O Ensino Médio Integrado sob Diferentes Perspectivas para o Ensino de Matemática

Autores

  • Elion Souza da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE) http://orcid.org/0000-0002-2848-1067
  • Ana Teresa de C. C. de Oliveira Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v26i2.8648751

Palavras-chave:

Ensino Médio Integrado. Educação Profissional e Tecnológica. Ensino de Matemática. Formação de Professores.

Resumo

Neste artigo busca-se apresentar, discutir e articular três perspectivas acerca do Ensino Médio Integrado (EMI): (i) dos documentos oficiais do Ministério da Educação (MEC), (ii) de pesquisadores e educadores que participaram da gênese do EMI ou que se dedicam a pesquisar sobre o tema; e (iii) de professores de matemática do EMI. Esta investigação visa contribuir para a reflexão sobre a concepção do professor de matemática acerca do Ensino Médio Integrado e os desdobramentos, com vistas à formação docente para atuar nesta modalidade. O texto é um recorte da pesquisa de doutorado que envolve os dois autores: a segunda como orientadora e o primeiro como doutorando, no PEMAT/UFRJ. O fio condutor desta análise foi a articulação entre as três perspectivas, buscando uma compreensão que distinguisse o EMI teorizado (nos documentos oficiais e nos textos de referência sobre o tema), do EMI que é concebido e praticado pelos professores de matemática. Os resultados mostram mais divergências do que convergências entre esses dois paradigmas, evidenciando a necessidade de avaliar e (re)dimensionar alguns aspectos práticos do EMI, especialmente no tocante à formação do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elion Souza da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE)

Elion Souza da Silva é Doutorando em Ensino e História da Matemática e da Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ana Teresa de C. C. de Oliveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

É doutora em Educação desde agosto de 2007, pela PUC-Rio.

Referências

Batista, U. A. D. (2012). O ensino médio integrado e a relação entre a proposta da SEED/PR e a realidade escolar: avanços ou permanências? Dissertação de Mestrado em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Curitiba: Universidade Federal do Paraná.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (1997). Resolução CEB/CNE n. 02/1997. Retirado em 29 de janeiro, 2017, de: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/RCNE_CEB02_97.pdf.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2005). Resolução CEB/CNE n. 01/2005. Retirado em 30 de janeiro, 2017, de: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf_legislacao/rede/legisla_rede_resol1.pdf.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2005). Resolução CEB/CNE n. 04/2005. Retirado em 31 de janeiro, 2017, de: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rceb04_05.pdf.

Conselho Nacional de Educação (CNE). (2012). Resolução CEB/CNE n. 06/1997. Retirado em 31 de janeiro, 2017, de: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11663-rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192.

Decreto nº 5.154, de 23 de julho de 2004. (2004). Retirado em 27 de dezembro, 2016, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm.

Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC). (2007). Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada Ao Ensino Médio: Documento Base. Retirado em 25 de janeiro, 2017, de: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/documento_base.pdf.

Ciavatta, M. A. (2005). A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In G. Frigotto, M. Ciavatta, & M. Ramos (Orgs.), Ensino médio integrado: concepção e contradições (pp. 83-106). São Paulo: Cortez.

Frigotto, G., Ciavatta, M., & Ramos, M. (2005). A gênese do Decreto nº 5.154/2004: um debate no contexto controverso da democracia restrita. In G. Frigotto, G., M. Ciavatta, & M. Ramos (Orgs.), Ensino médio integrado: concepção e contradições (pp. 21-56). São Paulo: Cortez.

Gonçalves, H. J. L. (2012). A educação profissional e o ensino de matemática: conjunturas para uma abordagem interdisciplinar. Tese de Doutorado em Educação Matemática, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Gramsci, A. (1991). Concepções dialéticas da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. p.1-27, 1996. Retirado em 30 de janeiro, 2017, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm.

Machado, L. R. S. (2008). Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, 1(1), 8-22.

Manacorda, M. A. (1991). Marx e a Pedagogia moderna (Newton Ramos de Oliveira, trad.). São Paulo: Cortez.

Ramos, M. (2005). Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado. In G. Frigotto, M. Ciavatta, & M. Ramos (Orgs.), Ensino médio integrado: concepção e contradições (pp. 106-127). São Paulo: Cortez.

Ramos, M. (2008). Concepção do Ensino Médio Integrado. Texto apresentado em seminário promovido pela Secretaria de Educação do Estado do Pará nos dias 8 e 9 de maio de 2008. Retirado em 20 de novembro de 2016, de http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf.

Saviani, D. (2003). O choque teórico da politecnia. Trabalho, Educação e Saúde, 1(1), 131-152.

Downloads

Publicado

2018-06-13

Como Citar

Silva, E. S. da, & Oliveira, A. T. de C. C. de. (2018). O Ensino Médio Integrado sob Diferentes Perspectivas para o Ensino de Matemática. Zetetike, 26(2), 423–438. https://doi.org/10.20396/zet.v26i2.8648751

Edição

Seção

Artigo