As influências das políticas públicas curriculares na constituição da identidade do professor de matemática: análise de um caso

Autores

  • Amanda Aparecida de Oliveira Fernandes Matheus Rede Estadual Paulista
  • Adair Mendes Nacarato Universidade São Francisco

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v17i0.8646795

Palavras-chave:

Identidade profissional. Professor de matemática. Reformas curriculares. Formação docente. Políticas públicas.

Resumo

O presente artigo refere-se a uma dissertação de mestrado que teve como foco a constituição da identidade do professor de matemática, considerando as influências das políticas públicas. Nosso recorte será para as reformas curriculares, em especial, a do Estado de São Paulo, de 2008. Realizada com professores de matemática da cidade de Bragança Paulista/SP, a pesquisa teve sua documentação constituída de questionário, entrevistas e observações de aulas. Para este artigo, escolhemos o caso da professora Íris, a qual revela crises na sua identidade profissional, diante dos conflitos e das contradições para implementação de um currículo imposto. Ao mesmo tempo que Íris via aspectos positivos no material a ser seguido, não conseguia novas formas de ensinar matemática, em decorrência, principalmente, da falta de um trabalho coletivo na escola e de uma política de formação continuada que desse sustentação a essa reforma curricular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Aparecida de Oliveira Fernandes Matheus, Rede Estadual Paulista

Professora de Química e Matemática da rede estadual paulista e mestre em Educação pela USF.

Adair Mendes Nacarato, Universidade São Francisco

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade São Francisco, USF/Itatiba/SP

Referências

ARROYO, Miguel G. Experiências de inovação educativa: o currículo na prática da escola. In: MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa (Org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus, 1999. p. 131-164.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade: entrevista a Benedito Vicchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, formação dos professores e globalização: questões para a Educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CIAMPA, Antonio da Costa. Identidade. In: LANE, Silvia T. M.; CODO, Wanderley (Org.). Psicologia Social: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 1989. p. 58-75.

D’AMBROSIO, Beatriz S. Formação de professores de matemática para o século XXI: o grande desafio. Pro-Posições — Universidade Estadual de Campinas/Faculdade de Educação, Campinas, SP, v. 4, n. 1 (10), p. 35- 41, mar. 1993.

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

HUBERMAN, Michael. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, António (Org.). Vidas de professores. Portugal: Porto, 1995. p. 31-61.

LOPES, Alice Casimiro. Políticas de currículo: mediação por grupos disciplinares de ensino de ciências e matemática. In: LOPES, Alice Ribeiro Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Currículo de ciências em debate. Campinas: Papirus, 2004. p. 45-75.

MATHEUS, Amanda A. de O. Fernandes. O professor de matemática e a constituição de sua identidade profissional frente às políticas públicas. 2008. 134 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade São Francisco, Itatiba/SP.

NÓVOA, António. Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 4, p. 109-142, 1991.

ONUCHIC, Lourdes R. Ensino-aprendizagem de matemática através da resolução de problemas. IN: BICUDO, Maria A. V. (Org.). Pesquisa em educação matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 1999. p. 199-220.

SCHAFFEL, Sarita Lea. A identidade profissional em questão. In: CANDAU, Vera Maria. Reinventar a escola. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 102-115.

SILVA, Tomaz Tadeu. Os novos mapas culturais e o lugar do currículo numa paisagem pós-moderna. In: SILVA, Tomaz Tadeu; MOREIRA, Antonio Flávio. (Org.). Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. p. 184-202.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SKOVSMOSE, Ole. Desafios da reflexão em educação matemática crítica. Campinas, SP: Papirus, 2008.

Downloads

Publicado

2009-12-09

Como Citar

MATHEUS, A. A. de O. F.; NACARATO, A. M. As influências das políticas públicas curriculares na constituição da identidade do professor de matemática: análise de um caso. Zetetike, Campinas, SP, v. 17, 2009. DOI: 10.20396/zet.v17i0.8646795. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646795. Acesso em: 30 jan. 2023.