Rede colaborativa de professores que ensinam matemática: articulando ensino, pesquisa e extensão

Autores

  • Renata Prenstteter Gama Universidade Federal de São Carlos
  • Bárbara Cristina Moreira Sicardi Nakayama Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v24i45.8646529

Palavras-chave:

Observatório da educação. Desenvolvimento profissional. Colaboração.

Resumo

O artigo objetiva analisar as articulações realizadas entre ensino, pesquisa e extensão no âmbito de um projeto que pertence ao Programa Observatório da Educação para evidenciar os tipos de práticas que potencializam o desenvolvimento profissional docente. Para isso, selecionaram-se: memórias das reuniões; narrativas dos professores e duas dissertações. A pesquisa qualitativa e interpretativa utilizou referenciais sobre as narrativas como movimento de investigação-formação, concepções de desenvolvimento profissional e parceria na formação de professores. Os resultados evidenciaram que os professores, ao participarem de formações, reflexões e sistematizações compartilhadas sobre suas próprias práticas, desenvolvem uma postura investigativa com a construção da autoria e autonomia emancipatória no exercício da profissão docente. Também há destaque para a fertilidade das narrativas como estratégia de reflexão, para a potencialidade da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Prenstteter Gama, Universidade Federal de São Carlos

Possui Licenciatura em Ciências-Habilitação plena em Matemática (1996) e mestrado em Educação (2001) pela Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) e doutorado em Educação Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp/2007). Tem experiência no Ensino Básico na rede pública e privada do estado de São Paulo nas áreas de Ciências e de Matemática e no Ensino superior na área de Educação, atuando como docente no Departamento de Metodologia de Ensino da Universidade Federal de São Carlos e na Pós-graduação em Educação (PPGEd e PPGPE da UFSCar).

Bárbara Cristina Moreira Sicardi Nakayama, Universidade Federal de São Carlos

Graduação em Pedagogia (1997) e Mestrado em Educação (2000) pela Universidade Federal de São Carlos. Doutorado em Educação (2008) pela Universidade Estadual de Campinas. Experiência na área de Educação, em cursos de graduação e especialização Lato-Sensu presenciais e EAD, com ênfase em Didática, Metodologia e Prática de Ensino e Educação Matemática atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores, Estágio e Docência, Pesquisa e Ensino e atuação dos professores que ensinam Matemática. Atualmente é professora na Universidade Federal de São Carlos - Campus Sorocaba, atuando em cursos de Licenciatura e no curso de Mestrado Acadêmico em Educação.

Referências

Cochran-Smith, M., & Lytle, S. (1999). Relationships of knowledge and practice: Teacher learning in communities. In A. Iran-Nejad, & C. D. Pearson (Eds.), Review of Research in Education, 24, 251-307.

Fiorentini, D., & Lorenzato, S. (2006). Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas, SP: Autores Associados.

Foerste, E. (2005). Parceria na formação de professores. São Paulo: Cortez.

Gama, R. P. (2007) Desenvolvimento profissional com apoio de grupos colaborativos:o caso de professores de Matemática em início de carreira. Tese de Doutorado em Educação: Educação Matemática, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. Retirado em 02 de março de 2015, de http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000423425

Graupner, M. (2013). Contribuição das práticas educativas para o ensino da matemática nos anos iniciais: análise de uma experiência disciplinar colaborativa. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba. Retirado em 02 de março de 2015, de http://www.ppged.ufscar.br/mce/arquivo/pagina35/graupner,_marli_de_carvalho_-_contribui%C3%A7%C3%A3o_das_pr%C3%A1ticas_educativas_para_o_ensino_da_matem%C3%A1tica_....pdf

Nóvoa, A. (Org.) (1995). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote.

Oliveira-Formozinho, J. (2002). O desenvolvimento profissional das educadoras de infância: entre os saberes e os afetos, entre a sala e o mundo. In J. Oliveira-Formozinho, & T. M.

Kishimoto (Orgs.), Formação em contexto: uma estratégia de interação. São Paulo: Pioneira Thompson Learning.

Ricoeur, P. (1997). Tempo e narrativa. Campinas, SP: Papirus.

Romão, P. (2015). (Res) significação dos saberes docentes para educação infantil, a partir do diálogo com a etnomatemática. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba. Retirado em 02 de março de 2015, de http://www.ppged.ufscar.br/index.php

Sicardi, B. C. M. (2008) Biografias educativas e o processo de constituição profissional de formadores de professores de matemática. Tese de Doutorado em Educação: Educação Matemática, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. Retirado em 02 de março de 2015, de http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000440035

Downloads

Publicado

2016-05-13

Como Citar

Gama, R. P., & Nakayama, B. C. M. S. (2016). Rede colaborativa de professores que ensinam matemática: articulando ensino, pesquisa e extensão. Zetetike, 24(1), 59–74. https://doi.org/10.20396/zet.v24i45.8646529

Edição

Seção

Artigo