Aprendizagem baseada em cenários de prática: fronteiras, identidade e cognoscibilidade

Palavras-chave: Cenários de prática. Fronteiras. Identidade. Cognoscibilidade.

Resumo

Este livro apresenta os conceitos de identidade, experiência profissional e aprendizagem em comunidades de prática. É um estudo pioneiro e oportuno sobre desenvolvimento profissional e ensino superior, fundamentado teoricamente na Teoria Social da Aprendizagem, incluindo contribuições de outros autores e colaboradores. O livro está organizado em quatro partes, contendo nove capítulos, e tem por objetivo apresentar diversos cenários de prática em Comunidades de Prática, sendo permeadas por múltiplas vozes deles advindas. O conceito de fronteira é trazido como um espaço para a aprendizagem individual e social dos participantes da comunidade, e que acontece a partir de diferentes cenários da prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jenny Patricia Acevedo Rincón, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em Educação da Universidade Estadual de Campinas (FE/Unicamp), Campinas/SP, Brasil. Mestre em Docência das Matemáticas pela Universidade Pedagógica Nacional (UPN), Bogotá, Colômbia. Licenciada em Matemáticas da Universidade Industrial de Santander (UIS), Bucaramanga, Colômbia.

Referências

Acevedo, J., & Fiorentini, D. (2016). Práticas na formação dos licenciados em matemáticas: a experiência de uma prática interdisciplinar. Tecné, Epistemé & Didaxis-TED, 40 (2), 129-147.

Fiorentini, D. (2009). Quando acadêmicos da universidade e professores da escola básica constituem uma Comunidade de Prática reflexiva e investigativa. In D. Fiorentini, R. C. Grando & R. G. S. Miskulin (Eds.), Práticas de formação e de pesquisa de professores que ensinam matemática (pp. 233-255). Campinas: Mercado de Letras.

Fiorentini, D. (2013). Learning and Professional Development of the Mathematics Teacher in Research Communities. Sisyphus - Journal of Education, 1(3), 152–181.

Lave, J., & Wenger, E. (1991). Situated learning. Legitimate peripheral participation. United Kingdom: Cambridge University Press.

Omidvar1, O., & Kislov, R. (2013). The Evolution of the Communities of Practice Approach: Toward Knowledgeability in a Landscape of Practice—An Interview with Etienne Wenger-Trayner. Journal of Management Inquiry, 23(3), 266–275.

Wenger, E. (1998). Communities of practice. Learning, Meaning and identity. Cambridge: Cambridge University Press.

Wenger, E., McDermott, R., & Snyder, W. (2002). Cultivating communities of practice. A guide to managing knowledge. Massachusetts: Harvard Business School Press.

Wenger-Trayner, E., Fenton-O’Creevy, M., Hutchinsonn, S., Kubiak, Ch., & Wenger-Trayner, B. (2015). Learning in Landscapes of practice: boundaries, identity, and knowledgeability in practice-based learning. New York: Routledge.

Publicado
2017-12-27
Como Citar
Rincón, J. P. A. (2017). Aprendizagem baseada em cenários de prática: fronteiras, identidade e cognoscibilidade. Zetetike, 25(3), 555-560. https://doi.org/10.20396/zet.v25i3.8649693
Seção
Resenha