Formação profissional de professores de matemática em serviço e políticas públicas

  • Maria Elídia Teixeira Reis Universidade Federal de Goiás
  • Dario Fiorentini Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Formação de professores de matemática. Formação de professores em serviço. Saberes docentes. Ensino de geometria. Políticas educacionais.

Resumo

Este artigo relata parte de uma pesquisa que objetivou identificar e analisar as contribuições e as limitações de um curso emergencial de Licenciatura Plena Parcelada em Matemática (LPPM) para a formação e o desenvolvimento profissional de professores leigos em serviço. Para isso, foi realizado um estudo de caso qualitativo de uma turma de LPPM do interior do estado de Goiás. O material de análise é constituído de documentos relativos ao projeto de LPP, de registros de observação de aulas de um professor-aluno e de depoimentos de vários outros professores-alunos, coletados a partir de questionários e entrevistas. Este trabalho, além de discutir a formação docente diante das políticas públicas, traz como destaque o caso de um professor-aluno que relatou e evidenciou contribuições e limitações dessa formação profissional, sobretudo em relação aos seus saberes e práticas docentes em geometria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Elídia Teixeira Reis, Universidade Federal de Goiás
Mestre em Educação, área de concentração em Educação Matemática, pela FE/Unicamp e docente da Universidade Federal de Goiás/Campus Jataí (UFG/CAJ).
Dario Fiorentini, Universidade Estadual de Campinas
Professor Doutor em Educação pela FE/Unicamp e docente e pesquisador da Área de Educação Matemática do Departamento de Ensino e Práticas Culturais da FE/Unicamp.

Referências

BRANDÃO, C. F. LDB passo a passo: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/96), comentada e interpretada, artigo por artigo. Campinas, SP: Avercamp, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Plano Nacional de Educação. Brasília, DF, 2001. Disponível em: http://www.mec.gov.br. Acesso em: 4 mar. 2005.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei nº 9394/96, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1996.

FERREIRA, A. C. Um olhar retrospectivo sobre a pesquisa brasileira em formação de professores de Matemática. In: FIORENTINI, D. (Org.) Formação de professores de Matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2003. p. 19-50.

FIORENTINI, D. Pesquisando com professores: reflexões sobre o processo de produção e ressignificação dos saberes da profissão docente. In: MATOS, J. F.; FERNANDES, E. (Ed.). Investigação em Educação Matemática – perspectivas e problemas. Lisboa: APM, 2000. p. 187-195.

FIORENTINI, D. A pesquisa e as práticas de formação de professores de matemática em face das políticas públicas no Brasil. Bolema — Unesp, Rio Claro, ano 21, n. 29, p. 43-70, 2008.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. Introdução: investigando e teorizando a partir da prática a cultura e o desenvolvimento de professores que ensinam matemática. In: FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. (Org.) Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam matemática. São Paulo: Musa, 2005. p. 7-17.

FIORENTINI, D; NACARATO, A. M.; PINTO, R. A. Os saberes da experiência docente em Matemática e a formação continuada de professores. Quadrante: Revista Teórica e de Investigação. Lisboa, Portugal, n. 8, p. 33-60, 1999.

GUIMARÃES, M. F. O desenvolvimento de uma professora de Matemática do Ensino Básico: uma história de vida. 2004. 547p. Tese (Doutorado em Educação) — Universidade de Lisboa, Lisboa.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005. 119 p.

LARROSA, J. Literatura, experiência e formação In: COSTA, M. V. (Org). Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em Educação. Porto Alegre: Mediação, 1996. p. 133-161.

MARCELO GARCIA, C. Formação de professores: para uma mudança educativa. Lisboa: Porto, 1999. 272 p.

NÓVOA, A (Org). Os professores e sua formação. Lisboa: D. Quixote, 1992. 158p.

PONTE, J. P. Perspectivas de desenvolvimento profissional de professores de Matemática. In: PONTE, J. P. et al. (Ed.). Desenvolvimento profissional de professores de Matemática: Que formação? Lisboa: SEMSPCE, 1995. p. 193-211.

REIS, M. E. T. Formação de professores leigos em serviço: um estudo sobre saberes e práticas docentes em geometria, 2007. 213 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. 325 p.

TORRES, R. M. Melhorar a qualidade da Educação Básica? As estratégias do Banco Mundial. In: TOMMASI, L.; WARDE, M. J.; HADDAD, S. (Org.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1996. p. 125-193.

UNIVERSIDADE ESTADUAL GOIÁS — UEG. Programa universidade para os trabalhadores da educação. Projeto emergencial de Licenciatura Plena Parcelada. Convênio III, LPPE, Goiás, 2001.

Publicado
2009-12-09
Como Citar
Reis, M. E. T., & Fiorentini, D. (2009). Formação profissional de professores de matemática em serviço e políticas públicas. Zetetike, 17. https://doi.org/10.20396/zet.v17i0.8646796