A trajetória de Dom Ireneu Penna e suas escolhas como educador matemático

  • Bruno Alves Dassie Universidade Federal Fluminense
  • Letícia Maria Ferreira da Costa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • João Bosco Pitombeira Fernandes de Carvalho Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Dom Ireneu Penna. Colégio de São Bento do Rio de Janeiro. Movimento da matemática moderna.

Resumo

O objetivo deste texto é apresentar as escolhas e a trajetória de Dom Ireneu Penna que, no Brasil, reformulou, no final da década de 1960, o ensino de Matemática no Colégio de São Bento do Rio de Janeiro a partir das propostas de Georges Papy. Foram estabelecidas relações que compõem a rede social na qual Dom Ireneu, monge beneditino e professor de Matemática, esteve imerso, e percebeu-se o quanto ela está associada à reforma ocorrida no Colégio durante o Movimento da Matemática Moderna. Entre as principais fontes utilizadas neste trabalho encontram-se o arquivo pessoal de Dom Ireneu, os depoimentos e os periódicos dos movimentos católicos da época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Alves Dassie, Universidade Federal Fluminense

Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal 

Letícia Maria Ferreira da Costa, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Mestre em Ensino de Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, Doutorando em Educação PUC-Rio. 

João Bosco Pitombeira Fernandes de Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará (1962), mestrado em Matemática - University of Chicago (1964) e doutorado em Matemática - University of Chicago (1967). Recebeu o título de Professor Emérito pela PUC-Rio, em 2008. Atualmente é professor visitante do Instituto de Matemática da UFRJ,atuando no programa de pós-graduação em ensino de matemática. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: história da matemática, ensino-aprendizagem de matemática, geometria dinâmica, história da eucação matemática e ensino-aprendizagem de geometria, avaliação de livros didáticos de Matemática e história do livro didático de Matemática.

 

Referências

A Ordem. (1921-1976, mensal). Rio de Janeiro: Centro Dom Vital.

Costa, L.M.F. da (2014). O movimento da matemática moderna no Brasil: o caso do Colégio de São Bento do Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado em Ensino de Matemática. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense.

Divisão de Secretaria do Distrito Federal- Br. Expediente do Sr. Secretário Geral (1939, 31 de outubro) Diário Oficial. 01 (nov). Seção II, 1905.

Elias, N. (1994). A Sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar.

Elias, N. (1995). Mozart: sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar.

Ficha biográfica. (2008). Dom Ireneu Penna. Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro.

Fernandes, C. A. P. (Org.). (1968, abril/maio). Dom Irineu nos fala sobre a “Matemática Moderna”. O Leão (Jornal do Colégio de São Bento, Gente importante, p.3).

Gabinete do Prefeito do Distrito Federal-Br. Atos do Sr. Prefeito. (1938a, 31 de maio). Diário Oficial. 04 (jun). Seção II, 3713.

Gabinete do Prefeito do Distrito Federal-Br. Atos do Prefeito. (1938b, 14 de novembro). Comissionamento no estrangeiro. Portaria n. 15. Diário Oficial. 16 (nov.). Seção II, 7873.

Kilpatrick, J. (2012). The new math as an international phenomenon, ZDM, 44, 563-571.

Maria, L.V. (2007). D. Ireneu Penna: Apóstolo do Tomismo no Brasil. Aquinate, 5, 332-335. Retirado em 27 de janeiro de 2014, de http://www.aquinate.net/revista/caleidoscopio/Entrevistas/05/02-d.%20ireneu%20penna.pdf

Miceli, S. (2001). Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras.

Notícias da Prefeitura. (1938, 16 de junho). O Imparcial (p.2).

Pedras Vivas. (2008). Revista dos Oblatos Seculares do Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro. (Mosteiro de São Bento). 9(47), 57-60.

Penna, I. (1967-1970). [Circular para] Pais ou responsáveis por alunos da 1a série ginasial do Colégio de São Bento (3 pp.). Tem por fim prestar contas e dar alguns esclarecimentos sobre a introdução do novo método de ensino de matemática no colégio.

Penna, I. (1968a, 3 de março). Entrevista. Boletim da Associação de Pais e Mestres do Colégio de Aplicação.

Penna, I. (1968b, 18 de agosto). Carta demissionária dirigida à diretora do I.F.C.S da UFRJ (1pp).

Penna, I. [197-] Apontamentos de Matemática. 4 v. Rio de Janeiro: Colégio de São Bento.

Penna, I. (1974, 10 de novembro) Com quantos métodos se faz uma didática à brasileira O Globo (Caderno Educação, p. 26). Prado, D. L. de A. (1991). Educação: ajudar a pensar, sim. Conscientizar, não. Rio de Janeiro: Agir.

Secretaria Geral de Educação e Cultura- Br. (1938, 16 de novembro). Boletim n. 432. Diário Oficial. 17 (nov.). Seção II, 7917.

Soares, F.S. (2001). O movimento da Matemática moderna no Brasil: avanço ou retrocesso. Dissertação de Mestrado em Matemática. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Universidade do Distrito Federal-Br. Faculdade de Educação (1938). Edital n. 3. Diário Oficial. 19 (jul). Seção II, 4817.

Universidade Federal do Rio de Janeiro-Br. (1969, 14 de outubro). Portarias (n. 760). Diário Oficial. 31 (out). Seção I – Parte II, 2875.

Publicado
2016-03-18
Como Citar
Dassie, B. A., Costa, L. M. F. da, & Carvalho, J. B. P. F. de. (2016). A trajetória de Dom Ireneu Penna e suas escolhas como educador matemático. Zetetike, 23(2), 395-410. https://doi.org/10.20396/zet.v23i44.8646545
Seção
Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)