Banner Portal
“Eu sei screvé bonito com caneta…” literacia com adultos imigrantes num projeto informal
PDF

Palavras-chave

Alfabetização de adultos
Literacia
Literacia crítica
Educação não formal
Imigrantes

Como Citar

SIGNORELLO, Anna Lina; MATIAS, Ana Raquel. “Eu sei screvé bonito com caneta…” literacia com adultos imigrantes num projeto informal. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 61, n. 3, p. 657–678, 2022. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8670211. Acesso em: 29 maio. 2024.

Resumo

O presente artigo parte de um estudo de caso sobre um projeto de alfabetização e literacia em português língua não materna com adultos imigrantes. O projeto é dinamizado por um coletivo informal que realiza inúmeras iniciativas de apoio à comunidade de um bairro de habitação precária na periferia de Lisboa, onde se observam processos sociais de significativa marginalização da sua população. Neste contexto, analisamos o projeto de alfabetização e literacia no período 2016 - 2020, com o objetivo de perceber como este tem respondido às necessidades educativas e sociais dos educandos. O estudo de caso assente numa abordagem qualitativa através da realização de entrevistas semi-diretivas aplicadas a seis educandos (2021), procedido da análise de arquivo das aulas (2016 - 2018). Neste artigo, discutiremos como a diversidade de perfis sociolinguísticos, tanto dos educadores como dos educandos, impacta no projeto de alfabetização e literacia do coletivo. Pretende-se analisar como  os diferentes atores envolvidos mobilizam recursos e ultrapassam as suas dificuldades em contexto de ensino não formal, num território caracterizado por mobilidades internacionais contínuas, perfis e práticas comunicativas multilingues, níveis de escolaridades nulos ou baixos, e situações socioeconómicas particularmente vulneráveis. Observa-se que o projeto tem proporcionado possibilidades de contactos linguísticos e práticas de literacia em português, através do diálogo socialmente contextualizado entre todos os envolvidos (educandos e educadores), sendo sobretudo um espaço de socialização relevante face às inúmeras dificuldades materiais tanto dos educandos como do contexto de aprendizagem.

PDF

Referências

ALVES, A. R.; FORMENTI, A.; FRANGELLA, S.; CHÃO – OFICINA DE ETNOGRAFIA URBANA (2018). Em Busca do Colectivo - Diálogos para uma Cartografia Social no Bairro da Jamaika, In: Carmo, A.; Ascensão, E.; Estevens, A. (org.), A Cidade em Reconstrução: Leituras Críticas, 2008-2018. Lisboa: Outro Modo Cooperativa Cultural, p.120-126.

ANTUNES, Â. (2002). Leitura do mundo em Paulo Freire. Tese de Doutorado em Linguística Aplicada. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FE-USP, São Paulo. Disponível em: http://acervo.paulofreire.org:8080/xmlui/handle/7891/137. Acesso em: 24 ago. 2022.

AZEVEDO, N. R. (2014). “Esta é uma escola diferente”. Alfabetizando adultos em contexto não formal. Mediações – Revista OnLine da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal, vol. 2, n. 2, 2014. p. 26 - 45.

BAGANHA, M. I.; MARQUES, J. C.; GÓIS, P. (2009). Imigrantes em Portugal: uma síntese histórica. Lerhistória, vol. 56, p. 123-133.

BARTON, D. (1994). Literacy: An Introduction to the Ecology of Written Language, Oxford: Blackwell.

CÂMARA MUNICIPAL DE SEIXAL (2012) – Diagnóstico Social do Concelho de Seixal, Divisão de Ação Social – Concelho de ação Social do Seixal. Disponível em: https://www.cm-seixal.pt/sites/default/files/documents/diagnostico_social_seixal_2013.pdf. Acesso em: 01 jun. 2022.

CÂMARA MUNICIPAL DE SEIXAL (2018.01.19) Realojamento das famílias de Vale de Chícharos vai avançar. Comunicado da CMS. Disponível em: http://www.cm-seixal.pt/noticia/realojamento-das-familias-de-vale-de-chicharos-vai-avancar. Acesso em: 24 ago. 2022.

FREIRE, P. (1968). La pedagogia deglioppressi. Tradução de Linda Bimbi. Torino: Edizioni Gruppo Abele, 2011.

GADOTTI, M. (2000) Saber aprender: um olhar sobre Paulo Freire e as

perspectivas atuais da educação. In: Um olhar sobre Paulo Freire, Congresso Internacional Évora, Portugal 20 a 23 de setembro de 2000. Acervo do Centro de Referência Paulo Freire. São Paulo: Instituto Paulo Freire. Diponível em: http://www.acervo.paulofreire.org:8080/jspui/bitstream/7891/2999/1/FPF_PTPF_01_0366.pdf . Acesso em: 24 ago. 2022.

