As relações de poder inscritas na escrita do diário de aprendizagem de lingua estrangeira (Inglês)

Autores

  • Valdeni da Silva Reis Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v18i0.8646661

Palavras-chave:

Representações. Ensino-aprendizagem de le. Análise de discurso. Posições/lugares.

Resumo

Este trabalho apresenta representações de alunos de inglês como Língua Estrangeira discutindo e analisando como professor e aluno têm seus lugares e posições delimitadas na escrita do diário de aprendizagem. Exploramos, assim, como esses lugares e posições, historicamente estabelecidos, trabalham no modo como as relações de poder sejam delimitadas no contexto da sala de aula a partir dessa escrita. Nesse sentido, partimos dos domínios da Lingüística Aplicada e expandimos alguns de seus conceitos por meio de noções advindas da Análise de Discurso atravessada pela noção psicanalítica de sujeito numa proposta interdisciplinar de estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdeni da Silva Reis, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestre em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós Graduação da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Minas Gerais (MG) - Brasil. Atualmente, Doutoranda desta mesma instituição.

Referências

AUTHIER-REVUZ, J. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porto Alegre: Edipucrs. 2004.

BAILEY, K.M. Diary Studies of Classroom Language Learning: The Doubting Game and the Believing Game. In: SADTONO, E. Language Acquisition and the second/foreign language classroom. SEAMEO Reginal Language Centre, Singapore, 1991. p. 60-102.

BERTOLDO, E. S. Leitura e produção oral no contexto de formação de professores de língua estrangeira. In: LIMA. R. C. C P. (Org.) Leituras: múltiplos olhares. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2005. p. 111-153.

BROWN, H. D. Language Assessment: Principles and Classroom Practices. San Francisco State University. San Francisco: Longman, 2004.

CORACINI, M. J. F. A celebração do outro. In: CORACINI, M.J.F. Identidade e Discurso. Campinas: Argos Ed. Unicamp, 2003a. p. 197-221.

CORACINI, M. J. O olhar da ciência e a construção da identidade do professor de língua. In: CORACINI, M. J. BERTOLDO, E. S. O desejo da teoria e a contingência da prática: Discursos sobre na sala de aula. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2003b. p.193-210.

CORACINI, M. J. R. F. A Aula de Leitura: Um Jogo de Ilusões. In: CORACINI, M. J. R. F. (org.) O Jogo Discursivo Na Aula de Leitura Língua Materna e Língua Estrangeira. Campinas: Pontes, 2002. P. 27-33.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Tradução de R. Machado. 12. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1996.

GENESEE, F; UPSHUR, J. A. Classroom – based evaluation in second language education. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

GRIGOLETTO, M. Processos de significação na aula de leitura em língua estrangeira. In.: CORACINI, M. J. R. F. (org.) O Jogo Discursivo Na Aula de Leitura Língua Materna e Línua Estrangeira. Campinas: Pontes, 2002. p. 103- 111.

LIBERALI, F. C. O diário como ferramenta para a reflexão crítica. Tese de Doutorado em Lingüística Aplicada ao Ensino de Línguas, 1999. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

LUKINSKY, Joseph. Reflective Withdrawal Through Journal Writing. In: Mezirow J. & Associates (Eds.), Fostering critical reflection in adulthood. San Francisco, CA: Jossey-Bass. 1990. p. 213-234.

MICCOLI, L. S. Journal – Writing as Feedback and as an EFL-Related-Issues Discussion Tool. Estudos Germânicos. Belo Horizonte v. 8, n. 2. p. 55-66. Dez 1987.

MORITA, M. K. diários dialogados e diálogos a distância como instrumentos de reflexão do processo de ensino-aprendizagem de Língua Estrangeira. In: CUNHA, M. J. C.; SANTOS, P. (Orgs) Tópicos em português língua estrangeira. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2002. p. 83-92.

NEVES, M. S. Processo Discursivo e Subjetividade: Vozes Preponderantes na Avaliação da Oralidade em Língua Estrangeira no Ensino Universitário. 276p. Tese (Doutorada em Lingüística Aplicada) Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimento. Campinas: Pontes, 1999.

ORLANDI, E. P. Paráfrase e polissemia: A fluidez nos limites do simbólico. Rua, nº 4, p. 9-19, 1998.

PÊCHEUX, M. A Análise Automática do Discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3ª ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997. p. 61-161.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma critica à afirmação do óbvio. 2. ed. Campinas: Unicamp, 1995.

PECHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed.Campinas: Editora da Unicamp, 1997. p 163-246.

PEZENTE, R. Diários reflexivos e grupo de discussão: a polifonia e os discursos presentes em uma aprendizagem reflexiva. In: CRISTOVÃO, V. L. L.; NASCIMENTO, E. L. (Orgs). Gêneros textuais: teoria e prática II. Palmas e União da Vitória, PR: Kaygangue, 2005. p. 175-199.

REIS, V. S. Análise das Representações Em Diários de Alunos de Língua Estrangeira. In: MACHADO, L; MENEZES, W. A. (Orgs). Gêneros, Comunicação e Sociedade. Belo Horizonte; Faculdade de Letras da UFMG. CD-ROM. 2006b.

REIS, V. S. O Diário de Aprendizagem de Língua Estrangeira (Inglês) sob a perspectiva do Processo Discursivo. Dissertação de Mestrado pela Universidade Federal de Minas Gerais. Programa de Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos. Belo Horizonte. 2007.

REIS, V. S. Representações Identitárias Em Diários De Aprendizagem De Inglês Como LE. In: VI SEVFALE - SEMANA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS: Ensino, Pesquisa e Extensão. Belo Horizonte; Faculdade de Letras da UFMG. CD-ROM. 2006a. p. 1-15.

SERRANI, S. Discurso e cultura na aula de língua: currículo, leitura, escrita. Campinas, SP: Pontes, 2005.

SERRANI, S. Afetividade escrita em língua estrangeira. In: Fragmentos: Revista de Língua e Literatura Estrangeiras Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, n. 22, p. 7-21, Jan-Jul. 2002.

SERRANI-INFANTE, S. M. Ressonâncias discursivas y cortesia em prácticas de lecto-escritura. D.E.L.T.A., v. 17, n. 1, p. 31-58, 2001.

SERRANI-INFANTE, S. M. Abordagem Transdisciplinar da Enunciação em Segunda Língua: a proposta AREDA. In: SIGNORINI, I.; CAVALCANTI, M.C. (Orgs.) Lingüística aplicada e transdisciplinaridade. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 143-167.

SERRANI-INFANTE, S. M. A linguagem na pesquisa sociocultural: um estudo da repetição na discursividade. Campinas: Editora da Unicamp. 2ª ed. 1997.

Downloads

Publicado

2011-02-11

Como Citar

REIS, V. . da S. As relações de poder inscritas na escrita do diário de aprendizagem de lingua estrangeira (Inglês). Zetetike, Campinas, SP, v. 18, 2011. DOI: 10.20396/zet.v18i0.8646661. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646661. Acesso em: 16 ago. 2022.