Desenvolvimento do conhecimento didático de professores em Estatística

uma experiência formativa

Palavras-chave: Estatística, Representações estatísticas, Investigações estatísticas, Conhecimento didático

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o desenvolvimento do conhecimento didático de professores em formação continuada, com foco nas representações e investigações estatísticas, dois aspectos fundamentais da Educação Estatística. A formação é relativa à disciplina de Estatística de um Curso de Especialização para professores de Matemática do Ensino Básico, com 13 participantes. Os dados foram recolhidos no decorrer das sessões através de um diário de bordo, gravações de áudio, recolha documental e entrevistas. A disciplina foi estruturada de modo a articular conhecimentos didáticos a partir de atividades direcionadas à prática letiva. Os resultados mostram que os professores aprofundaram seus conhecimentos sobre as representações estatísticas e sobre o modo de as ensinar. Em relação às investigações estatísticas, os professores destacam a importância da valorização destas atividades para a formação de cidadãos críticos capazes de lidar com a informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Mayara Batista Rodrigues, Universidade de Lisboa

Doutoranda em Educação, com especialização em Didática da Matemática pelo Instituto de educação da Universidade de Lisboa. Professora na Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.

João Pedro Mendes da Ponte, Universidade de Lisboa

Doutor em Mathematics Education na University of Georgia, EUA e Professor Catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, Portugal.

Referências

Aoyama, K. (2006). Investigating a hierarchy of students’ graph interpretation. In A. Rossman & B. Chance (Eds.). Proceedings of the Seventh International Conference on Teaching Statistics. Salvador, Brazil: International Statistical Institute.

Aoyama, K. (2007). Investigating hierarchy of students’ interpretations of graphs. International Electronic Journal of Mathematics Education, 2(3), 298-318.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Batanero, C., Godino, J. D., & Roa, R. (2004). Training teachers to teach probability. Journal of Statistics Education, 12(1).

Batanero, C. (2002). Estadística y didáctica de la matemática: Relaciones, problemas y aportaciones mutuas. En C. Penalva, G. Torregrosa & J. Valls (Eds.), Aportaciones de la didáctica de la matemática a diferentes perfiles profesionales (pp. 95-120). Universidad de Alicante.

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora.

Borba, R. E. S., Monteiro, C. E., Guimarães, G. L., Coutinho, C., Kataoka, V. Y. (2011). Educação estatística no ensino básico: currículo, pesquisa e prática em sala de aula. EM TEIA – Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana. 2(2).

Brasil. (2018). Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. MEC. Brasília, DF.

Carvalho, L. M. T. L., Monteiro, C. E. F., & Campos, T. M. M. (2010). Refletindo sobre a interpretação de gráficos como uma atividade de resolução de problemas. In C. E. Lopes, C.Q.S. Coutinho & S. A. Almouloud (Orgs.), Estudos e reflexões em Educação Estatística (pp. 213-227). Campinas: Mercado de Letras.

Cazorla, I. M., & Castro, F. C. (2008). O papel da estatística na leitura do mundo: o letramento estatístico. Revista Publicatio CiênCias Humanas Linguística, Letras e Artes. 16 (1) (pp. 45-53). Ponta Grossa, PR.

Cohen, L., Manion, L., & Morrison, K. (2001). Research methods in education. London: Routledge Falmer.

Curcio, F. (1987). Comprehension of mathematical relationships expressed in graphs. Journal for Research in Mathematics Education, 18(5), 382-393.

Curcio, F. (1989). Developing graph comprehension: Elementary and middle school activities. Reston, VA: NCTM.

Day, C. (2001). Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora.

Franklin, C., Kader, G., Mewborn, D., Moreno, J., Peck, R., Perry, M., et al. (2005). Guidelines for assessment and instruction in statistics education (GAISE) Report. Alexandria, VA: ASM.

Friel, S. N., Bright, G. W., Frierson, D., & Kader, G. D. (1997). A Framework for assessing knowledge and learning in statistics (K-8). In I. Gal & J. B. Garfield (Eds.) The assessment challenge in statistics education (pp. 55-63), IOS Press.

Groth, R. E., & Xu, S. (2011). Preparing teachers through case analyses. In C. Batanero, G. Burrill & C. Reading (Eds.), Teaching statistics in school mathematics: Challenges for teaching and teacher education (A Joint ICMI/IASE Study) (pp. 371-382). NewYork, NY: Springer.

Henriques, A., & Oliveira, H. (2013). O conhecimento de futuros professores sobre as investigações estatísticas a partir da análise de episódios de sala de aula. In J. A. Fernandes, F. Viseu, M. H. Martinho & P. F. Correia (Orgs.), Atas do III EPEE. Braga: CIE, UM.

Kader, G., & Perry, M. (1994). Learning statistics with technology. Mathematics Teaching in the Middle School, 1(2), 130-136.

Martins, M. E. G., & Ponte, J. P. (2007). Organização e tratamento de dados. Lisboa: DGIDC.

Martins, M. N. P. (2018). Atitudes face à Estatística e escolhas de gráficos por professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental (Tese de doutoramento, Instituto de Educação da Universidade de Lisboa).

Monteiro, C., & Ainley, J. (2003). Developing critical sense in graphing. In Proceedings of the Third Conference of European Society for Research in Mathematics Education (pp. 1-10). Bellaria, Italy.

NCTM (2007). Princípios e normas para a Matemática escolar. Lisboa: APM.

Ponte, J. P. (2011). Preparing teachers to meet the challenges of statistics education. In C. Batanero, G. Burrill & C. Reading (Eds.), Teaching statistics in school mathematics: Challenges for teaching and teacher education (pp. 299-309). NewYork, NY: Springer.

Ponte, J. P., & Fonseca, H. (2001). Orientações curriculares para o ensino da Estatística: Análise comparativa de três países. Quadrante, 10(1), 93-132.

Ponte, J. P. (2012). Estudiando el conocimiento y el desarrollo profesional del profesorado de matemáticas. In N. Planas (Ed.), Teoría, crítica y práctica de la educación matemática (pp. 83-98). Barcelona: Graó.

Quintas, S. M. O. (2017). O conhecimento didático em estatística de duas professoras do ensino secundário a partir das suas práticas. Tese de doutoramento, Universidade de Lisboa.

Shaughnessy, J. M. (2007). Research on statistic learning and reasoning. In F. K. Lester (Ed.). Second handbook of research on mathematics teaching and learning (pp. 957-1049). Greenwich, CT: NCTM.

Sousa, O. (2002). Investigações estatísticas no 6.º ano. In Grupo de Trabalho de Investigação (Org.), Reflectir e investigar sobre a prática profissional (pp. 75-97). Lisboa: APM.

Smith, M. S. (2001). Practice-based professional development for teachers of mathematics. Reston, VA: NCTM

Steen, L. (2001). Mathematics and democracy: The case for quantitative literacy. Princeton, NJ: NCTM.

Publicado
2020-01-26
Como Citar
Rodrigues, B. M. B., & Ponte, J. P. M. da. (2020). Desenvolvimento do conhecimento didático de professores em Estatística. Zetetike, 28, e020002. https://doi.org/10.20396/zet.v28i0.8656882
Seção
Dossiê Temático

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)