Banner Portal
Etnomatemática no contexto de empreendimentos em economia solidária
PDF

Palavras-chave

Economia solidária
Educação matemática
Etnomatemática
Marcenaria coletiva

Como Citar

MENEGHETTI, Renata Cristina Geromel; DALTOSO JUNIOR, Sérgio Luiz. Etnomatemática no contexto de empreendimentos em economia solidária: o caso de uma marcenaria coletiva feminina. Zetetike, Campinas, SP, v. 21, n. 1, p. 53–76, 2014. DOI: 10.20396/zet.v21i39.8646598. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646598. Acesso em: 15 abr. 2024.

Resumo

Este trabalho focaliza a Educação Matemática no contexto da Educação em Economia Solidária e tem como propósito compreender alguns aspectos da Etnomatemática de uma marcenaria coletiva feminina de um assentamento rural, caracterizada como um empreendimento em Economia Solidária. Concebendo que a Matemática é uma atividade intrínseca ao desenvolvimento de nossas tarefas do cotidiano, buscamos levantar situações matemáticas nas quais esse grupo se relacionava durante o processo de produção na marcenaria, atentos aos conceitos matemáticos usados pelo grupo e à forma como eles são utilizados. A pesquisa seguiu uma abordagem qualitativa de investigação: estudo de caso. A coleta de dados se deu por meio de observação participante, entrevistas não estruturadas e análise documental. Esta investigação aponta o Programa Etnomatemática como uma possibilidade de trabalho educacional direcionado às necessidades desse grupo, uma vez que, neste programa, a Matemática é abordada de forma contextualizada, respeitando os interesses culturais e sociais de grupos específicos.

https://doi.org/10.20396/zet.v21i39.8646598
PDF

Referências

AUSUBEL, D. P. et al. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1978. 625p.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Tradução de Maria J. Alvarez, Sara B. Santos e Telmo M. Baptista. Porto (Portugal): Porto Editora, 1994.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Educação popular. São Paulo: Brasiliense, 1986.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria Nacional de Economia Solidária. Atlas da Economia Solidária no Brasil 2005. Brasília: MTE, SENAES, 2006a.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes). I Oficina Nacional de Formação/Educação em Economia Solidária: documento final. Brasília: MET, SENAES, SPPE, DEQ, 2006b.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis: Vozes, 2006.

D’AMBROSIO, U. Educação Matemática: da teoria à prática. Campinas: Papirus, 2001a.

D’AMBROSIO, U. Ethomathematics and its place in the history and pedagogy of mathematics. For the Learning of Mathematics, Edmonton (Canadá), ano 5, n. 1, p. 44-48, 1985.

D’AMBROSIO, U. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001b.

D’AMBROSIO, U. Etnometodologia, etnomatemática, transdisciplinaridade: embasamentos crítico-filosóficos comuns e tendências atuais. Pesquisa Qualitativa, Rio Claro, SP, ano 1, n. 1, p. 155-167, 2005.

FERREIRA, E. S. “Desencantamento do mundo”: estaria a Etnomatemática contribuindo para ele? In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ETNOMATEMÁTICA, 3., 2008, Niterói. Anais... Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2008.

GAIGER, L. I. (Org.) Sentidos e experiências da economia solidária no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2006.

KNIJNIK, G. Educação matemática, exclusão social e política do conhecimento. Bolema, Rio Claro, SP, ano 14, n. 16, p. 12-28, 2001.

KNIJNIK, G. Um outro mundo é possível, também no campo educativo. Quadrante, Lisboa, ano 1, n. 11, p. 61-65, 2002.

MATOS, J. F. Educação Matemática e cidadania. Quadrante, Lisboa, ano 1, n. 11, p. 1-6, 2002.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

SHOCKEY, T. L. Etnomatemática de uma classe profissional: cirurgiões cardiovasculares. Bolema, Rio Claro, SP, ano 15, n. 17, p. 1-19, 2002.

SINGER, P. Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002.

SINGER, P.; SOUZA, A. R. A Economia Solidária do Brasil – a autogestão como resposta ao desemprego. São Paulo: Contexto, 2000.

SKOVSMOSE, O.; VALERO, P. Quebrando a neutralidade política: o compromisso crítico entre a educação matemática e a democracia. Quadrante, Lisboa, ano 1, n. 11, p. 7-28, 2002.

VARGAS, S. Migração, diversidade cultural e educação de jovens e adultos no Brasil. Educação & Realidade – Faculdade de Educação, UFRGS, Porto Alegre, v. 28, n. 1, p. 113-131, jan./jun. 2003.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2014 Zetetiké: Revista de Educação Matemática

Downloads

Não há dados estatísticos.