Banner Portal
Discutindo resolução de problemas e exploração-investigação matemática
PDF

Palavras-chave

Resolução de problemas
Exploração-investigação matemática
Ensino de matemática

Como Citar

LAMONATO, Maiza; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion. Discutindo resolução de problemas e exploração-investigação matemática: reflexões para o ensino de matemática. Zetetike, Campinas, SP, v. 19, n. 2, p. 51–74, 2012. DOI: 10.20396/zet.v19i36.8646625. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646625. Acesso em: 19 jun. 2024.

Resumo

A resolução de problemas é tema central, quando o assunto é ensinar Matemática nos diversos níveis de escolaridade. Por sua vez, a exploração-investigação matemática, no contexto brasileiro, tem despertado crescente interesse em pesquisadores e professores que ensinam Matemática. Contudo, tanto uma como outra são apresentadas sob diversos entendimentos e possibilidades, permitindo novas discussões e reflexões. Este artigo analisa aproximações e distanciamentos entre resolução de problemas e exploração-investigação matemática, apontando contribuições de ambas para a Matemática escolar. Tomando como objeto de discussão a literatura de educação matemática, tais aproximações ou distanciamentos são delineados à medida que são discutidos os diversos entendimentos para as duas abordagens. As contribuições para o ensino de Matemática dependem das possibilidades geradas na sala de aula, e tanto a resolução de problemas quanto a exploraçãoinvestigação matemática podem ser promissoras para a construção de conhecimentos, mas não para sua apropriação como algo pronto e acabado.
https://doi.org/10.20396/zet.v19i36.8646625
PDF

Referências

ABRANTES, P; LEAL, L. C.; PONTE, J. P. Introdução. In: ABRANTES, P; LEAL, L. C.; PONTE, J. P. Investigar para aprender Matemática (textos selecionados). Lisboa: Associação dos Professores de Matemática, 1996. p. 1-2.

ABREU, M. G. S. Uma investigação sobre a prática pedagógica: refletindo sobre a investigação nas aulas de matemática. Dissertação (Mestrado em Educação: Metodologia de Ensino) — Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2008.

ALRØ, H.; SKOVSMOSE, O. Diálogo e aprendizagem em Educação Matemática. Tradução de Orlando de A. Figueiredo. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

BANCHOFF, T. F. The Mathematician as a Child and Children as Mathematicians. Teaching Children Mathematics, v. 6, n. 6, p. 350-356, fev. 2000.

BERTINI, L. de F. Compartilhando conhecimentos no ensino de matemática nas séries iniciais: uma professora no contexto de tarefas investigativas. Dissertação (Mestrado em Educação: Metodologia de Ensino) — Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2009.

BRANCA, N. A. Resolução de problemas como meta, processo e habilidade básica. In: KRULIK, S; REYS, R. E. (Ed.). A resolução de problemas na matemática escolar. Tradução de Hygino H. Domingues e Olga Corbo. São Paulo: Atual, 1997. p. 4-12.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília: Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

BRAUMANN, C. Divagações sobre investigação matemática e o seu papel na aprendizagem da matemática. In: PONTE, J. P.; COSTA, C.; ROSENDO, A. I.; MAIA, E.; FIGUEIREDO, N.; DIONÍSIO, A. D. (Org.). Actividades de investigação na aprendizagem da Matemática e na formação de professores. Coimbra: Secção de Educação e Matemática da Sociedade Portuguesa de Ciências de Educação, 2002. p. 5-24.

CASTRO, J. F. Um estudo sobre a própria prática em um contexto de aulas investigativas de Matemática. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2004. 197 p.

CHRISTIANSEN, B.; WALTHER, G. Tarefa e actividade. In: CHRISTIANSEN, B.; WALTHER, G. Perspectives on mathematics education. Dordrecht: D. Reidel, 1986. p. 243-307. Disponível em: Acesso em: 28 maio 2005.

COSTA, J. L. Provas e validações em geometria em um grupo de dimensão colaborativa. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade São Francisco, Itatiba, SP, 2008.

CUNHA, M. H. Saberes profissionais de professores de matemática. Dilemas e dificuldades na realização de tarefas de investigação. Revista Millenium on-line. n. 17, 2000. Disponível em: www.ipv.pt. Acesso em: 10 maio 2005.

