Banner Portal
As diferentes posições sociais na relação professor alunos
PDF

Palavras-chave

Posições sociais
Assimetria de poder
Participação em aula
Discurso na aula de matemática

Como Citar

CARRIÃO, Airton. As diferentes posições sociais na relação professor alunos. Zetetike, Campinas, SP, v. 18, p. 17–48, 2011. DOI: 10.20396/zet.v18i0.8646667. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646667. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho busca discutir como o poder se organiza, se distribui e se revela na interação discursiva em uma sala de aula de Matemática. Para tanto, buscamos analisar um episódio onde a professora e os alunos discutem a solução de um problema. A análise foi efetuada numa perspectiva bakhtiniana, considerando que toda produção discursiva é social, nos apoiamos também nas idéias de Bourdieu para a discussão da distribuição e manutenção do poder. A diferenciação na participação nas interações da sala de aula, decorrente da assimetria de poder, implica diretamente no sucesso ou fracasso escolar. O reforço contínuo dessa diferenciação num longo prazo pode resultar na exclusão ou marginalização dos alunos que apresentam maiores dificuldades no processo de escolarização.
https://doi.org/10.20396/zet.v18i0.8646667
PDF

Referências

BAKHTIN, Mikhail/VOLOSHINOV V Marxismo e Filosofia da Linguagem. 6ª ed. São Paulo: Ed. Hucitec, 1992.

BAKHTIN, Mikhail Estética da Criação Verbal. 2a ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. Miceli, S. org. 5ª ed. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2003.

BOURDIEU, Pierre. Coisas Ditas. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1990.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas lingüísticas. In: ORTIZ, R. Pierre Bourdieu. Coleção Grandes Cientistas Sociais. São Paulo: Ática, 199417

CANDELA, Antonia. Student’s power in classroom discourse. Linguistics and Education, nº 10(2), p. 139-163, 1999.

CARRIÃO, Airton. Marcas do discurso da matemática escolar: uma investigação sobre as interações discursivas nas aulas do ensino médio. Belo Horizonte: Faculdade de Educação da UFMG, 2008. (Tese de doutorado).

CEREJA, William. Significação e tema. In. BRAIT, Beth. Bakhtin: conceitoschave (org). São Paulo: Contexto, 2005.

DIJK, Teun A. V. Cognição, discurso e interação. 6ª ed. São Paulo: Ed. Contexto, 2004.

FORMAN, E. A. e ANSELL, E. The multiple voices of a mathematics classroom community. Educational Studies in Mathematics, 46, 115–142, 2001.

HICKS, Deborah. Discourse, Learning and schooling. Cambridge: Cambridge Uiversity Press, 1996.

LAHIRE, B. Homem plural: os determinantes da ação. Petrópolis: Vozes, 2002.

LAPLANE, Adriana L. F. Interações e silêncio na sala de aula. Cadernos Cedes, ano XX, n. 50, p. 55 – 69, abril de 2000.

MARTINHO, Maria H. e PONTE, João P. Comunicação na sala de aula de Matemática: Práticas e reflexão de uma professora de Matemática. XVI Seminário de Investigação em Educação Matemática. Évora – Portugal, 7 e 8 nov 2005.

MONTEIRO, Marco A. A. SANTOS, Daniella A. TEIXEIRA, Odete P. B. Caracterizando a autoria no discurso em sala de aula. Investigações em Ensino de Ciências. V12(2), p.205-225, 2007.

MORTIMER, Eduardo F. e SCOTT, Phil. A atividade discursiva nas salas de aula de ciências: uma ferramenta sociocultural para analisar e planejar o ensino. Investigações em ensino de ciências. Revista on-line. Porto Alegre Vol. 7, N. 3, dezembro de 2002.

POWELL, Arthur; FRANCISCO, John M.; MAHER, Carolyn A. Uma abordagem à análise de dados de vídeo para investigar o desenvolvimento de idéias e raciocínios matemáticos de estudantes. Bolema, Rio Claro, ano 17, n. 21, p. 81- 140, 2004.

ROJO, Roxane H.R. Gêneros do discurso e gêneros textuais: questões teóricas e aplicadas. 2002 (inédito).

SFARD, Anna. Challenging Discourse. In CHRONAKI, Anna e CHRISTIANSEN, Iben M. Challenging perspectives on mathematics classoroom comunication. Connecticut: Information Age Publishing, 2005.

SOARES, M. Diversidade lingüística e pensamento. In: MORTIMER, E. F. e SMOLKA, A. L. B. Linguagem, Cultura e Cognição: reflexões para o ensino e a sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

SMOLKA, Ana L. B.O (im)próprio e o (im)pertinente na apropriação das práticas sociais. Cadernos CEDES, vol.20, n.50, pp. 26-40, 2000.

SOBRAL, Adail. Ato/atividade e evento. In: BRAIT, Beth. Bakhtin: conceitos - chave. São Paulo: Contexto, 2005.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2014 Zetetiké: Revista de Educação Matemática

Downloads

Não há dados estatísticos.