Interdisciplinaridade e estatística nos dados de escravos sepultados em Porto Alegre (1850-1885)

Palavras-chave: Educação Estatística, Letramento Estatístico, Modelagem Matemática, Interdisciplinaridade, Ensino Fundamental

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa de um mestrado profissional no campo da Educação Estatística feita com estudantes do 7º ano em uma escola privada de Canoas-RS. A questão A busca pela compreensão de dados demográficos dos escravos sepultados no cemitério da Santa Casa de Porto Alegre, no século XIX, pode contribuir no aprendizado de Estatística? serviu para um projeto interdisciplinar de Matemática, História e Ciências. Com uma amostra aleatória de 1559 registros de óbitos dos escravos constantes no livro “Africanos na Santa Casa de Porto Alegre: Óbitos dos escravos sepultados no cemitério da Santa Casa (1850 a 1885)”, a turma fez gráficos e tabelas. Através de pré e pós testes se avaliou que houve avanços no aprendizado de conceitos estatísticos. Conceitos estatísticos foram mobilizados nas atividades e o olhar interdisciplinar favoreceu o processo de produção e análise dos dados, bem como fomentou o debate sobre a escravidão negra em Porto Alegre no século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leila Inês de Mello, Secretaria Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul

Mestra em Ensino de Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Professora da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul, Brasil.

Andreia Dalcin, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Educação, área de Educação Matemática pela Universidade Estadual de Campinas; Professora do Departamento de Ensino e Currículo da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil.

Luciana Neves Nunes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Professora do Departamento de Estatística do Instituto de Matemática e Estatística e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

Akanime, C. T., & Yamamoto, R. K., (2009). Estudo Dirigido de Estatística Descritiva. 2ª ed. São Paulo: Érica.

Barbosa, J. C. (2004). Modelagem matemática: O que é? Por que? Como?. Veritati, (4), p.73-80.

Barbosa, J. C. (2001). Modelagem na Educação Matemática: Contribuições para o Debate Teórico. ANPED, 1 CD-ROM. Retirado em 15 de outubro, 2017, de: <http://www.ufrrj.br/emanped/paginas/-conteudo_producoes/docs_24/modelagem.pdf>.

Ministério da Educação (MEC). (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) Brasília: Ministério da Educação- Retirado em 21 de setembro, 2019, de: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/matematica.pdf>.

Ministério da Educação (MEC). (2017). Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica. Retirado em 21 de setembro, 2019, de: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio>.

Campos, C. R., Wodewotzki, M. L., Lorenzetti, & Jacobini, O. R. (2013). Educação Estatística: teoria e prática em ambientes de modelagem matemática. 2ª ed., 144p. São Paulo: Ed. Autêntica.

Fazenda, I. C. A. (2011). Integração e Interdisciplinaridade no Ensino Brasileiro Efetividade ou Ideologia. 6ª ed., São Paulo: Loyola.

Flores, M. (2007). Africanos na Santa Casa de Porto Alegre: Óbitos dos escravos sepultados no cemitério da Santa Casa (1850-1885). Centro Histórico Cultural Santa Casa – Porto Alegre: EST.

Lodovici, F. M. M., & Silveira, N. D. R. (2011). Interdisciplinaridade: desafios na construção do conhecimento gerontológico. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento. Porto Alegre, 16(2), 291-306.

Lopes, C. E., & Carvalho, C. (2009). Literacia Estatística na educação básica. Escrituras e Leituras na Educação Matemática. 1ª Reimp. Belo Horizonte: Autêntica.

Lopes, C. E. (2010) A educação estatística no currículo de matemática: um ensaio teórico. Anais da 33ª Reunião da ANPED (pp. 1-15). Retirado em 06 de outubro, 2017, de: <http://33reuniao.anped.org.br/33encontro/app/webroot/files/file/Trabalhos%20em%20PDF/GT19-6836--Int.pdf>.

Santos Filho, L. (1947). História da Medicina no Brasil: (do século XVI ao século XIX). São Paulo: Ed. Brasiliense.

Publicado
2020-04-15
Como Citar
Mello, L. I. de, Dalcin, A., & Nunes, L. N. (2020). Interdisciplinaridade e estatística nos dados de escravos sepultados em Porto Alegre (1850-1885). Zetetike, 28, e020013. https://doi.org/10.20396/zet.v28i0.8656749
Seção
Dossiê Temático