D’AMBROSIO, B. S. Formação de professores de matemática para o século XXI: o grande desafio. ProPosições, v. 4, n. 1, p. 35-41, mar. 1993.

DÉCHEN, T. Tarefas exploratório-investigativas para o ensino de álgebra na sexta série do ensino fundamental: indícios de formação e desenvolvimento da linguagem e do pensamento algébricos. Dissertação (Mestrado em Educação: Metodologia de Ensino) — Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2008.

DINIZ, M. I. Resolução de problemas e comunicação. In: SMOLE, K. S.; DINIZ, M. I. Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 87-97.

ERNEST, P. Investigações, resolução de problemas e pedagogia. In: ABRANTES, P; LEAL, L. C.; PONTE, J. P. Investigar para aprender Matemática (textos selecionados). Lisboa: Associação dos Professores de Matemática, 1996. p. 25-48.

FIORENTINI, D. A formação matemática e didático-pedagógica nas disciplinas da licenciatura em matemática. Revista de Educação – PUC, Campinas, n. 18, p. 107-115, jun. 2005.

FIORENTINI, D. Grupo de sábado: uma história de reflexão, investigação e escrita sobre a prática escolar em matemática. In: FIORENTINI, D.; CRISTÓVÃO, E. M. (Org.). Histórias de investigação de/em aulas de matemática. Campinas, SP: Alínea, 2006. p. 13–36.

FONSECA, H.; BRUNHEIRA, L.; PONTE, J. P. da. As actividades de investigação, o professor e a aula de Matemática. In: Actas do ProfMat99. Lisboa: APM, 1999. p. 91-101. Disponível em: http://esev.ipv.ptmat1ciclotextosTexto_Actividadesf. Acesso em: 04 maio 2005.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 31. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura).

FREIRE, P.; FAUNDEZ, A. Por uma pedagogia da pergunta. 5. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985. (Coleção Educação e Comunicação, v. 15).

GOMES, A. A. M. Aulas investigativas na educação de jovens e adultos (EJA): o movimento de mobilizar-se e apropriar-se de saber(es) matemático(s) e profissional(is). Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade São Francisco, Itatiba, SP, 2007.

LAMONATO, M. Investigando geometria: aprendizagens de professoras da Educação Infantil. Dissertação (Mestrado em Educação: Metodologia de Ensino) — Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2007. 244p.

LAMONATO, M. A exploração-investigação matemática: potencialidades na formação contínua de professores. Tese (Doutorado em Educação: Processos de Ensino e de Aprendizagem) – Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2011. 250p.

MARTINS, C.; MAIA, E.; MENINO, H.; ROCHA, I.; PIRES, M. V. O trabalho investigativo nas aprendizagens iniciais da matemática. In: PONTE, J. P.; COSTA, C.; ROSENDO, A. I.; MAIA, E.; FIGUEIREDO, N.; DIONÍSIO, A. D. (Org.). Atividades de investigação na aprendizagem da Matemática e na formação de professores. Coimbra: SEM/SPCE, 2002. p. 59-81. Disponível em: http://www.esec.pt/eventos/xieiem/pdfs/gt2.PDF. Acesso em: 06 jan. 2006.

MATOS, J. M.; SERRAZINA, M. L. Didáctica da matemática. Lisboa: Universidade Aberta, 1996.

MENDONÇA, M. C. Resolução de problemas pede (re)formulação. In: ABRANTES, P.; PONTE, J. P. da; FONSECA, H.; BRUNHEIRA, L. Investigações matemáticas na aula e no currículo. Lisboa: Grupo “Matemática Para Todos – investigações na sala de aula” (CIEFCUL) e Associação dos Professores de Matemática, 1999. p. 15-33.

ONUCHIC, L. R. Ensino-aprendizagem de matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V. (Org.) Pesquisa em educação matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: Editora UNESP, 1999. p. 199-218.

ONUCHIC, L. R.; ALLEVATO, N. S. G. Novas reflexões sobre o ensino e aprendizagem de matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V.; BORBA, M. de C. (Org.). Educação matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 213-231.

