Banner Portal
Traduzir documentários a partir de uma perspectiva feminista transnacional
PDF (English)

Palavras-chave

Tradução
Legendas
Documentário
Transnacional

Como Citar

BOITO, F.; VON FLOTOW, L. Traduzir documentários a partir de uma perspectiva feminista transnacional: um estudo de caso de documentários brasileiros com legendas sobre catadores de materiais recicláveis. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP, v. 62, n. 2, p. 257–273, 2023. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8674216. Acesso em: 26 fev. 2024.

Dados de financiamento

Resumo

A tradução para legendas a tradução audiovisual (TAV) como um todo, enquanto práticas linguísticas, desempenham um papel crucial na formação do imaginário social e na construção de identidades. No entanto, pouca atenção tem sido direcionada para a tradução de documentários, principalmente aqueles produzidos no chamado Sul “global” e traduzidos para outras línguas, como o inglês. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo aprofundar a compreensão da tradução de documentários, mais especificamente com foco na tradução para legendas sob uma perspectiva transnacional, explorando a interligação entre tradução e estudos feministas. Abordaremos a importância da escuta atenta do tradutor como fator crítico na tradução de documentários produzidos a partir de narrativas pessoais. O objeto de análise compreende trechos de legendas, áudio e frames extraídos de documentários brasileiros que narram a vida e as experiências de trabalho de catadoras e catadores de materiais recicláveis (incluindo mulheres negras) em contextos de extrema pobreza. A pesquisa propõe um paralelo entre o mito de Pandora e suas diversas traduções e interpretações, bem como as representações da mulher nas versões legendadas dos documentários, sugerindo, assim, que tal perspectiva teórica pode lançar luz sobre como as palavras e obras das mulheres podem se tornar férteis em suas diferenças e possivelmente em seus desvios.

PDF (English)

Referências

AUTHIER-REVUZ, J. Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Campinas: Editora UNICAMP, 1998.

BOSSEAUX, Charlotte. Translating Gender-Based Violence Documentaries:

Listening Ethically to the Voices of Survivors. In: JI, Meng; LAVIOSA, Sara (Eds.). The Oxford Handbook of Translation and Social Practices, 2020, p. 84-108. Available at: https://doi.org/10.1093/oxfordhb/9780190067205.013.35

BOUVIER, Mathilde; VANEK, Joann; ROUBAUD, François. Informal Workers in Brazil: A Statistical Profile, 2022. Available at: https://www.wiego.org/publications/informal-workers-brazilstatistical-profile.

CASTRO, Olga; ERGUN, Emek. (Eds.). Feminist Translation Studies: Local and Transnational Perspectives. New York: Routledge, 2017.

COSTA, Cláudia Moraes da; PATO, Cláudia. A constituição de catadores de material reciclável: a identidade estigmatizada pela exclusão e a construção da emancipação como forma de transcendência. In: PEREIRA, Bruna Ceistina Jaquetto; GOES, Fernanda Lira (Orgs.). Catadores de Materiais Recicláveis: um encontro possível. Rio de Janeiro: IPEA, 2016. p. 101-123.

CRÉPON, Marc; KEOHANE, Elizabeth Geary; KEOHANE, Oisín. The Invention of the Idiom: The Event of the Untranslatable. Paragraph, Vol. 38, No. 2, Translation and the Untranslatable, 2015, p. 189-203.

ESPASA, Eva. Myths about documentary translation. In: ORERO, Pilar (Ed.). Topics in Audiovisual Translation. Amsterdam: John Benjamins, 2004. p.183-197

FLOTOW, Luise von. Conferência 1 — Prof. Dra. Luise Von Flotow. Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=VCAnwjG3I-c. 1:29:28, 2021. Acesso em: ago, 2022.

FLOTOW, Luise von; JOSEPHY-HERNÁNDEZ, D. Gender in audiovisual translation studies. In: PÉREZ-GONZÁLEZ, L. (Ed.). The Routledge Encyclopedia of Translation Studies, London & New York: Routledge, 2018. pp. 296-311.

FLOTOW, Luise von. Translation and gender: translating in the 'era of feminism' (Perspectives on translation). Ottawa: University of Ottawa Press, 1997.

FREUD, Sigmund. (1955[1919]) The ‘uncanny’. In: J. Strachey (ed.), The Standard Edition of the Complete Psychological Works of Sigmund Freud, vol. 17, p. 219-56

JESUS, Carolina Maria de. Child of the dark: the diary of Carolina Maria de Jesus. Trad. David St. Clair. Nova York: New American Library, 1962.

KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação: Episódios de Racismo Cotidiano. Rio de Janeiro:

Cobogó, 2008.

KILOMBA, Grada. Plantation Memories: Episodes of Everyday Racism. 2 ed. Munster: UNRAST, 2010.

LIMA, Francisco de Paula Antunes, et al. (Coord.). Atlas Brasileiro de reciclagem. São Paulo: Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais recicláveis, 2022

LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho: televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

LITTAU, Karin. Pandora's Tongues. TTR, 13(1), 2000, p. 21-35. Available at: https://doi.org/10.7202/037391ar

MEDINA, Martin. Scavenger cooperatives in Asia and Latin America. Resources, Conservation and Recycling 31, 2000, p. 51-69.

MIURA, Paula Cerantola. Tornar-se catador: uma análise psicossocial. 2004. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004. Available at: http://www.sapientia.pucsp.br/tde_arquivos/25/TDE-2009-09-09T13:34:15Z8342/Publico/Paula%20Miura%20completa.pdf. Acesso em: Ago. 2023.

MULVEY, Laura. Fetishism and Curiosity. Bloomington: Indiana University Press, 1996.

NICHOLS, Bill. Introduction to Documentary, Third Edition. Indiana University Press, 2017.

SANT'ANA, Diogo; METELLO, Daniela. Reciclagem e inclusão social no Brasil: balanço e desafios. In: PEREIRA, Bruna Ceistina Jaquetto; GOES, Fernanda Lira (Orgs.). Catadores de Materiais Recicláveis: um encontro possível. Rio de Janeiro: IPEA, 2016. p. 21-43.

SOUZA, Marco Aurélio de. Pode Estamira falar? O cinema documentário brasileiro e a voz do sujeito subalterno. Revista Arredia, Dourados, MS, Editora UFGD, v.4, n.6, 2015, p.68-79.

UNITED NATIONS. Gender, climate and finance: How investing in women can help combat climate change. 2022. Available at: https://www.unepfi.org/themes/climate-change/gender-climate-and-finance-how-investing-in-women-can-help-combat-climate-change/. Acesso em: 15 Jun. 2023.

Filmography

BOCA de Lixo. Direção: Eduardo Coutinho. Brasil: Centro de Criação de Imagem Popular (CECIP), 1993. (50 min.).

ESTAMIRA. Direção: Marcos Prado, José Padilha. Brasil: Riofilme, 2004. (1:55 min).

ILHA das Flores. Direção: Jorge Furtado. Brasil: Casa de Cinema de Porto Alegre, 1989 (13 min.).

LIXO Extraordinário. Direção: Lucy Walker. Brasil: 02 Filmes, 2009. (99 min.).

O Lixo Nosso de Cada Dia. Direção: Fernanda Barban. Brasil: Casa Rosa Filmes, 2020. ((38 min.).

RESTOS. Direção: João Batista de Andrade. Brasil: Grêmio da Faculdade de Filosofia da USP, 1975. (10 min.).

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Fernanda Boito de Melo Silva, Luise von Flotow

Downloads

Não há dados estatísticos.