O professor e a relação com a língua estrangeira: no entremeio da peregrinação e da apropriação

Autores

  • Carla Nunes Vieira Tavares Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v18i0.8646672

Palavras-chave:

Identidade. Formação de professores. Ensino-aprendizagem de língua estrangeira.

Resumo

Objetiva-se, neste trabalho, problematizar a relação professor-língua estrangeira no cenário educacional. Pretende-se discutir a construção da língua estrangeira como objeto de saber e como essa construção pode influenciar as representações que os professores têm sobre a língua que ensinam e sobre o que seja ensinar e aprender essa língua. O pressuposto é que uma língua, segundo Benveniste e Lacan, seja ela materna ou estrangeira, é, primordialmente, o meio pelo qual alguém pode inscrever-se como sujeito na linguagem. Ocupar a posição de professor implica que uma relação com o objeto de saber seja estabelecida de forma que, mesmo minimamente, seja possível se colocar como mediador entre aquele que demanda o saber e o próprio objeto desse saber. Trata-se de uma relação conflituosa, em que o imaginário sobre a língua estrangeira que os professores ensinam (e, frequentemente, ainda está por ser apr(e)endida) esbarra nas contingências da cena educacional e na relação que é vivenciada com essa língua estranha e/ou alheia. Propõe-se, portanto, pensar como a relação sujeito-língua incide na imagem que os professores fazem de si e como/se eles se veem investidos nessa posição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Nunes Vieira Tavares, Universidade Federal de Uberlândia

Professora do Núcleo de Língua e Literatura Inglesa do Instituto de Letras e Linguistica da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia (MG) – Brasil

Referências

ANDERSON, Patrick. La didactique des langues étrangères à l’épreuve du sujet. Besançon: Press Universitaires Fanc-Comtoises, 1999.

BENVENISTE, Émile. Problèmes de linguistique general I. Paris, FR: Gallimard, 1995 [1966].

BENVENISTE, Émile. Problemas de lingüística geral. 2.ed. Campinas: Pontes, 2006 [1974].

BOLOGNINI, Carmen Zink. A língua estrangeira como refúgio. In: CORACINI, Maria José. (Org.). Identidade e discurso. Campinas: Argus; Editora Unicamp, 2003. p.187-196.

BRASIL. MEC. SEF. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. MEC. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio, Brasília: MEC/ Secretaria da Educação Média e Tecnológica, 1999.

CIFALI, Mireilli. Le lien éducatif: contre-jour psychanalytique. Paris, FR: Presses Universitaires de France, 1994.

CORACINI, Maria José. Língua estrangeira e língua materna: uma questão de sujeito e identidade. In: CORACINI, Maria José. (Org.). Identidade e discurso. Campinas: Argus; Editora Unicamp, 2003. p. 139-159.

CORACINI, Maria José. A celebração do outro: arquivo, memória e identidade: línguas (materna e estrangeira), plurilingüismo e tradução. Campinas: Mercado de Letras, 2007.

HATCHUEL, Françoise. Savoir, apprendre et transmettre: une approche psychanalytique du rapport au savoir. Paris : La Découverte, 2005. LACAN, Jacques. Le séminaire livre 2 : Le moi dans la théorie de Freud et dans la technique de la psychanalyse. Paris: Seuil, 1985 [1954-55].

LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998 [1966]. LACAN, Jacques. Le séminaire livre 17. L’envers de la psychanalyse. Paris: Seuil, 1991 [1969-70].

REVUZ, Christine. A língua estrangeira entre o desejo de um outro lugar e o risco do exílio. In: SIGNORINI, Inês. (Org.) Língua(gem) e identidade. 2. ed., Campinas: Mercado de Letras, 2001. p. 213-230.

SERRANI, Silvana. Abordagem transdisciplinar da enunciação em segunda língua. In: SIGNORINI, Inês; CAVALCANTI, Marilda (Org.). Lingüística aplicada e transdisciplinaridade. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p.143-167.

TAVARES, Carla Nunes Vieira. Entre o desejo e realização? Caminhos e (des)caminhos na aprendizagem de uma língua estrangeira. 2002. 201f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Letras e Linguística (ILEEL), Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2002.

Downloads

Publicado

2011-02-11

Como Citar

Tavares, C. N. V. (2011). O professor e a relação com a língua estrangeira: no entremeio da peregrinação e da apropriação. Zetetike, 18. https://doi.org/10.20396/zet.v18i0.8646672