Banner Portal
Contextos e práticas socioculturais de letramento e letramento matemático inerentes às relações família/escola
PDF

Palavras-chave

Práticas socioculturais

Como Citar

ESPÍNDOLA, Ana Lúcia; SOUZA, Neusa Maria Marques de. Contextos e práticas socioculturais de letramento e letramento matemático inerentes às relações família/escola. Zetetike, Campinas, SP, v. 18, p. 69–90, 2011. DOI: 10.20396/zet.v18i0.8646670. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646670. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Investigar práticas de letramento e letramento matemático de mães, bem como estratégias utilizadas nas relações entre contextos socioculturais família/escola para orientar os filhos na leitura, na escrita e na matemática foi o objetivo da pesquisa - objeto do conteúdo deste artigo. Questionamentos sobre mitos e crenças das origens e dos fundamentos dos conhecimentos escolares e socioculturais permearam as discussões. Das práticas de mães e filhos observadas em sessões de contação de histórias no ambiente da escola constataram-se como necessários mecanismos de aproximação das práticas de letramento das mães e dos filhos com práticas escolares e sociais para concretização dos conhecimentos sobre escritas numéricas e aprimoramento do letramento matemático. Práticas e condições de letramento, mobilização de conceitos, procedimentos e princípios compreendidos como produção sociocultural estabeleceram campo comum entre ações que as mães realizam na vida cotidiana com características das práticas escolarizadas, de cuja compreensão elas buscaram se aproximar.
https://doi.org/10.20396/zet.v18i0.8646670
PDF

Referências

BRUNER, Jerome. Atos de significação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática e educação. In: KNIJNIK, G.; WANDERER, F.; OLIVEIRA, C. J. de. (Org.). Etnomatemática, currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul - SC : Edunisc, 2006.

FONSECA, Maria da Conceição F. R. Educação Matemática de Jovens e Adultos: especificidades, desafios e contribuições. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. Notas de Ana Maria Araújo Freire. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d`Água, 1998. FREIRE, Paulo. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 2000.

GALVÃO, Ana M. de O. Leitura: algo que se transmite entre as gerações? In: RIBEIRO, Vera Masagão (Org.). Letramento no Brasil: reflexões a partir do INAF 2001. São Paulo: Global, 2003. p. 125-154.

GOULART, Cecília M. A. A noção de letramento como horizonte ético político para o trabalho pedagógico: explorando diferentes modos de ser letrado. Rio de Janeiro: UFF, 2002. Projeto de Pesquisa desenvolvido na Faculdade de Educação.

LAHIRE, Bernard. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. Tradução de Ramon Américo Vasques e Sonia Goldefer. São Paulo: Ática, 1997.

MENDES, Jackeline R.; GRANDO, Regina C. (Org.). Múltiplos olhares: matemática e produção de conhecimento. São Paulo: Musa, 2007.

PÉREZ GÓMEZ, A. I. A cultura escolar na sociedade neoliberal. Tradução de Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2001.

RIBEIRO, Vera M. Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2003.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Consciência e a ação sobre a prática da libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Coord.) Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

SAWAYA, Sandra M. Práticas de leitura e escrita entre as crianças na pobreza urbana. Videtur (USP), Porto, Portugal, v. 18, p. 29-40, 2002.

SILVA, Fabiana. Práticas de leitura e escrita em famílias negras de meios populares (Pernambuco, 1950 -1970). In: GALVÃO, Ana Maria de Oliveira [et. al] (Org.). Historia da cultura escrita séculos: XIX e XX. Belo Horizonte: Autêntica 2007. p. 215-234.

SNYDERS, Georges. A alegria na escola. Tradução de Bertha Halpern Guzovitz e Maria Cristina Caponero. São Paulo : Manole, 1988.

SOARES, Magda. Letramento e escolarização. Letramento no Brasil: reflexões a partir do INAF 2001. São Paulo: Global, 2003.

SZYMANSKI, Heloísa. A relação família escola: desafios e perspectivas. 2. ed. Brasília: Líber Livro. 2007.

THIN, Daniel. Para uma análise das relações entre famílias populares e escola: confrontação entre lógicas socializadoras. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 32, p. 211-226 maio/ago. 2006.

VIANNA, Maria J. B. As práticas socializadoras familiares como lócus de constituição de disposições facilitadoras de longevidade escolar em meios populares. Educação e sociedade, Campinas, n. 90, p. 1-17. jan./abr. 2005.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2014 Zetetiké: Revista de Educação Matemática

Downloads

Não há dados estatísticos.