Banner Portal
Momentos críticos na práxis de professores de línguas
PDF

Palavras-chave

Momentos críticos
Formação de professores
Narrativas

Como Citar

FOGAÇA, Francisco Carlos; HALU, Regina Célia. Momentos críticos na práxis de professores de línguas: a criticidade na construção identitária docente. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 63, n. 1, p. 195–208, 2024. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8668489. Acesso em: 25 jul. 2024.

Resumo

Neste artigo, expomos parte da pesquisa realizada pelo Grupo de Pesquisa Formação de Professores de Línguas-UFPR. O objetivo da pesquisa é analisar, por meio de narrativas, de que forma momentos críticos na práxis de professores de línguas impactam na construção de suas identidades docentes. Formulamos um conceito amplo de momento crítico, após apresentarmos os termos e entendimentos mais comuns encontrados na área de formação docente. A pesquisa ressalta o papel das narrativas na recuperação e construção de tais momentos, conforme Johnson e Golombek (2016). Adotamos uma metodologia qualitativa, interpretando narrativas geradas a partir de um grupo focal. Selecionamos as narrativas de dois participantes. As questões levantadas por essas narrativas demonstram a importância de espaços na formação de professores de línguas para a (re)construção compartilhada de momentos críticos e a compreensão de suas identidades docentes visando melhores práticas a atitudes pedagógicas.

PDF

Referências

BENESCH, Sarah. (2017). Emotions and English language teaching: Exploring teachers’ emotion labor. Routledge.

BLOCK, David. (2003). The Social Turn in Second Language Acquisition. Edinburgh, UK: Edinburgh University Press.

BLOCK, David. (2014). Second language identities. London & New York: Continuum.

CLANDININ, D. Jean. (2014). CAINE, Vera. Narrative inquiry. In: GIVEN, Lisa M. (Ed.). The Sage encyclopedia of qualitative research methods. Sage publications, 2008, p. 541-544.

CASTRO-GÓMEZ, Santiago.; GROSFOGUEL, Ramón. (2007). El Giro Decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Pontificia Universidad Javeriana / Siglo del Hombre.

COCHRAN-SMITH, Marilyn. (2012). A tale of two teachers: learning to teach over time. Kappa Delta Pi Record, 48(3), 108-122.

FIRTH, Alan; WAGNER, Johannes. (1997). On discourse, communication, and (some) fundamental concepts in SLA research. The modern language journal, 81(3), 285-300.

FISHER, Alec. (2011). Critical thinking: an introduction. Cambridge University Press.

FLEER, Marilyn; REY, Fernando González; VERESOV, Nikolai. (2017). Perezhivanie, emotions and subjectivity: setting the stage. In: Perezhivanie, emotions and subjectivity. Springer, Singapore, p. 1-15.

FONTES, Flávio Fernandes; FALCÃO, Jorge Tarcísio da Rocha.; ANDRADE, Leticia Raboud Mascarenhas, SOUSA, Priscila Cristine Andrade de; MARQUES, José Arnaud (2019). Psicologia histórico-cultural, perezhivanie e além: uma entrevista com Nikolai Veresov. Educação & Sociedade, 40.

FREIRE, Paulo. (1970/2018). Pedagogy of the oppressed. Bloomsbury Publishing.

GONDIM, Sônia Maria Guedes. (2002). Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: desafios metodológicos. Paidéia (Ribeirão Preto), 12, 149-161.

GRAVES, Kathleen. (2016). Language curriculum design: possibilities and realities. In The Routledge handbook of English language teaching. Routledge, p. 79-94

JOHNSON, Karen. E.; Golombek, Paula. R. (2016). Mindful L2 teacher education: a sociocultural perspective on cultivating teachers’ professional development. Routledge.

JOHNSON, Karen E.; GOLOMBEK, Paula R. (2011). The transformative power of narrative in second language teacher education. Tesol Quarterly, 45(3), 486-509.

KRUEGER, Richard A. (2014). Focus groups: a practical guide for applied research. Sage Publications.

MIGNOLO, Walter. (2007). La idea de América Latina: la herida colonial y la opción decolonial. Barcelona: Gedisa Editorial.

MORTON, Tom. (2016). Content and language integrated learning. The Routledge handbook of English language teaching, p. 252-264.

PALMA, Ane Cibele. (2021). A Representatividade das Emoções nas Práticas de EMI de Professores do Ensino Superior da Universidade Federal do Paraná. Tese (Doutorado em Letras) Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná. Curitiba. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/71756. Acesso em 20 out. 2021.

OLIVEIRA, Ana Cláudia Turcato de. (2021). Emoções e Ensino Crítico de Línguas: uma abordagem político-cultural das emoções de uma professora de Inglês. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 21, n. 1, p. 81-106.

OLIVEIRA, Janine Soares; STUMPF, Marianne Rossi. (2013). Desenvolvimento de glossário de Sinais Acadêmicos em ambiente virtual de aprendizagem do curso Letras-Libras. Informática na Educação: teoria e prática. Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 217-228. Jul./dez.

PAVLENKO, Aneta. (2013). The affective turn in SLA: from ‘affective factors’ to ‘language desire’ and ‘commodification of affect’. In: GABRYŚ-BARKER, D.; BIELSKA, J. (eds.). The Affective Dimension in Second Language Acquisition. Bristol: Multilingual Matters, p. 3-28.

PENNYCOOK, Alastair. (2004). Critical moments in a TESOL praxicum. In: NORTON, B.; TOOHEY, K. (Ed.). Critical Pedagogies and Language Learning. Cambridge: CUP, p. 327-345.

RICHARDS, Jack C.; FARRELL, Thomas Sylvester Charles. (2005). Professional Development for Language Teachers: strategies for teacher learning. CUP.

SOUZA, Lynn Mario Trindade; MONTE MÓR, Walkyria. Still Critique? (2018). Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 18, n. 2, p. 445-450.

STUMPF, Marianne Rossi. (2005). Aprendizagem de Escrita de Língua de Sinais pelo Sistema Signwriting: Línguas de Sinais no papel e no computador. Tese (doutorado). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de pós-graduação em Informática na Educação.

TRIPP, David. (1993/2012). Critical Incidents in Teaching: developing professional judgment. Routledge.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. (1934/2005). Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. (1998). The collected works (Vol. 5). New York: Springer.

WOODS, Peter. (1993/2012). Critical events in teaching & learning. Routledge.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Francisco Carlos Fogaça, Regina Célia Halu

Downloads

Não há dados estatísticos.