GEE, J. P. (2015). The New Literacy Studies. In: Rowsell, J; Pahl, K. (eds.)The Routledge Handbook of Literacy Studies, London: Routledge Handbooks Online, p. 35-48.Disponível em: https://www.routledgehandbooks.com/doi/10.4324/9781315717647.ch2. Acesso em: 13 maio 2022.

GROSSO, M. J. (coord); TAVARES, A.; TAVARES, M. (2008). O Português para Falantes de outras Línguas– O Utilizador Elementar no País de Acolhimento, Lisboa: Ministério da Educação Direção - Geral de Inovação e de Desenvolviemnto Curricular. Disponível em: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Basico/Documentos/referencial_independente.pdf. Acesso em: 24 ago. 2022.

KURVERS, J. (2015). Emerging literacy in adult second-language learners: A synthesis of research findings in the Netherlands. Writing systems research, vol. 7 n.1, p. 58-78.

MATIAS, A. R.; OLIVEIRA, N; ORTIZ, A. (2016). Implementing training in Portuguese for Speakers of Other Languages in Portugal: the case of adult immigrants with little or no schooling, Language and Intercultural Communication, vol.16 n. 1, p. 99-116, DOI: https://doi.org/10.1080/14708477.2015.1113754.

McKINNEY, C.; NORTON, B. (2008). Identity in Language and Literacy Education. In: Spolsky B.; Hult M. F. The handbook of educational linguistics. Blackwell Publishing Ltd, p. 192-205. DOI: 10.1002/9780470694138.ch14.

MONTEIRO, R. (2021). A aprendizagem da língua de acolhimento por imigrantes, Boletim Estatístico OM N.º 7, Coleção Imigração em Números (coord. Oliveira, C. R.), Observatório das Migrações. Disponível em: http://www.om.acm.gov.pt/publicacoes-om/colecao-imigracao-em-numeros/boletins-estatisticos. Acesso em: 24 ago. 2022.

NORTON, B. (2000). Identity and language learning: gender, ethnicity and educational change. Boston: Allyn & Bacon.

NORTON, B.; TOOHEY, K. (2004). Critical pedagogies and language learning: An introduction. In: Norton, B.; Toohey, K. (orgs.). Critical Pedagogies and Language Learning, Cambridge University Press, p. 1-15. Disponível em: https://faculty.educ.ubc.ca/norton/Norton%20&%20Toohey%20(2004)%20-%20Critical%20Pedagogies%20-%20Introduction.pdf. Acesso em: 26 ago. 2022.

OLIVEIRA, C. R. (2021). Indicadores de Integração de Imigrantes: Relatório Estatístico Anual 2021. Imigração em Números – Relatórios Anuais (Vol. 6). Lisboa: Alto Comissariado para as Migrações (ACM, IP).

OLIVEIRA, N.; MATIAS, A.R.; ORTIZ A. (2016). Políticas de ensino da língua Portuguesa para imigrantes adultos em Portugal: Institucionalização e desafios., IX Congresso Português de Sociologia: Portugal, território de territórios, Associação Portuguesa de Sociologia.

PADILLA, B.; ORTIZ, A. (2012). Fluxos migratórios em Portugal: do boom migratório à desaceleração no contexto de crise. Balanços e desafios. REMHU: Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana 20.39 (2012), p. 159-184.

ROCCA, L., CARLSEN, C. H.; DEYGERS, B. (2020). Linguistic integration of adult migrants: Requirements and learning opportunities. Strasbourg: Council of Europe Publication. Disponível em: https://rm.coe.int/linguistic-integration-of-adult-migrants-requirements-and-learning-opp/16809b93cb pp. 49 - 50. Acesso em: 26 ago. 2022.

SIGNORELLO, A. L. (2021), “Eu sei screvé bonito com caneta...divagarinho, divagarinho...” Estudo de caso sobre um projeto coletivo em alfabetização e literacia em português língua não materna, junto de migrantes adultos., Tese de Mestrado em Educação e Sociedade, Lisboa: ICTE - Instituto Universitário de Lisboa.

SUNDERLAND, H.; MOON, P. (2009). England: Policy development impacting on ESOL basic literacy, LOT Occasional Series, vol. 15, p.185 – 194.

WRIGLEY H.S.; GUTH, G. J. (1992). Bringing Literacy to Life. Issues and Options in Adult ESL Literacy. San Mateo, CA: Aguirre International. Disponivel em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/ED348896.pdf. Acesso em: 24 ago. 2022.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Trabalhos em Linguística Aplicada

Downloads

Não há dados estatísticos.