrativas sobre a educação literária bilíngue na prática pedagógica com alunos surdos. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 23, n. 3, p. 261-280.

INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS INES. (2012). Chapeuzinho Vermelho em Libras. Rio de Janeiro: INES.

KARNOPP, L. B.; HESSEL, C. (2009). Metodologia da Literatura Surda. Universidade Federal de Santa Catarina, Licenciatura em Letras-Libras na Modalidade a Distância, Florianópolis.

KARNOPP, L. B. (2010). Produções culturais de surdos: análise da literatura surda. Cadernos de Educação, FaE/PPGE/UFPel, Pelotas [36]: 155 - 174. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/viewFile/1605/1488. Acesso em: 30 mai. 2021.

MAHER, T. M. (1997). O Dizer do sujeito bilíngue: aportes da sociolinguística. Anais do Seminário Desafios e possibilidades na educação bilíngue para surdos. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Educação de Surdos, p. 20-26.

MARCUSCHI, L. A. (1999). Análise da Conversação. 5.ed. São Paulo: Ática.

MEGALE, A. (2018). Educação bilíngue de línguas de prestígio no Brasil: uma análise dos documentos oficiais. The Especialist. Volume 39, número 2, p. 1-17.

MOURÃO, C. H. N. (2016). Literatura surda: experiência das mãos literárias. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

NEVES, C. A. de B. (2017). Slams – letramentos literários de reexistência ao/no mundo contemporâneo. Linha D'Água (Online), São Paulo, v. 30, n. 2, p. 92-112.

OLIVEIRA, M. A. A. de; OLIVEIRA, M. L. M. B. de; CARVALHO, O. V. G. de. (2008). Um mistério a resolver: o mundo das bocas mexedeiras. Rio de Janeiro: LSB Vídeos.

PAULINO, G. (2010). Saramago na Pedagogia: Leitura literária e seu uso docente. In: MARINHO, M.; CARVALHO, G. Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte: Ed. UFMG, p. 404-16.

PIMENTA, N. (1999). Literatura Em LSB. Rio de Janeiro: LSB Vídeos.

QUADROS, R. (1997). Educação de Surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed.

RAMOS, C. R. (2002). Iracema em Libras. Coleção Clássicos da Literatura em Libras-Português (infanto-juvenil). Petrópolis: Editora Arara Azul.

REZENDE, R. C. F. de. (2020). Despetacular Festival. Anais do primeiro Despetacular Festival. Brasília.

RODRIGUES, C. H. (2018). Reflexões sobre o ensinoaprendizagem em turmas de surdos e com surdos. In.: SILVA, I. R.; SILVA, M. P. M. Letramento na Diversidade: surdos aprendendo a ler/escrever. Campinas, São Paulo: Mercado de Letras.

SILVA, G. M. da. (2014). O processo de ensino-aprendizagem da leitura em uma turma de alunos surdos: uma análise das interações mediadas pela Libras. RBLA, Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 905-934.

SILVEIRA, C. H.; ROSA, F.; KARNOPP, L. (2011). Cinderela Surda. Canoas/RS: ULBRA, 3 ed.

SKLIAR, C. (1999) A localização política da educação bilíngue para surdos. In.: SKLIAR, C. (org.). Atualidade da Educação Bilíngue para Surdos: processos e projetos. Porto Alegre: Mediação, v. 1, p. 7-14.

STREET, B. V. (2014). Letramentos sociais. Abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola.

SUTTON-SPENCE, R. et al. (2020). Antologias literárias em Libras. Fórum Linguístico, v. 17, p. 5505–5525.

SUTTON-SPENCE, R. (2021). Literatura em Libras. Petrópolis: Editora Arara Azul.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. (2021). Faculdade de Letras. Projeto Mãos Literárias. Disponível em: http://www.letras.ufmg.br/maosliterarias/. Acesso em: 25 out. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

GOMIDES, P. A. D. .; CARVALHO, G. T. .; ROCHA, T. C. da C. . Literatura surda e percursos sócio-históricos de formação de dois professores surdos. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 60, n. 3, p. 735–747, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8666405. Acesso em: 2 jul. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)