Reflexões em um espaço virtual de formação de professores de matemática

Autores

  • Sueli Liberatti Javaroni Universidade Estadual paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Maria Teresa Zampieri Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v24i45.8646532

Palavras-chave:

GeoGebra. Rizoma. OBEDUC. Educação Matemática.

Resumo

Neste artigo discorre-se sobre um recorte de dados provenientes de um curso de extensão universitária realizado com professores de Matemática. Esse curso foi uma das ações do projeto “Mapeamento do uso das tecnologias da informação nas aulas de Matemática no Estado de São Paulo” . Traz-se aqui parte das discussões do fórum do ambiente virtual Moodle, sobre uma atividade com o software GeoGebra, em que se abordou o Teorema de Pitágoras. Analisaram-se as discussões com base na ideia de Multiálogo e evidenciaram-se conversas entrecruzadas, que culminaram em propostas e adaptações na atividade inicial, feitas pelos professores, buscando contemplar seus respectivos ambientes educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sueli Liberatti Javaroni, Universidade Estadual paulista Júlio de Mesquita Filho

Bacharel em Matemática pela Universidade de São Paulo (1989), Mestre em Matemática pela Universidade Federal de São Carlos (1993) e Doutora em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista (2007). Professora efetiva do Departamento de Matemática, Faculdade de Ciências, UNESP, campus de Bauru. Professora credenciada no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (PPGEM), IGCE, UNESP, campus de Rio Claro. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Informática, outras Mídias e Educação Matemática (GPIMEM). Desenvolve pesquisas em Educação Matemática. Coordenadora do projeto de pesquisa intitulado Mapeamento do uso de tecnologias da informação nas aulas de Matemática no Estado de São Paulo, aprovado sob nº 16429 no Edital 049/2012/CAPES/INEP, Programa Observatório da Educação (OBEDUC), com financiamento da CAPES, desde março de 2013. 

Maria Teresa Zampieri, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Possui graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal de São Carlos (2003) e mestrado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2013), campus de Rio Claro. Atualmente é doutoranda da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, campus de Rio Claro. Sua pesquisa está sendo financiada pela FAPESP, processo #2014/27166-9. Tem experiência na área de Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: produção de conhecimento matemático, comunicação, tecnologias digitais, escrita colaborativa, formação continuada de professores de matemática.

Referências

ANDRADE, P. F., & BALDONI, A. C. (2014). A escola pública e o uso do computador: um olhar para a estrutura física dos laboratórios de informática das escolas de Bauru/SP. Anais 2 Fórum do GT6 da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) (p.1-1). Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM).

ANDRADE, P. F., BALDONI, A. C. P., & JAVARONI, S. L. (2014). A escola pública e o uso do computador: um olhar para a estrutura física dos laboratórios de informática das escolas da Diretoria de Ensino de Bauru. In Anais 26 Congresso de Iniciação Científica (pp.1-1). Bauru: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

BORBA, M. C. (2004). Educação matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez.

BORGES, L. (2014). A utilização dos laboratórios de informática nas escolas estaduais de Rio Claro e região. In Anais 26 Congresso de Iniciação Científica (pp.1-1). Rio Claro: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

CHINELLATO, T. G. (2014). O uso do computador em escolas públicas estaduais da cidade de Limeira/SP. Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Rio Claro, SP.

CHINELLATO, T. G., & JAVARONI, S. L. (2013). A formação continuada do professor de matemática no Estado de São Paulo. In Actas del 7 Congreso Iberoamericano de Educación Matemática (CIBEM) (pp. 6656-6663). Montevideo: Sociedade de Educação Matemática Uruguaya.

CHINELLATO, T. G., & JAVARONI, S. L. (2014). A formação dos professores de Matemática para o uso de tecnologias digitais na cidade de Limeira/SP. In Anais 2 Congresso Nacional de Formação de Professores e XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores – Por uma revolução no Campo da Formação de Professores. (pp. 3335-33345). Águas de Lindóia: Pró-Reitoria de Graduação da UNESP.

DELEUZE, G., & GUATTARI, F. (1995). Mil platôs - capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34.

FERREIRA, M. J. A., ZAMPIERI, M. T., & QUEIROZ, S. M. (2013). Ambientes virtuais e suas potencialidades para o ensino de aprendizagem de matemática: comunicação e colaboração. In Anais 7 Congreso Iberoamericano de Educación Matemática (pp. 6688-6697). Montevideo, Uruguay: Sociedade de Educação Matemática Uruguaya.

FIRME, I. C., & PAULO, R. M. (2014). O uso de tecnologias na aula de Matemática: uma visão a partir da análise das condições do Programa Acessa Escola. In Anais 2 Fórum do GT6 da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM) (p.1-1). Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM).

FREIRE, P. (2005). Pedagogia do oprimido (49a reimp.). Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FREITAS, P. P. (2014). Perspectivas teóricas sobre as características dos professores que utilizam as tecnologias informáticas em suas aulas de Matemática. In Anais Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática (Ebrapem) (pp. 1-1). Recife: Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

MEDEIROS, D. O. (2014). Mapeamento do uso dos computadores do Programa Acessa Escola nas aulas de matemática das escolas públicas de Presidente Prudente. In Anais 26 Congresso de Iniciação Científica (pp. 1-1). Presidente Prudente. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

OLIVEIRA, F. T. (2014). A inviabilidade do uso das tecnologias da informação e comunicação no contexto escolar: o que contam os professores de Matemática? Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Rio Claro, SP.

SÃO PAULO (Estado). (2014). Material de apoio ao currículo do estado de São Paulo. Caderno do professor. Matemática. (vol. 2, 8a série/9o ano). São Paulo, SP.

SILVA, A., ZAMPIERI, M. T., JAVARONI, S. L., & CHINELLATO, T. G. (2014). A inserção dos computadores nas aulas de matemática: perspectivas a partir de um estudo na cidade de Rio Claro. In 2 Congresso Nacional de Formação de Professores e 12 Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores – Por uma revolução no campo da formação de professores (pp. 3405-3414). Águas de Lindóia: Pró-Reitoria de Graduação da UNESP.

Downloads

Publicado

2016-05-13

Como Citar

JAVARONI, S. L.; ZAMPIERI, M. T. Reflexões em um espaço virtual de formação de professores de matemática. Zetetike, Campinas, SP, v. 24, n. 1, p. 108–126, 2016. DOI: 10.20396/zet.v24i45.8646532. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646532. Acesso em: 29 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigo