Banner Portal
Aprendizagem baseada em cenários de prática
PDF

Palavras-chave

Cenários de prática
Fronteiras
Identidade
Cognoscibilidade

Como Citar

RINCÓN, Jenny Patricia Acevedo. Aprendizagem baseada em cenários de prática: fronteiras, identidade e cognoscibilidade. Zetetike, Campinas, SP, v. 25, n. 3, p. 555–560, 2017. DOI: 10.20396/zet.v25i3.8649693. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8649693. Acesso em: 22 jul. 2024.

Resumo

Este livro apresenta os conceitos de identidade, experiência profissional e aprendizagem em comunidades de prática. É um estudo pioneiro e oportuno sobre desenvolvimento profissional e ensino superior, fundamentado teoricamente na Teoria Social da Aprendizagem, incluindo contribuições de outros autores e colaboradores. O livro está organizado em quatro partes, contendo nove capítulos, e tem por objetivo apresentar diversos cenários de prática em Comunidades de Prática, sendo permeadas por múltiplas vozes deles advindas. O conceito de fronteira é trazido como um espaço para a aprendizagem individual e social dos participantes da comunidade, e que acontece a partir de diferentes cenários da prática.

https://doi.org/10.20396/zet.v25i3.8649693
PDF

Referências

Acevedo, J., & Fiorentini, D. (2016). Práticas na formação dos licenciados em matemáticas: a experiência de uma prática interdisciplinar. Tecné, Epistemé & Didaxis-TED, 40 (2), 129-147.

Fiorentini, D. (2009). Quando acadêmicos da universidade e professores da escola básica constituem uma Comunidade de Prática reflexiva e investigativa. In D. Fiorentini, R. C. Grando & R. G. S. Miskulin (Eds.), Práticas de formação e de pesquisa de professores que ensinam matemática (pp. 233-255). Campinas: Mercado de Letras.

Fiorentini, D. (2013). Learning and Professional Development of the Mathematics Teacher in Research Communities. Sisyphus - Journal of Education, 1(3), 152–181.

Lave, J., & Wenger, E. (1991). Situated learning. Legitimate peripheral participation. United Kingdom: Cambridge University Press.

Omidvar1, O., & Kislov, R. (2013). The Evolution of the Communities of Practice Approach: Toward Knowledgeability in a Landscape of Practice—An Interview with Etienne Wenger-Trayner. Journal of Management Inquiry, 23(3), 266–275.

Wenger, E. (1998). Communities of practice. Learning, Meaning and identity. Cambridge: Cambridge University Press.

Wenger, E., McDermott, R., & Snyder, W. (2002). Cultivating communities of practice. A guide to managing knowledge. Massachusetts: Harvard Business School Press.

Wenger-Trayner, E., Fenton-O’Creevy, M., Hutchinsonn, S., Kubiak, Ch., & Wenger-Trayner, B. (2015). Learning in Landscapes of practice: boundaries, identity, and knowledgeability in practice-based learning. New York: Routledge.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Zetetike

Downloads

Não há dados estatísticos.