PASSOS, C. L. B.; ZUFFI, E. M.; MENEGHETTI, R. C. G.; LAMONATO, M.; GONÇALVES, J. P.; SOUZA, R. D.; SOUZA, V. S. E. Investigações geométricas no contexto de uma escola pública brasileira. In: SEMINÁRIO LUSO-BRASILEIRO DE INVESTIGAÇÕES MATEMÁTICAS NO CURRÍCULO E NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES, 2005, Lisboa. Lisboa, Portugal: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, 2005.

POLYA, G. A arte de resolver problemas: um novo enfoque do método matemático. Tradução e adaptação de Heitor Lisboa de Araújo. Rio de Janeiro: Interciência, 1994.

POLYA, G. Sobre a resolução de problemas de matemática na high school. In: KRULIK, S; REYS, R. E. (Ed.). A resolução de problemas na matemática escolar. Tradução de Hygino H. Domingues e Olga Corbo. São Paulo: Atual, 1997. p. 1-3.

PONTE, J. P.; BROCARDO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações matemáticas na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. (Coleção Tendências em Educação Matemática).

PONTE, J. P.; MATOS, J. F. Processos cognitivos e interações sociais nas investigações matemáticas. In: ABRANTES, P.; LEAL, L. C.; PONTE, J. P. da. Investigar para aprender matemática (textos selecionados). Lisboa: Associação dos Professores de Matemática, 1996.

PONTE, J. P.; OLIVEIRA, H.; BRUNHEIRA, L.; VARANDAS, J. M.; FERREIRA, C. O trabalho do professor numa aula de investigação matemática. Quadrante, v. 7, n. 2, p. 41-70, 1998.

SCHOENFELD, A. H. Learning to think mathematically: Problem solving, metacognition and sense making in mathematics. In: Handbook of Research on Mathematics Teaching and Learning. New York: MacMilllan, 1992. p. 334-370. Disponível em: http://gse.berkeley.edufaculty/AHSchoenfeld/Schoenfeld_MathThinking.pdf. Acesso em: 08 set. 2005.

SCHOENFELD, A. H. Porquê toda essa agitação acerca da resolução de problemas? In: ABRANTES, P.; LEAL, L. C.; PONTE, J. P. da. Investigar para aprender Matemática (textos selecionados). Lisboa: Associação dos Professores de Matemática, 1996. p. 61-71.

SERRAZINA, L.; VALE, I.; FONSECA, H.; PIMENTEL, T. Investigações matemáticas e profissionais na formação de professores. In: PONTE, J. P.; COSTA, C.; ROSENDO, A. I.; MAIA, E.; FIGUEIREDO, N.; DIONÍSIO, A. F. (Org.). Actividades de investigação na aprendizagem da matemática e na formação de professores. Coimbra: Secção de Educação e Matemática da Sociedade Portuguesa de Ciências de Educação, 2002. p. 41-58.

SIEGEL, M.; BORASI, R. Demystifyng mathematics education through inquiry. In: ERNEST, P. (Ed.). Constructing Mathematical Knowledge: Epistemology and mathematics education. 2nd. ed. London: The Falmer Press, 1994. (Studies in Mathematics Education Series, v. 4). p. 201–214.

STANIC, G. M. A.; KILPATRICK, J. Historical perspectives on problem solving in the mathematics curriculum. In: SILVER, R. I. C. E. A. (Ed.). The Teaching and Assessment of Mathematical Problem Solving. VA: NCTM; Lawrence Erlbaum, 1989. p. 1-22. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/fdm/textos/stanic-kilpatrick%2089.pdf. Acesso em: 18 ago. 2008.

STEIN, M. K.; SMITH, M. S. Mathematical tasks as a framework for reflection: from research to pratice. Mathematics Teaching in the Middle School, v. 3, n. 4, p. 268-275, 1998.

WILSON, J. W.; FERNANDEZ M. L.; HADAWAY, N. Mathematical Problem Solving. In: WILSON, P. S (Ed.) Research Ideas for the Classroom: High School Mathematics. New York: MacMillan, 1993. Disponível em: http://jwilson.coe.uga.edu/emt725/PSsyn/Pssyn.html. Acesso em: 04 maio 2008.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2014 Zetetiké: Revista de Educação Matemática

Downloads

Não há dados estatísticos.